Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Mais dez membros da Igreja Maranata são detidos por suspeita de desvio de dízimo em Vitória

Mais dez membros da Igreja Maranata foram detidos na manhã desta segunda-feira (24), em Vila Velha, Vitória e Serra.
Os nomes dos detidos não foram divulgados. Dos dez, cinco suspeitos permanecem detidos no DPJ de Vitória.
Eles são acusados de desvio de dízimo, enriquecimento ilícito e sonegação de impostos.
As prisões foram feitas através do Grupo de Operações Táticas (GOT), da Polícia Civil. A Igreja Maranata é investigada pelo ministério público desde março de 2012, quando foi deflagrada a operação Entre Irmãos.

Relembre o caso
O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com apoio da Polícia Militar, realizou no final do mês de novembro de 2012, a Operação “Entre Irmãos”, com o objetivo de desarticular e colher provas relativas à suposta atuação de uma organização criminosa que opera no âmbito da Igreja Cristã Maranata.
Além da denúncia de se apropriar indevidamente do dízimo dos fiéis, a Igreja Maranata também está sendo investigada por envolvimento em um suposto desvio de dinheiro público. Os indícios dos crimes foram descobertos durante a deflagração da Operação Entre Irmãos, realizada pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES).
O presidente, um ex-presidente e dois pastores da Igreja Maranata foram presos no início do mês de março deste ano, pelo Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com apoio da Polícia Federal em uma ação do Ministério Público Estadual.

Folha de Vitória
Tecnologia do Blogger.