Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Fantástico pega carona com padres caminhoneiros nas estradas do Brasil; assista

Em 37 anos, a Pastoral Rodoviária já rodou 2 milhões 816 mil kms. É como ir 640 vezes de um extremo a outro do país!
Você conhece a Nossa Senhora da estrada? Já viu chave de caminhão ser benzida? E uma capela sobre rodas, ouviu falar? A repórter Giuliana Girardi mostra um mundo original e cheio de fé: o mundo dos padres caminhoneiros!
Seu Germano segue pra mais um dia de trabalho, nos seus 18 anos de estrada. Quem passa por ele pode até achar que o caminhão é só mais um entre tantos outros. A diferença está numa ‘carga preciosa’.
O caminhão do vídeo acima não é um caminhão comum, é um caminhão capela. Numa parte do veículo, tem tudo que é preciso para celebrar uma missa.
A óstia fica guardada num potinho de plástico e ninguém vai ficar sem acompanhar essa missa, porque o áudio sai de um microfone bem potente.
Repórter: O pessoal que tá assistindo ao Fantástico deve estar se perguntando, quem é o padre que vai rezar essa missa? Seu Germano: Sou eu.
Repórter: O senhor é o padre que virou caminhoneiro ou o caminhoneiro que virou padre?
Seu Germano: Os dois.
Pra entender essa história: Seu Germano primeiro fez seminário.Foi padre em paróquias de Curitiba, e do Pará. Em 95, aprendeu a dirigir caminhão e não parou mais. Trocou de vez a cidade pelo asfalto: reza missas nos postos de combustível em todo o Brasil.
Ele faz parte da Pastoral Rodoviária, da Igreja Católica, que começou em 76 com o padre polonês Marian Litweka. A pastoral tem mais dois padres na estrada. Padre Arno e o padre Miguel, que tava com o caminhão quebrado. “Quando a gente volta de uma viagem, a gente sente a vontade. ‘Quando é que eu vou pegar de novo?’. Então, a gente não fica parado”, conta padre Miguel.
O Fantástico pegou carona com Seu Germano em Campo Novo do Parecis, no interior do Mato Grosso.E com padre Arno em Penaforte, no Ceará .
Nove meses por ano eles estão na estrada. Rodam uma média de 400km por dia.
“Nós estamos em plena Chapada dos Parecisé. Olhar o horizonte e não ter fim”, disse Seu Germano.
“A estrada passa a ser a casa da gente, o posto passa a ser o banheiro também da gente. A vida do restaurante passa a ser a cozinha da gente também. A gente então passa a ser um deles”, conta Padre Arno.
Em um mês o padre Arno cruzou nove estados e visitou 31 cidades. O padre Germano saiu da mesma região, passou por três estados, e parou em 22 cidades.

Achou muito?
Em 37 anos, a pastoral rodoviária já rodou 2 milhões 816 mil kms. É como ir 640 vezes de um extremo a outro do país! A certeza mesmo é onde vão descansar, no quarto, montado na parte de trás do caminhão.
A Pastoral já rezou mais de 15 mil missas! E como é que o caminhoneiro fica sabendo?
“Hoje acontece a missa pastoral rodoviária, com padre Germano”, diz no auto-falante.
Tem também o boca a boca: “nós vamos ter a missa agora 7 e meia aqui. Se quiserem participar”, convida o padre. Mais de 50 pessoas na missa do padre Arno.
A missa do padre Germano também foi movimentada. Teve até caminhoneiro que ficou em pé!
No local, todo mundo reza para Nossa Senhora da Estrada, protetora dos viajantes.
“Estamos trazendo um volante sem o volante, perdemos o controle do carro ou do caminhão. E o acidente acontece”, disse um caminhoneiro.
Ninguém vai embora antes de pedir proteção... Pro retrovisor, pro cinto de segurança...
Tem também a bênção das chaves.
Tem caminhoneiro que é fiel veterano.
Caminhoneiro: Mais ou menos, 25 a 30 missas da Pastoral.
Os padres seguem assim.Cada dia um novo posto, uma nova missa e mais histórias pra escutar.
“A questão é alguém que escute, que fale, que tem um tempo de atenção, sem precisar pagar. Porque a estrada quase tudo é pago. Então ter um tempo disponível para você poder escutar”, destaca padre Arno.
video

Fantástico
Tecnologia do Blogger.