14 de abr de 2012

Evangélica lê trecho da Bíblia para bêbado não estuprá-la

Ele foi levado à Central, ainda de madrugada
Acusado pulou o muro da casa dela e a encontrou no quarto, somente de calcinha.
Na madrugada deste sábado (14), no bairro do Jacintinho, em Maceió, a mão de Deus impediu mais um ato sem pudor. O desempregado Josivaldo Firmino da Silva, 30, invadiu a casa de uma evangélica, na Rua Alfredo Marsiglia, e pediu dinheiro.
Prontamente, ela, acordou assustada com aquele sujeito bêbado e drogado que havia pulado o muro de sua residência, deu tudo o que tinha no momento: apenas R$ 45.
A vítima, a dona Maria Sílvia Silva Pereira, de 32 anos, estava no quarto, somente de calcinha.
À polícia, ela relatou que ele a obrigou a fazer sexo com ela, mas, num lance rápido de mão, a crente pegou a Bíblia que estava na cabeceira da cama e começou a ler um trecho das Escrituras.
Segundo a mulher, o homem, visivelmente alterado por conta das substâncias químicas que havia consumido, começou a ficar mais calmo. E, num momento de distração, Maria Sílvia saiu do quarto e, cobrindo os seios, foi para o meio da rua pedir ajuda.
Oficiais do Batalhão de Polícia de Eventos (BPE) foram acionados e pegaram o acusado sentado na casa ao lado, a qual era de seu irmão. O desempregado pretendia dormir lá após o rápido furto.
O flagrante só pôde ser feito porque Josivaldo Firmino estava contando o dinheiro que havia roubado da vizinha evangélica.
Dessa forma, ele foi conduzido até a Central de Polícia Civil, no bairro do Prado, onde foi autuado em flagrante por estupro, invasão de residência e roubo pela delegada plantonista Maria Aparecida Araújo.

Notícias Cristãs com informações da Tribuna Hoje

0 comentários :

Postar um comentário

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.