Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Seleção cita música evangélica e amor como "combustíveis" para virada

As jogadoras choraram após a derrota e se inspiraram na música da cantora Aline Barros.
A derrota por 3 a 0 para a Coreia do Sul, terceira partida da Olimpíada, marcou a ressurreição da Seleção Brasileira feminina de vôlei, que não perdeu mais na competição e saiu de Londres com a medalha de ouro. No vestiário, as jogadoras se inspiraram por uma música evangélica e pelo choro de todos os membros da equipe.
A levantadora Fernandinha contou na manhã desta segunda-feira, após o desembarque da delegação em São Paulo, que a meio de rede Adenízia colocou a música Ressuscita-me, da cantora Aline Barros.
"Depois disso a gente sabia que ganharia o ouro", contou a reserva de Dani Lins. Adenízia superou a vergonha e cantou um trecho da canção, durante a entrevista em um hotel próximo ao Aeroporto de Guarulhos.
Ao perder da Coreia do Sul, o Brasil deixou de depender das próprias forças e passou a precisar de uma vitória dos Estados Unidos sobre a Turquia para passar de fase, momento caracterizado por Zé Roberto como o "mais horrível que esse grupo passou".
"Depois do jogo, eu não via a hora dar um abraço nelas. Não era momento de crítica. Nesse momento, o amor falou mais alto e todos choramos. Foi o momento em que mais aprendemos e tiramos lições", explicou.
O treinador, que ainda não sabe se fica para mais um ciclo olímpico, disse que as jogadoras estavam tentando resolver os jogos sozinhas. "Eu não entendia porque jogávamos mal, pois treinávamos muito bem. Cada uma delas sentia uma pressão muito grande de resolver e paramos de jogar como um time", justificou.
Zé Roberto monitorou os Estados Unidos e sabia que elas eram favoritas, mas disse que "tudo poderia acontecer em uma final". Seu time só precisava de mais uma chance, que veio com a vitória das americanas sobre a Turquia.

Terra
Tecnologia do Blogger.