Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Envelhecimento dos cristãos preocupa Igreja coreana

Apesar do aumento das conversões, a Igreja na Coreia do Sul está a envelhecer. Há um declínio na participação na missa dominical, no número de crianças batizadas, das que recebem a primeira comunhão e das que frequentam a catequese.
Publicadas recentemente pela Conferência Episcopal, as “Estatísticas da Igreja Católica 2011” revelam que o número de católicos na Coreia do Sul aumentou de 2 por cento no último ano. O aumento corresponde a cinco milhões de católicos entre 50, isto é, 10,3 por cento da população. Das 15 dioceses, Seul é a mais numerosa, com 27 por cento de católicos. Se se juntarem as dioceses que se encontram à volta de Seul, o número atinge os 55,4 por cento. Ou seja, a maior parte dos católicos vive nas grandes áreas metropolitanas.
Quanto ao clero, também aqui se registou um aumento. Em 2011, havia 4.455 sacerdotes locais e 166 estrangeiros, 34 bispos e um cardeal. Entre os sacerdotes, 3.817 eram diocesanos, 647 religiosos e 156 missionários. Foram ordenados 141 novos sacerdotes, que representa um aumento de 3,3 por cento em relação a 2010. Porém, em 2011, o número de seminaristas era de 1.587. Diminuíram 5,2 por cento em relação ao ano anterior. O número de paróquias era de 1.647 e os locais de missão ad extra (contando paróquias de coreanos residentes no estrangeiro) de 793. As estatísticas eferem ainda o número de batizados, casamentos, primeiras comunhões, confissões e participação na missa.
Todavia, os católicos “nengdamja” são cada vez mais. A palavra significa, literalmente, católicos “congelados”, isto é, que não participam em qualquer atividade paroquial ou eclesial. A diminuição do número de seminaristas é também preocupante, se bem que comparada com outros países, a Coreia apresenta ainda um número elevado de ordenações sacerdotais. Em relação à vida religiosa, também aqui se verifica uma diminuição do número de vocações. Apesar de apresentar ainda números invejáveis, a Igreja está a mudar. A mudança é vista com serenidade, mas acima de tudo como um desafio a uma maior autenticidade e profundidade na formação catequética dos fiéis.

Fátima Missionária
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.