Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Homens invadem igreja e furtam hóstias, cálices e sacrário, no AM

Objetos sagrados foram levados da Igreja Matriz de Itapiranga, no interior.
Padre espera que suspeitos se arrependam do crime e devolvam sacrário.
Símbolos sagrados da Igreja Católica são alvos de criminosos no Amazonas. No município de Itapiranga, a 226 km de Manaus, a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré foi arrombada por assaltantes, que levaram o sacrário e o cálice banhados a ouro, onde hóstias sagradas permaneciam guardadas após eucaristia. O crime gerou indignação dos religiosos e fiéis da cidade.
A secretária da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, Ana Neuza de Souza, contou que, na quarta-feira (20), uma das portas da Igreja Matriz foi arrombada, provavelmente no período da tarde, mas a invasão somente foi percebida às 20h.
"O sacrário é feito de um material banhado a ouro. Ele custa entre R$ 1.200 e R$ 1.600. Quando foi levado, havia hóstias consagradas. Pela primeira vez aconteceu um roubo dessa natureza na nossa paróquia. Antes, levavam ventilador e outros equipamentos", revelou Ana Souza.
Para a representante, o furto dos objetos sagrados é um desrespeito a religião e ao corpo de Cristo (símbolo que as hóstias representam no catolicismo). "Nós da comunidade estamos muito triste com essa situação", comentou a representante.
A Igreja Matriz de Itapiranga está sem pároco, mas o padre Alex Batista, que atua na cidade de Silves, vem celebrando as missas na comunidade. Diante do furto, o religioso realizou atividade de reflexão com a população no último dia 24. Com a iniciativa, o sacerdote pretende fazer com que o arrombador reflita sobre o ato, se arrependa e devolva o sacrário com demais símbolos sagrados.
O padre Alex explicou que para os católicos, depois de cada celebração, existe a tradição de guardar em local seguro as reservas eucarísticas onde são colocados o corpo e sangue de Cristo.
"Esse local adequado se chama sacrário, que consideramos como o cofre da Igreja. É onde guardamos as reservas eucarísticas. Para nós a riqueza da igreja é a eucaristia, nosso alimento diário e pão que vem dos céus para nos salvar. O valor que eles representam não é em dinheiro, mas é a questão da fé. Passamos de casa em casa conscientizando as pessoas sobre a simbologia do sacrário", enfatizou o sacerdote.
Após o arrombamento, integrantes da Igreja Matriz acionaram a Polícia Civil em Itapiranga. “Não há pistas até agora de quem cometeu esse crime. A polícia daqui é muito lenta, mas que eu saiba não tomou nenhuma providência, cidade do interior é assim”, reclamou a secretária da paróquia.
O G1 procurou o 38º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que é responsável pela investigação dos crimes de Itapiranga. Policiais disseram que o crime está sendo investigado, no entanto, detalhes não poderiam ser informados.
Se as investigações em Itanpiranga não avançarem, o padre Alex Batista pretende acionar a Secretaria de Estado da Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). “Vamos com uma equipe da Igreja até Manaus para conversar com o secretário de segurança pública, não podemos deixar isso sem solução”, destacou o sacerdote.

G1
Tecnologia do Blogger.