Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Musical retrata rei David como 'bandido social'

Texto compara personagem a Robin Hood, Lampião e Nem da Rocinha.
Espetáculo fica em cartaz até 2/12 na UnB em sessões às 19h e 21h.
Cena do musical "Rei David", que retrata o personagem bíblico como um "bandido social" e é encenado em na UnB até o próximo domingo (2)
Um “bandido social”. Assim é retratado o personagem bíblico David no musical que estreia nesta quarta (28) no anfiteatro 9 da Universidade de Brasília (UnB). A peça fica em cartaz até o próximo domingo (2), em sessões às 19h e 21h, e faz parte das comemorações pelos 50 anos da universidade. A entrada é franca.
Ao todo, 55 artistas participam do espetáculo. São 20 atores, 20 coristas e 15 músicos integrantes da “Brasília Big Band”. As canções que fazem parte do musical são de autoria do dramaturgo Marcus Mota. A direção é de Hugo Rodas.
Encenada como se a história acontecesse na atualidade, a peça “Rei David” expõe um lado pouco comentado da história do antepassado de Jesus Cristo, segundo Mota. Além de questionar a realeza do personagem bíblico, o musical mostra um homem comum que foi transformado em herói pelo povo. Alguém que praticava crimes para defender seu povo, um bandido social.
O dramaturgo, que também é professor na UnB, afirma que a narrativa do espetáculo é mais política e estética do que religiosa. “Queremos mostrar outros aspectos da história. Aquilo que está implícito nos textos da Bíblia, a gente torna explícito. David é um desses bandidos sociais, que acabam tendo papel de liderança para a população, como Lampião, Robin Hood, Nem da Rocinha. A questão é que o povo cria esses heróis. Eles não beneficiam o povo, eles é que são os próprios beneficiados. O musical foi feito para refletir sobre o populismo, que acontece hoje no Brasil.”
O texto é baseado em pesquisas bibliográficas, em especial nos estudos do arqueólogo Israel Finkelstein, feitas pelo Laboratório de Dramaturgia da UnB. Segundo Mota, os estudos mostram que David não poderia ter sido rei porque no local onde viveu era pequeno o número de habitantes. A região era habitada por tribos nômades e bandidos, diz. Não havia estrutura social para sustentar uma corte.
A peça “Rei David” é uma realização do Laboratório de Dramaturgia e Imaginação Dramática (LADI), do Departamento de Artes Cênicas e do Instituto de Artes (IdA) da UnB.

G1

Tecnologia do Blogger.