Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Atirador invade templo sikh e mata 6, nos EUA

Religião indiana sofre preconceito: uso de turbante gera confusão com fundamentalistas.
Um atirador invadiu um templo da religião sikh, em Milwalkee, no estado de Winsconsin, nos EUA, e abriu fogo contra os fiéis, matando ao menos 6 pessoas e ferindo outras 3. Os sikh fazem parte de uma religião monoteísta, perseguida e tida como minoria na Índia. No resto do mundo, seus membros sofrem com o preconceito, principalmente pelo uso constante de turbantes e roupas típicas indianas.
Nos Estados Unidos a questão é mais grave, por serem confundidos com fundamentalistas islâmicos.
Em maio, Jiwan Singh, religioso sikh foi atacado em um vagão do metrô em Nova York, acusado de ser "relacionado a Osaba Bin Ladem"
O atirador foi morto por um policial que atendeu ao chamado. O chefe de polícia local, Bradley Wentlandt, disse que o homem "abriu fogo contra o policial, que mesmo ferido conseguiu ser neutralizado [morto]".
Não há informações concretas sobre a participação de cúmplices.
Parentes das vítimas choram diante da cena
"Isto é insano" declarou Darshan Dhaliwal, que presenciou o tiroteio. "O sikhismo é uma religião pacífica. Sofremos por gerações, na Índia e aqui", declarou outro frequentador do templo.
O espaço não sofreu ameaças ou pichações recentes, o que aumenta a dúvida sobre a razão para o ataque que segue em investigação.

Destak
Tecnologia do Blogger.