Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Muito além da saia jeans: Mulheres evangélicas podem se vestir com muito estilo; veja dicas!

Quando se fala em roupas para mulheres evangélicas logo vem à mente aquela clássica saia jeans abaixo dos joelhos combinando com alguma blusa básica. No entanto já faz algum tempo que isso vem mudando e cada vez mais a moda atrelada à religião evangélica tem trazido opções variadas a quem só pode usar saias e vestidos.
Roupas com recortes mais discretos, sem valorizar o corpo feminino em excesso, mas com muito bom gosto e estilo, invadem lojas especializadas para mulheres evangélicas para agradar àquelas que não se contentam com pouco.
“Nem eu e nem minhas amigas temos sequer uma única saia jeans no guarda-roupa. Só por sermos evangélicas não significa que não queremos usar peças da moda ou as coisas bonitas que vemos as famosas usando. Sabemos o que podemos usar e queremos opções de peças bacanas. Evangélica usando apenas saia jeans é coisa do passado!”, diz Eliane Assis, advogada que é evangélica e tem um guarda-roupa repleto de peças atuais.
Mas por mais que as opções sejam variadas hoje em dia, a famosa saia jeans ainda tem seu lugar garantido no culto. No entanto, a moda evangélica também busca referências fashionistas para compor suas coleções. A Joyaly, uma das marcas pioneiras no segmento, foi criada pela evangélica Aurea Assis Flores na década de 90 para suprir a falta de opções que ela própria encontrava na hora de comprar roupas para ir à igreja. “A marca começou tendo a saia jeans como carro forte. Mas hoje em dia, as mulheres estão mais exigentes e querem usar roupas mais elaboradas”, diz Alison Flores, diretor comercial da grife.
Passados 20 anos, a marca busca referências em semanas de moda ao redor do mundo para criar suas peças e tem como maior referência de estilo ninguém menos que a Duquesa de Cambridge, Kate Middleton.
“Kate Middleton usa todas as tendências de moda atuais e consegue fazer isso com roupas recatadas. Criamos muitas peças baseadas em seu estilo. Nossas peças são elegantes, discretas, não evidenciam o corpo, no entanto têm muito bom gosto e estão sempre alinhadas ao que está na moda, adaptadas ao segmento”, conta Alison.
Tendo mulheres de 25 anos como principal público alvo da marca, Alison explica que criar moda evangélica hoje em dia é muito mais desafiador do que há 20 anos, quando a Joyaly nasceu. “Naquele tempo não havia referências de moda como hoje por conta da internet, da inclusão digital. Naquela época as mulheres usavam os looks que criávamos da maneira como sugeríamos. Por conta disso é que a saia jeans se estabeleceu como marca registrada da evangélica, pois se não havia muitas opções, usava-se o que tinha. Hoje a evangélica olha o que uma famosa usa e pode copiar seu estilo indo a uma loja de departamento e comprando peças avulsas. Ela sabe o que quer usar”, conta.
Se os decotes, as calças e as peças curtinhas não são permitidos na hora do culto, as evangélicas podem esbanjar estilo e se vestir com peças dignas de qualquer fashionista de respeito.

Virgula
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.