Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Fiéis escrevem à mão Bíblia com quase três metros de comprimento

Projeto foi realizado para comemorar 50 anos de igreja em Altônia, no PR.
Durante um ano, mais de 130 participaram da obra com 3.000 páginas.
Para comemorar os 50 anos da Igreja Assembleia de Deus em Altônia, na região noroeste do Paraná, o pastor Vicente Mariano desafiou os fiéis a escreverem a bíblia toda à mão. O desafio foi aceito por 132 pessoas que durante um ano se dedicaram a transcrever capítulos e versículos do livro sagrado para mais de 3.000 páginas. Com o trabalho concluído, os 66 livros somam aproximadamente três metros de comprimento. A comunidade conheceu o projeto pronto no domingo (6) durante as comemorações de aniversário da igreja.
O projeto em comemoração ao jubileu de ouro também teve a intenção de incentivar a leitura entre os fiéis. O pastor Mariano conta que boa parte dos evangélicos da igreja nunca leu a bíblia completamente. “É muito difícil fazer com que as pessoas leiam a bíblia de uma ponta à outra, por isso o projeto também serviu para aproximar as pessoas da palavra sagrada e fazer com que elas se apaixonassem por aquilo que estavam escrevendo”, detalha o pastor.
A obra mobilizou famílias inteiras e muitos colaboradores deixaram o cansaço de um dia de trabalho de lado para se dedicar à escrita. “A gente não tem estudo, mas foi muito gratificante participar porque a minha esposa e filhos também colaboraram”, afirma o pintor Odair José Moreira que fez do projeto uma rotina diária e um programa familiar.
Ao ver o trabalho concluído, a estudante Amanda Rithiely, de 16 anos e a mais jovem dos escritores, se impressiona. “Saber que Deus um dia uniu e deu a missão para cada homem escrever essas palavras, e agora sou eu que vou passar os ensinamentos para outras gerações, é um orgulho”, comemora.
Para a confecção dos livros os organizadores do projeto não impuseram regras ou restrições. Cada pessoa imprimiu nas páginas que escreveu características próprias, como a forma e tamanho da letra e organização do texto na folha. Conforme Mariano, a ideia era construir um projeto artesanal, mas que ao mesmo tempo fosse original. “A única revisão que fizemos foi a de conferir se os números de capítulos e versículos estavam certos. Não era a nossa intenção interferir no trabalho de quem, voluntariamente, colaborou com o projeto”, esclarece o pastor.
O manuscrito ficará em exposição na igreja em Altônia, que está localizada na rua XII De Dezembro, 835, no centro. Depois será enviada para a biblioteca da Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras (FACEL), com sede em Curitiba, capital do estado. A intenção é que mais pessoas tenham contato com o trabalho e que a escrita seja valorizada nos próximos anos. “Daqui a 20 anos as crianças que nasceram hoje vão estar na faculdade e não vão mais escrever nada. Com esta bíblia elas terão noção de escrita e poderão realizar pesquisas em cima do que foi produzido”, sustenta o pastor Vicente Mariano.

G1
Tecnologia do Blogger.