Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Traficantes de chacina da baixada mataram pastor e cadete da PM, diz polícia

Polícia ainda busca um desaparecido que seria testemunha de assassinatos.
Cerca de 20 traficantes da favela da Chatuba, em Mesquita, na Baixada Fluminense, espalharam o terror na região durante o fim de semana. Além dos jovens encontrados mortos com marcas de tiros e tortura às margens da rodovia Presidente Dutra, os assassinatos de um cadete da PM e de um pastor evangélico também entram na conta dos criminosos. Um rapaz de 18 anos, que seria testemunha da morte do religioso, ainda está desaparecido.
Segundo a polícia, o pastor foi morto depois de presenciar o assassinato do policial Jorge Augusto de Souza Alves Júnior, de 34 anos, na manhã de sábado (8). O titular da delegacia de Mesquita (53ª DP), Julio da Silva, informou que o religioso e José Aldeci da Silva Júnior, 18 anos, que está sumido, caminhavam por uma área de mata que dá acesso à favela da Chatuba, em Nilópolis, também na baixada, quando os criminosos mataram o cadete da PM.
— Durante a execução do cadete, eles [traficantes] não estavam permitindo acesso ao local. O pastor foi chamado para não prosseguir. Mas, como ele estava com fone de ouvido, ele não ouviu e foi alvejado.
O corpo do aluno da Escola de Formação de Oficiais da Polícia Militar foi encontrado com marcas de tiros na cabeça e nas pernas dentro do porta-malas do seu próprio carro na manhã de sábado. A polícia investiga se a morte do cadete teria sido oferecida como “presente de aniversário” a um traficante.
Na noite de sexta-feira (7), um baile funk na favela da Chatuba comemorou o aniversário do traficante Ratinho, que é ligado à quadrilha de Luís Fernando Nascimento Ferreira, o Nando Bacalhau, chefe do tráfico no morro do Chapadão, em Costa Barros, na zona norte do Rio. Uma das linhas de investigação aponta que o assassinato do policial pode ter ocorrido para presentear o criminoso.
Policiais militares do BPChq (Batalhão de Choque) e do Batalhão de Mesquita (20º BPM) fizeram uma operação na comunidade da Chatuba na tarde desta segunda-feira (10) em busca do rapaz desaparecido e dos traficantes suspeitos de matar os seis jovens de Nilópolis.
Na ação, dois suspeitos foram presos. A polícia ainda não sabe se eles teriam ligação com as mortes na região. Os PMs ainda encontraram roupas, tênis e cápsulas de fuzil no interior da favela. Os objetos foram levados para a 53ª DP para o reconhecimento dos familiares nesta terça-feira (11).
A rivalidade entre facções criminosas pode ter sido o motivo que levou à morte dos jovens. De acordo com a polícia civil, os rapazes moravam em um bairro de Nilópolis controlado por adversários dos traficantes que comandam a favela da Chatuba.
Os jovens desapareceram na tarde de sábado depois que foram a uma cachoeira vizinha à comunidade. Os corpos foram encontrados às margens da rodovia Presidente Dutra, na altura do bairro de Jacutinga, em Mesquita, na manhã desta segunda.

R7


Tecnologia do Blogger.