Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Maranhenses são presas no México suspeitas de fazer parte de seita

Suspeita é que seita praticava abusos sexuais e tráfico de pessoas.
Embaixada brasileira confirmou a prisão das irmãs.
Mulheres maranhenses são presas no México suspeitas de pertencer a uma seita religiosa que praticava crimes de abuso sexual e de tráfico de pessoas. A mãe das irmãs mora em Amarante do Maranhão, a 115 km de Imperatriz e soube da notícia da prisão por uma outra mulher, que se diz esposa do suspeito de ser o líder da seita, o espanhol Ignácio Gonzales.
Maria Rosilene perdeu o contato com as duas filhas, que estão morando no México, e acabou sabendo que Roseane Ribeiro Alves, de 28 anos, e a irmã, Camila Ribeiro Alves, de 19 anos, estão presas.
Roseane é mulher do espanhol Ignacio Gonzales e Camila mantinha um relacionamento amoroso com o amigo dele, Tito Mernissi. Eles passaram uma temporada no Brasil, quando foram apresentados à família de Roseane e Camila e os casais foram morar no México há quase dois anos. A mãe de Roseane e Camila recebeu a notícia da prisão das filhas por telefone. Uma mulher, identificada apenas como Paulina, que segundo ela, também vive como esposa de Gonzalez, foi quem comunicou à família.
Gonzales e Tito teriam sido presos dia 25 de janeiro sob suspeita de abuso sexual e tráfico de pessoas. Gonzales é apontado como líder da seita Defensores de Cristo e dizia ser a reencarnação de Jesus Cristo, mas a favor da poligamia. Gonzalez oferecia cursos de bioprogramação e poderes mentais em um site próprio e prometia milagres a quem declarasse amor por Cristo, o que seria uma forma de conseguir seguidores e mulheres para a prostituição.
A assessora jurídica do município de Amarante, Maiara Nascimento acredita que Roseane e Camila foram presas com os maridos, por estarem morando no México de forma ilegal. Ignácio Gonzales morou por mais de um ano em Amarante na companhia de Roseane, longe de qualquer suspeita. Ele não tinha um emprego fixo na cidade e dizia para a família dela que trabalhava ofertando cursos à distância, pela internet.
A assessora jurídica entrou em contato com a embaixada brasileira no México e confirmou, também, a prisão das jovens, mas ainda aguarda esclarecimentos. A mãe espera ansiosa por novas informações, pra saber, também, dos dois netos, filhos de Roseane e Camila.

G1
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.