Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Pelo Facebook, família pede oração para colega da filha que se afogou

Família faz divulga corrente de oração pela internet.
A família da menina de 1 ano e 9 meses que caiu na piscina do berçário na segunda-feira (2), em Goiânia, começou uma corrente no Facebook pedindo orações para o colega da criança, o menino de 2 anos que também se afogou e está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave. Segundo a divulgação feita na página do pai da menina, Fabrício Martins Vieira, as orações vão se concentrar durante a quinta-feira (5).
“Estamos levantando um jejum em todo Brasil pela vida dele. Nossa maior vontade é ver os dois brincando juntos novamente”, disse a mãe da menina, Polliana Sousa Morais Vieira, por telefone ao G1 na tarde desta quarta-feira (4).
Segundo o pediatra do Instituto Goiano de Pediatria (Igope), Henrique Gomide, até a tarde desta quarta-feira o quadro clínico do menino de 2 anos permanecia o mesmo: “Continua grave, respirando com ajuda de aparelhos, e não teve nenhuma evolução”. Na sexta-feira (6), ele deve passar por exame de tomografia, que vai avaliar possíveis sequelas.
“Quero que a mãe dele tenha o prazer de ficar ao seu lado, assim como estou ao lado da minha filha. A intenção é que amanhã [quinta-feira] seja um dia de oração no Brasil inteiro. Cada um que coloque seu pedido de sua forma e, quando tiver um tempinho, fale com Deus, faça um jejum, para que um milagre seja operado”, pediu Polliana Sousa.
A menina de 1 ano e 9 meses, está internada no Hospital da Criança, na capital, e foi transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Intermediária na manhã desta quarta-feira, onde a mãe pode acompanhá-la. Segundo o último boletim médico, seu quadro clínico é considerado estável.

Afogamento
Na manhã de segunda-feira, as duas crianças se afogaram na piscina do berçário, que fica no Setor Serrinha, na capital goiana. Elas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levados para o Hospital Materno Infantil. Posteriormente, a menina foi transferida para o Hospital da Criança e o menino para o Instituto Goiano de Pediatria (Igope).
A titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Renata Vieira, iniciou investigação preliminar sobre o caso e afirmou ao G1 nesta quarta-feira que as duas crianças caíram juntas na piscina. "Depois dos depoimentos de três funcionárias, não estamos trabalhando com a hipótese das crianças terem caído de forma separada", disse.
A análise da policia contradiz a versão apresentada pelas monitoras desde o dia do acidente. Uma das funcionárias afirma que deu falta de uma das crianças e a encontrou caída na piscina. Ao socorrê-la, no momento de desespero, deixou o acesso à área de lazer aberto. O menino de 2 anos teria se afogado nesse momento.
Para a delegada, apesar de uma das funcionárias ter afirmado que o garoto estava em uma sala, era impossível ele ter ido até a piscina após a queda da menina, pois precisaria ter passado pelo corredor onde as monitoras prestavam os primeiros socorros ao bebê de um ano.

Negligência
A Polícia Civil ouviu, na terça-feira (3), funcionários do berçário. O primeiro depoimento foi de uma monitora do berçário e, de acordo com a delegada Renata Vieira, a funcionária contou que o portão da piscina já havia ficado aberto outras vezes.
“Ela disse que já tinha alertado outros profissionais da creche de que às vezes o portão estava ficando aberto, já tinha reclamado, mas ontem [data do afogamento] ela esqueceu de olhar se o portão estava aberto”, contou a titular.
As investigações são preliminares, já que não há inquérito aberto, visto que nenhum dos pais não registraram ocorrência ou fizeram denúncia. Pessoas envolvidas no resgate das crianças também serão ouvidas.

Donos
A Polícia Civil também ouviu o casal de donos do berçário. O depoimento dos dois na DPCA durou cerca de três horas e, segundo a delegada, o proprietário do local afirmou que ele mesmo fez a última limpeza na piscina e deixou o portão trancado. Segundo a delegada Renata Vieira, o proprietário disse à polícia ter feito a limpeza mais recente na quinta-feira (28).

G1 via Olhar Direto
Tecnologia do Blogger.