Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Família fatura com fabricação de bonecos do Judas para serem "malhados" em Fortaleza

População costumar malhar o Judas em período da Semana Santa.
Família consegue renda extra de até R$ 150 por cada bonecos vendido.
Nas semanas que antecedem a Semana Santa, a calçada da Avenida Raul Barbosa, em Fortaleza, recebe visitantes diferentes.
Há mais de 20 anos, bonecos de judas ficam expostos para venda. Para chegar ao resultado que agrada tantos clientes, o feriado é de muito trabalho para a família do artesão Jean Carlos da Silva, mais conhecido como “Zé do Judas”.
A técnica de fabricação dos judas virou um negócio de família e começou com o tataravô do Zé do Judas. A tradição passou para ele pelo avó e, hoje, já foi ensinada ao filho dele, Ryan Lucas da Silva, de 12 anos. A poucos dias do Sábado de Aleluia, as encomendas não param de chegar. "As ligações aumentam de quinta até sábado", diz o artesão. Os preços dos bonecos do Zé do Judas variam de R$120 a R$ 150.
A cada Páscoa, eles ganham mais estilo.O estudante Marco Túlio Ramos viaja para o interior do Ceará durante o feriado, mas antes sempre compra um boneco de judas. “Tem que ser bem arrumadinho. Tem que ter um ternozinho para queimar”, diz. O segurança Jonatan Lima também é um dos admiradores da feitura e da tradição. “É um trabalho magnifíco”, elogia.
Os bonecos de Judas são confeccionados dentro da casa de Zé. Os bonecos são da altura de um homem, feitos com estrutura de arame e revestidos de madeira e tecidos. O enchimento contém pregos para fazer a queima durar por até duas horas.
“Damos a credibilidade da queima”, diz o artesão. Zé do Judas conta que os preços variam por causa da qualidade do vestuário. “Alguns têm um paletó mais velhinho e outros são mais arrumados”, afirma.

G1
Tecnologia do Blogger.