Header Ads



ATUALIZADAS
recent

'Golpe do seguro' leva dois homens que se dizem evangélicos à prisão

Dois homens foram presos em flagrante antes de ontem (8) após tentar aplicar o “golpe do seguro” em Volta Redonda.
Para receber o valor da apólice, o industriário Cirineu Costa da Silva Júnior, de 33 anos, e Diego Roberto da Silva, de 22, atearam fogo no Corsa preto, placa LUY-4604, de propriedade de Cirineu, e abandonaram na RJ-153, no trecho entre Santa Rita do Zarur e Nossa Senhora do Amparo.
Para tentar enganar a Seguradora Liberty, Cirineu foi à delegacia registrar queixa de assalto, mas a polícia acabou descobrindo o golpe. Uma jovem de 20 anos, namorada de Diego, ficou gravemente ferida durante o incêndio e está internada no Hospital da Unimed com 45% do corpo queimado.
Cirineu, que é morador do São Sebastião, em Barra Mansa, contou na delegacia na terça-feira à tarde que seu carro havia sido levado por assaltantes. Na versão contada à polícia, ele disse que na segunda-feira, por volta das 21h30min, foi rendido por dois homens na porta de casa. Ele relatou que foi encapuzado e colocado no bando de trás do Corsa.
Segundo ele prossegue, passou o tempo todo sob a mira de uma arma e foi deixado no Jardim Belvedere, em Volta Redonda. Além do carro, o industriário alegou que os bandidos levaram R$ 250 em dinheiro. Cirineu foi além e descreveu até as características dos homens.
O que ele não imaginava era que no momento em que registrava a ocorrência, policiais militares do Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) de Amparo também estavam na delegacia. “Por coincidência, um dos policiais havia ajudado Cirineu a trocar o pneu do carro na rodovia, naquela noite. E logo depois esse mesmo policial teve a informação de que havia um Corsa incendiado. Então ele achou estranho e resolveu vir à delegacia ver se havia alguma coisa”, conta o delegado Antônio Furtado.
O policial militar passou essas informações na delegacia e policiais civis começaram uma investigação. Primeiro eles foram ao local onde o carro estava. Ao retornar, Cirineu continuou a ser ouvido. Já desconfiando que o caso tinha sido descoberto, ele informou aos policiais o endereço de Diego, que mora no Retiro. Lá os foram apreendidos o kit gás e as quatro rodas do Corsa. O Pálio vermelho, placa JPP-639, de Diego, também foi apreendido.
No dia em que Cirineu e Diego atearam fogo no Corsa, Jéssica Pereira Gonçalves, de 20 anos, estava junto. Ela, que é namorada de Diego, foi atingida pelas chamas e teve 45% do corpo queimado. A jovem está internada em estado grave no Hospital da Unimed.
“O Diego contou que eles pegaram uma garrafa pet, com gasolina, e jogaram no carro. Quando o fogo pegou, houve uma explosão e uma nuvem de fogo. Com isso, a Jéssica, que estava a cerca de dois metros do carro, foi atingida e ainda inalou ar quente. Além disso, ela teve várias queimaduras”, explica o delegado.

Dupla é evangélica
Cirineu e Diego, que são evangélicos e frequentam a Igreja Evangélica Libertação, foram apresentados à imprensa hoje à tarde. Cirineu não respondeu a nenhuma das perguntas dos jornalistas. Em depoimento aos policiais, porém, ele teria dito que tentou aplicar o golpe porque estava em dificuldades financeiras. Já Diego se disse arrependido. “O que mais me arrependo é pelo o que minha namorada está passando”, declara o rapaz.
Os dois vão responder por tentativa de estelionato e incêndio e podem pegar até 10 anos de prisão. Jéssica será autuada pelos mesmos crimes, mas vai responder em liberdade.

Notícias cristãs com informações do A Voz da Cidade
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.