30/03/2013

Joelma compara gays a drogados e diz ser contra casamento homossexual

Misture uma voz potente a um bate-cabelo inconfundível: isso é Joelma, o furacão louro por trás da banda Calypso, formada há 14 anos com o marido, o guitarrista Chimbinha. Em 2013, os planos estão a toda: eles preparam um CD em espanhol, outro de música gospel, um DVD acústico e o longa ‘Isso é Calypso — o Filme’, com gravações em maio, no Pará e no Rio de Janeiro.
De segunda a quarta, ela diz que reserva os dias para malhar e rezar. Há quatro anos, converteu-se à religião evangélica, depois que sofreu uma estafa. “Maltratei meu organismo porque trabalhava todos os dias da semana e tive um piripaque, uma alergia crônica que quase me sufocou. Deus salvou minha vida”.
Ela afirma que as roupas e atitudes sexy não destoam da fé. “Uso aquelas roupas curtas e rebolo, mas, quando falo de Deus, todo mundo entende”. Indagada sobre a legião de fãs gays, sai do tom. “Tenho muitos fãs gays, mas a Bíblia diz que o casamento gay não é correto e sou contra”. Acrescenta que, se tivesse um filho nessa situação, “lutaria até a morte para fazer sua conversão”. “Já vi muitos se regenerarem. Conheço muitas mães que sofrem por terem filhos gays. É como um drogado tentando se recuperar”.
“Não sou uma mulher sexy e morro de rir desse título. Sou um moleque. Não consigo ser daquela maneira fora do palco. Usava bermudão para dormir, mas agora comprei uns pijaminhas”, conta. Casada com Chimbinha há 16 anos, Joelma conta que o a chama não se apagou: “O rala e rola melhorou bastante com o tempo. Quero ter um filho aos 45 anos. É uma promessa de Deus para mim”. Chimbinha também é evangélico? “É, mas não tão maluco quanto eu”.
Joelma aprovou a escolha de atriz Deborah Secco para interpretá-la no cinema. “Ela veio aqui em casa e trocamos figurinha. Ela terá que ter uma reserva de energia muito grande porque as coreografias pedem. Mas a Deborah já fez balé e sabe dançar. Quando cantou com Chimbinha, mostrou que é afinada”. Sobre o filme, conta que sua única exigência foi que a produção usasse nos personagens o sotaque do Pará. “Nada na minha vida eu fiz para ganhar dinheiro. Quero que Deborah passe a verdade e nada que vise o lado mais comercial”.

Época Colunas

Ex-volante diz que amigo Neymar se perdeu na vida e quer levá-lo à igreja

Neymar e Roberto Brum se conheceram, em 2009, no elenco do Santos. De família evangélica, Neymar convidava o amigo a cultos religiosos na Baixada, oravam nas concentrações e comemoravam gols com dancinhas “em louvor a Deus”. Agora distante de Neymar, Brum considera que o camisa 11 da seleção brasileira se perdeu na vida, se cercando de “falsos amigos” e vivendo em um mundo de faz de conta.
Atualmente treinador do Itaboraí, time da 3ª divisão do Rio de Janeiro, Brum diz ter como missão ir a Santos para “retransmitir as palavras de Deus” a Neymar.
“O Neymar é um menino maravilhoso, humilde, mas que se perdeu. Ele foi afastado do caminho de Deus. Neymar é jovem e rico. Compreendo esse momento em que ele passa, até porque já tive a idade dele e fiz coisas iguais ou piores. Darei o seguinte recado ao Neymar: ‘o vazio que está no seu coração é o espaço que Deus vai ocupar’”.
Brum reforça as declarações de Pelé, que acusou Neymar de estar mais preocupado em aparecer na mídia do que com a performance em campo.
“O Neymar erra e ninguém dá bronca. Aí ele acaba achando que está certo e se distancia da verdade. Essas pessoas que estão ao lado dele têm medo de dar bronca porque podem ser vistos como chatos. Ficam com medo de perder a amizade. O que o Pelé fez foi importantíssimo. É necessário que mais pessoas falem a verdade”, acrescentou Brum.
O gol de Neymar marcado no clássico contra o Palmeiras, nas semifinais do Paulistão de 2009, teve a comemoração inspirada na música evangélica Toda Sorte de Bênção, da banda Toque de Altar. O ex-jogador diz sentir falta de novas celebrações de Neymar de cunho religioso.

Neymar e Brum dançam música evangélica em gol do Santos contra o Palmeiras, em 2009
“Foi maravilhoso quando eu e Neymar comemoramos cantando o trecho: ‘Para direita, para esquerda. Na minha frente e para trás. Por todo lado sou abençoado’”.
Brum era tratado no grupo como o "pastor" do time e um religioso "maluco beleza", devido a personalidade extrovertida e esquisita. O evangelismo aproximou Neymar de Brum.
Na época em que defendeu o Santos, Brum participava com Neymar de cultos na igreja Peniel, em São Vicente, local frequentado pela família do atacante.
“O Neymar vivia na igreja. Agora não sei o que aconteceu com ele. Não estou mais perto dele, então não sei exatamente. O Neymar ainda vai se arrepender e voltará ao caminho do Senhor”.

Neymar não se afastou da igreja, diz pastor
Pastor da Peniel, Newton Lobato, conta que Neymar encontra brechas na agenda para ir à igreja.
“Como profissional, diminuiu a frequência por questão natural dos compromissos. Depois dos 17, 18 anos, ele começou a ter um jogo atrás do outro. Ele está no momento dele, muito assediado, não tem tempo quase nem pra ele. Fico alegre quando vejo ele (sic) na igreja. Fico alegre porque sei das dificuldades e ainda assim ele vai pra igreja, fica quietinho ali e depois vai embora”, afirmou Newton.

PAI DIZ QUE JOGADOR JAMAIS ABANDONA SEU LADO RELIGIOSO
O pai de Neymar afirmou que o jovem sempre teve presente a religião em sua vida e que admira que ele não tenha abandonado sua crença.
Neymar reduziu a frequência devido a agenda cheia de compromissos, mas paga continua pagando o dízimo.
"Você tem que entender como é o crente. Ele acredita em Jesus e quer sempre se manter na casa de Deus. Ele faz isso pra congregar e alimentar seu espírito. Ele sempre quer estar mais perto da palavra de Deus. Isso foi desenvolvido pela gente, isso cabia à gente levar nossos filhos. Essa coisa de crescer espiritualmente", falou o pai do atleta.

Uol Esportes

Via Sacra em Jerusalém é marcada pela prisão de um cristão palestino

Placa que marca o início da Via Dolorosa, rua na cidade velha de Jerusalém, onde, de acordo com a tradição cristã, Jesus Cristo carregou sua cruz.
Lisboa – Pelo menos um palestino foi detido hoje depois de confrontos entre policiais israelenses e um grupo de cristãos palestinos na entrada do Santo Sepulcro durante a procissão da Sexta-feira Santa, em Jerusalém, informa a agência espanhola Efe.
Os incidentes aconteceram na praça que dá acesso à Basílica do Santo Sepulcro, muito próxima da nona estação da Via Sacra, quando um grupo de palestinos de uma congregação, descrita como o Patriarcado Latino de Jerusalém, aguardava para entrar no santuário.
Nesta altura, cerca de uma dezena de policiais israelitas formava um cordão de segurança para controlar a entrada na Basílica dos diferentes grupos que integravam a procissão. Segundo a agência Efe, depois de cerca de dez minutos de espera, os ânimos exaltaram-se entre os membros da congregação, o que desencadeou o confronto entre os palestinos e a polícia.
Os confrontos transformaram-se em empurrões e agressões a soco entre palestinos e agentes da autoridade israelitas, tensão que só diminuiu depois da intervenção dos líderes dos grupos religiosos palestinos, que acalmaram os ânimos e permitiram que entrassem na Basílica. Na sequência destes confrontos, a polícia israelita prendeu pelo menos uma das pessoas do grupo, constatou a Efe.
A procissão começou pouco depois do meio-dia, na parte inferior da cidade velha de Jerusalém, liderada por duas grandes cruzes de madeira de oliveira. Os milhares de peregrinos que acompanham a procissão fazem, segundo a tradição cristã, o caminho que Jesus fez até ao local da sua crucificação. Antes das festividades de comemoração da ressurreição de Cristo, no domingo de Páscoa, os fiéis de todo o mundo lembram a morte de Jesus na sexta-feira.
Na procissão estiveram grupos dos mais variados países, desde a Espanha, India, Sri Lanka ou Filipinas, que fizeram o caminho até à Basílica do Santo Sepulcro, ao mesmo tempo que milhares de policiais faziam o policiamento dentro e à volta da cidade velha.
Estes reforços foram enviados para proteger os peregrinos de eventuais manifestações de palestinos durante as orações de sexta-feira no Monte do Templo, na véspera do "Dia da Terra", disse um porta-voz da polícia à agência de notícias France Press. O "Dia da Terra" ("Youm al-Ard", em árabe) assinala a morte de seis árabes israelitas contra a expropriação de terras por Israel, a 30 de março de 1976.
Muitos judeus estavam também presentes na cidade velha de Jerusalém por ocasião da celebração do Pessach, a Páscoa judaica, que assinala a fuga dos judeus do Egito, segundo a tradição bíblica, e continuará até o início na próxima semana.
Os cristãos representavam mais de 18% da população da Terra Santa durante a criação do Estado de Israel em 1948, mas agora são menos de 2%, na sua maioria ortodoxos, que celebram a Páscoa a 5 de maio.
A Via Sacra está situada no setor oriental de Jerusalém, de maioria árabe e anexada por Israel em junho de 1967.

Lusa via EBC

28/03/2013

Família fatura com fabricação de bonecos do Judas para serem "malhados" em Fortaleza

População costumar malhar o Judas em período da Semana Santa.
Família consegue renda extra de até R$ 150 por cada bonecos vendido.
Nas semanas que antecedem a Semana Santa, a calçada da Avenida Raul Barbosa, em Fortaleza, recebe visitantes diferentes.
Há mais de 20 anos, bonecos de judas ficam expostos para venda. Para chegar ao resultado que agrada tantos clientes, o feriado é de muito trabalho para a família do artesão Jean Carlos da Silva, mais conhecido como “Zé do Judas”.
A técnica de fabricação dos judas virou um negócio de família e começou com o tataravô do Zé do Judas. A tradição passou para ele pelo avó e, hoje, já foi ensinada ao filho dele, Ryan Lucas da Silva, de 12 anos. A poucos dias do Sábado de Aleluia, as encomendas não param de chegar. "As ligações aumentam de quinta até sábado", diz o artesão. Os preços dos bonecos do Zé do Judas variam de R$120 a R$ 150.
A cada Páscoa, eles ganham mais estilo.O estudante Marco Túlio Ramos viaja para o interior do Ceará durante o feriado, mas antes sempre compra um boneco de judas. “Tem que ser bem arrumadinho. Tem que ter um ternozinho para queimar”, diz. O segurança Jonatan Lima também é um dos admiradores da feitura e da tradição. “É um trabalho magnifíco”, elogia.
Os bonecos de Judas são confeccionados dentro da casa de Zé. Os bonecos são da altura de um homem, feitos com estrutura de arame e revestidos de madeira e tecidos. O enchimento contém pregos para fazer a queima durar por até duas horas.
“Damos a credibilidade da queima”, diz o artesão. Zé do Judas conta que os preços variam por causa da qualidade do vestuário. “Alguns têm um paletó mais velhinho e outros são mais arrumados”, afirma.

G1

Homens invadem igreja e furtam hóstias, cálices e sacrário, no AM

Objetos sagrados foram levados da Igreja Matriz de Itapiranga, no interior.
Padre espera que suspeitos se arrependam do crime e devolvam sacrário.
Símbolos sagrados da Igreja Católica são alvos de criminosos no Amazonas. No município de Itapiranga, a 226 km de Manaus, a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré foi arrombada por assaltantes, que levaram o sacrário e o cálice banhados a ouro, onde hóstias sagradas permaneciam guardadas após eucaristia. O crime gerou indignação dos religiosos e fiéis da cidade.
A secretária da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, Ana Neuza de Souza, contou que, na quarta-feira (20), uma das portas da Igreja Matriz foi arrombada, provavelmente no período da tarde, mas a invasão somente foi percebida às 20h.
"O sacrário é feito de um material banhado a ouro. Ele custa entre R$ 1.200 e R$ 1.600. Quando foi levado, havia hóstias consagradas. Pela primeira vez aconteceu um roubo dessa natureza na nossa paróquia. Antes, levavam ventilador e outros equipamentos", revelou Ana Souza.
Para a representante, o furto dos objetos sagrados é um desrespeito a religião e ao corpo de Cristo (símbolo que as hóstias representam no catolicismo). "Nós da comunidade estamos muito triste com essa situação", comentou a representante.
A Igreja Matriz de Itapiranga está sem pároco, mas o padre Alex Batista, que atua na cidade de Silves, vem celebrando as missas na comunidade. Diante do furto, o religioso realizou atividade de reflexão com a população no último dia 24. Com a iniciativa, o sacerdote pretende fazer com que o arrombador reflita sobre o ato, se arrependa e devolva o sacrário com demais símbolos sagrados.
O padre Alex explicou que para os católicos, depois de cada celebração, existe a tradição de guardar em local seguro as reservas eucarísticas onde são colocados o corpo e sangue de Cristo.
"Esse local adequado se chama sacrário, que consideramos como o cofre da Igreja. É onde guardamos as reservas eucarísticas. Para nós a riqueza da igreja é a eucaristia, nosso alimento diário e pão que vem dos céus para nos salvar. O valor que eles representam não é em dinheiro, mas é a questão da fé. Passamos de casa em casa conscientizando as pessoas sobre a simbologia do sacrário", enfatizou o sacerdote.
Após o arrombamento, integrantes da Igreja Matriz acionaram a Polícia Civil em Itapiranga. “Não há pistas até agora de quem cometeu esse crime. A polícia daqui é muito lenta, mas que eu saiba não tomou nenhuma providência, cidade do interior é assim”, reclamou a secretária da paróquia.
O G1 procurou o 38º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que é responsável pela investigação dos crimes de Itapiranga. Policiais disseram que o crime está sendo investigado, no entanto, detalhes não poderiam ser informados.
Se as investigações em Itanpiranga não avançarem, o padre Alex Batista pretende acionar a Secretaria de Estado da Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). “Vamos com uma equipe da Igreja até Manaus para conversar com o secretário de segurança pública, não podemos deixar isso sem solução”, destacou o sacerdote.

G1

‘A Bíblia’ resumida como você nunca viu é sucesso na TV

Um dos maiores sucessos de audiência da TV americana é “The Bible”, no ar no History Channel. Seu poder de atração reverbera aqui e motiva um movimento no Facebook intitulado “Queremos ‘The Bible’ no Brasil”. São dez horas de programa cobrindo do Gênesis à Ressurreição de Jesus, ou seja, muito em pouco tempo. O primeiro episódio começa já com Noé sacolejando com a bicharada em alto mar. Num breve resumo de como o líder da arca chegou até ali, mostraram Eva mordendo a fruta, mas omitiram as demais passagens entre a criação e o repovoamento da Terra liderado por Noé. Nada de circunlóquios, divagações ou delongas. Se faltam à série qualidades artísticas, sobra aceleração. O primeiro capítulo vai até os israelitas alcançando a Terra Prometida.
Depois de Noé, chegamos a Abraão (convenhamos que pular Abrãao seria demais). Ele ouve o primeiro chamado de Deus e reúne seu povo, convencido da promessa divina de que terá “tantos descendentes quanto o céu tem estrelas”. Torna-se pai de Ismail, gerado por Agar, a criada. Só depois, quando Sara já tem 90 anos e Abrãao, 99, nasce Isaac. Em duas ou três cenas, o patriarca atende ao chamado de sacrificar o filho amado e passa na prova de fé. Tudo isso, mais a destruição de Sodoma e a mulher de Lot virando sal, é contado em fast forward.
“The Bible” ignora passagens imperdíveis, como a que envolve José e seus irmãos traíras, para citar só uma.
No final do capítulo, já estamos em Moisés. Ele descobriu que não é egípcio e sim judeu, e luta pela liberdade de seu povo. Irascível, o faraó, um ator canastrão daqueles que só fazem bem a uma história épica como essa, não libera a saída dos israelitas. Diferentemente do que conta a “Bíblia”, o Moisés da série não gagueja (na certa foi para não atrasar o episódio tropeçando em palavras). As dez pragas também são exibidas em velocidade recorde — com exceção da morte dos primogênitos, que merece alguns minutinhos.
Num momento crítico do embate, o programa faz uma inacreditável homenagem aos filmes de kung fu e os capangas do malvado faraó agitam as espadas feito samurais. Quando finalmente os judeus seguem pelo deserto e Moisés faz o mar se abrir, vem uma apoteose de efeitos especiais. Cinco minutos depois, Moisés aparece rapidamente descendo do Monte Sinai com as tábuas da lei. Pularam também a parte do bezerro de ouro. Ao fim do capítulo, Josué já está na boca da Terra Prometida, só falta dominar Jericó (mas isso se faz, claro, em cinco minutos).
"A Bíblia” é puro entretenimento, o que não chega a ser um demérito porque a produção não caminha — pelo menos no primeiro capítulo — para longe daquilo que está escrito. A série é prejudicada, isso sim, por um elenco careteiro e por seu ritmo alucinante, que peca por não valorizar aquilo que merece ser saboreado. Ainda assim, poucas histórias são tão deliciosas quanto aquelas. Mesmo quando servidas em rápidas e rasas colheradas.

O Globo (Patrícia Kogut)

27/03/2013

Versão freestyle da Bíblia causa polêmica e divide opiniões

Pastor roqueiro de Uberlândia reescreve textos das Sagradas Escrituras.
Teólogo afirma que em alguns trechos o sentido original foi alterado.
Jesus Cristo é “o cara”. E São José, pai de Jesus, é um “cara muito joia”. Pelo menos é assim que os dois são descritos em uma releitura da Bíblia "Freestyle" - que em português significa Estilo Livre. A versão escrita por um pastor evangélico de Uberlândia está sendo publicada diariamente na internet e as novas formas de narrar as passagens bíblicas, que podem ser lidas na página do autor, já estão gerando polêmica.
O Capítulo 1 do Livro Evangelho Segundo Mateus começa assim: "Livro da geração de Jesus, o cara. Da descendência de Davi e também de Abraão. Depois de Abraão, muito sexo foi feito e muitas crianças nasceram por conta disso. Até que 41 gerações se passaram e nasceu um cara muito joia chamado José. Esse tal de José era especial porque quando a dona Maria (sua noiva) apareceu dizendo que tava grávida do Espírito Santo, ele obviamente sentiu que isso cheirava a chifre."
Até Maria Madalena também ganhou atenção especial. Na versão ela é descrita como uma mulher que "mais parecia um pudim de capeta".
A ideia da versão jovem da bíblia foi do pastor Ariovaldo, que há dez anos fundou a Igreja Manifesto Missões Urbanas de Uberlândia, voltada ao público de roqueiros. Segundo o pastor, ele começou a escrever os textos por hobby. Ele disse ter percebido que poderia falar de forma mais profunda sobre religião, unindo humor e cultura contemporânea. “Na verdade eu escrevi alguns textos para mim mesmo, tentando contar as histórias da vida da maneira que a gente conversa no dia a dia. Quando publiquei isso na internet comecei a divulgar em redes sociais. E várias pessoas passaram a me escrever dizendo que eu devia fazer a Bíblia toda”, contou o pastor.
Mas essa liberdade de expressão rendeu polêmica na internet. Abaixo, alguns comentários de pessoas que leram a versão Freestyle das Sagradas Escrituras. Por meio de opiniões publicadas na própria página do pastor, enquanto alguns criticam, outros apoiam a atitude.

* "Infelizmente estamos perdendo a seriedade da palavra de Deus, muito triste isso"
* "a Bíblia não fala que devemos nos adequar a este mundo"
* "Eu te encorajo a continuar escrevendo, vc alcançará mtas pessoas"
Apesar de ter total apoio dos fiéis da igreja, o pastor disse que já esperava o surgimento de pessoas contra a ideia.

) Nas ruas, a população também se divide. “É muito fora dos padrões, até porque o Livro da Vida é a Bíblia e este linguajar não cabe muito bem”, disse o motorista Aparecido Reis da Silva. Para a estudante Thays Silva faltou respeito. “A Bíblia é algo de respeito. E isso ficou muito vulgar”, argumentou. Para a pesquisadora Sidneia Silva, a mudança de estilo não é bem vinda. “A Bíblia tem que ser aquilo que nós vemos, da maneira como está escrita. Se eu mudar uma palavra, uma pessoa mudar outra, como vai ficar daqui a algum tempo ?”, questionou.
Frequentador da Igreja Manifesto, o técnico em eletrônica Cássio Atestor contou que apoia o projeto. “Eu entendo que seja uma forma de atrair as pessoas a lerem o texto original”, afirmou. Já a atriz Laís Batista disse que a nova linguagem tende a alcançar públicos diferentes. “Ela alcança novas tribos”, resumiu.
Sereno, o pastor disse que já esperava que nem todos concordassem com a releitura. “A discordância vem por causa da resistência que as pessoas têm à mudança do paradigma, da maneira de se falar”, avaliou.
O teólogo Manoel Messias disse que há pontos positivos e negativos na escolha do pastor. “Em alguns textos, como o prólogo de João, o capítulo 6 de Mateus, o pastor mantém a ideia do texto, embora com uma linguagem totalmente nova e, provavelmente, adequada ao público que ele tem interesse de levar esta Palavra. Em outros lugares, ele faz uso de alguns termos que talvez sejam um pouco fortes e desnecessários. Nestes casos, talvez altere um pouco o sentido do texto original”, explicou o teólogo.
Ainda segundo o pastor, ele escreve pelo menos um capítulo por dia e o objetivo é publicar a versão completa e impressa da Bíblia até o fim do ano que vem. No entanto, mesmo com toda a polêmica, ele não pretende desistir de evangelizar neste estilo "rock and roll" . “As críticas chamam muito a atenção, fazem muito barulho. Mas a quantidade de pessoas que têm escrito e dito que têm sido abençoadas por este trabalho compensa todo o esforço”, concluiu.

G1

Justiça do Espírito Santo determina intervenção na Igreja Maranata

Novo presidente vai ser escolhido nos próximos dias.
Os pastores comandarão apenas as atividades religiosas.
A Justiça do Espírito Santo determinou que um administrador judicial comande os setores administrativo e financeiro da Igreja Maranata. O novo gestor deverá ser nomeado nos próximos dias. A escolha inicial, citada em decisão judicial, foi pelo nome do perito Jerry Edwin Ricaldi Rocha, que recusou a indicação na noite desta segunda-feira (25), fato já informado aos juízes da Vara Especial da Central de Inquéritos. Segundo o Tribunal de Justiça do estado (TJ-ES), os pastores comandarão apenas as atividades religiosas. O G1 procurou a cúpula da igreja e a assessoria informou que a instituição ainda não vai se manifestar sobre a decisão.
Pastores são apontados como agentes intelectuais que estariam interferindo no curso de investigações, ameaçando e intimidando testemunhas e até membros do Ministério Público e do Judiciário. A Igreja Cristã Maranata é investigada pelo MP-ES desde março de 2012, por crimes como estelionato, lavagem de dinheiro, tráfico de influência, falsidade ideológica e desvio de dinheiro público.
O perito informou ao jornal A Gazeta que problemas de saúde o impediram de aceitar a função. O novo presidente escolhido pela Justiça assumirá o posto do interino Élson Pedro dos Reis e deverá prestar contas ao juiz.

Decisão
A decisão foi proferida na última sexta-feira, mesmo dia em que quatro pastores da igreja, incluindo o presidente, foram liberados da prisão. Elson, Itamar Carlos Pimenta Coelho, Amadeu Loureiro e Gedelti Gueiros tinham sido presos dez dias antes por coagirem testemunhas.
No final do ano passado a Justiça já tinha afastado toda a cúpula da igreja, incluindo seu presidente histórico, Gedelti Gueiros. Foram os próprios pastores da Maranata que indicaram os novos administradores, comandados pelo pastor Elson Pedro dos Reis. Mas, ao longo dos últimos meses, segundo os promotores Grupo de Atuação Especial de combate ao Crime Organizado (Gaeco), as decisões da Justiça não vinham sendo respeitadas. Os administradores afastados continuavam a se reunir e, segundo as acusações, estavam ameaçando testemunhas.
Segundo a denúncia, pelo menos 20 pessoas foram coagidas a mudarem depoimentos prestados à Justiça e sete delas chegaram a alterar suas declarações. O objetivo era impedir a apuração dos desvios praticados por membros da cúpula da igreja, que podem ter resultado em um rombo de R$ 21 milhões.

G1

Igreja em Washington ensina seus membros a utilizarem armas de fogo

A igreja Open Bible Christian Center, em Washington (EUA) vem chamando a atenção por oferecer a seus membros um treinamento inusitado. Com a justificativa de tornar a igreja um local mais seguros, os membros da congregação estão sendo ensinados a manusear e disparar armas de fogo.
De acordo com o pastor Mike Lyon, o esforço da Open Bible Christian Center é parte de uma grande missão para fazer da igreja um lugar mais seguro. Além das aulas de tiro, um professor está ministrando também aulas de defesa pessoal e até treinamentos para evitar o rapto de crianças. A maioria dos alunos das aulas organizadas pela igreja são mulheres, que afirmam querer aprender a manusear as armas que seus maridos têm em casa. A classe composta por mulheres tem 40 alunos, conta apenas 12 na classe masculina.
Lyon ressaltou que o objetivo não é formar uma “igreja milícia”, mas apenas a iniciativa de um grupo comum de pessoas que querem se manter a salvo. Citando casos como o da escola Sandy Hook, o pastor comentou que nem mesmo a igreja é um lugar totalmente seguro, e afirma que a ideia é ensinar os membros da igreja a reagirem diante de uma situação tão trágica. Ele comentou ainda que já teve vários problemas dentro da própria igreja, como a presença de bêbados e de pessoas causando tumulto no templo.
- Só porque o local é uma igreja, as pessoas pensam que é um lugar onde as pessoas perfeitas vão. Não é. É um lugar onde as pessoas que não são perfeitas vão para endireitar as suas vidas – declarou o pastor.
De acordo como jornal Times Standard, Lyon é crítico dos esforços para fortalecer as leis de controle de armas e afirma que tais iniciativas só vão desarmar os inocentes.
- No mundo, existem predadores e presas. A gazela tem o direito de lutar contra um leão com seus chifres e cascos – que é o seu direito. Mas o que as pessoas do controle de armas estão dizendo é: ‘Vamos cortar os seus chifres e cascos para que você não possa se proteger. – criticou o pastor.

Gospel +

Caso Feliciano expõe poder da religião na política nacional

Bancada religiosa representa um quinto do Congresso e se une para conter o avanço de pautas como aborto, drogas, direitos das mulheres e de homossexuais. Postura leva a questionamentos sobre real laicidade do Estado.
A controversa escolha do deputado federal Marco Feliciano para a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara não é um fato isolado. Ela expõe, segundo especialistas, a consolidação do poder político das religiões no Brasil, sobretudo da evangélica, que cada vez mais direciona forças para impor sua agenda.
Os parlamentares ligados a instituições religiosas já representam um quinto do Congresso. Em 20 anos, o número de deputados federais e senadores evangélicos mais que triplicou saltou de 23 em 1990 para 73 em 2010, perdendo hoje só para a bancada ruralista. E, com isso, os embates com grupos de direitos civis, pró-liberalização do aborto e das drogas, de direitos humanos e de defesa da laicização do Estado se intensificaram.
"Os católicos sempre foram hegemônicos no Brasil, você não precisava nem dizer que pertencia a essa religião. Mas, com o crescimento dos evangélicos, há um desequilíbrio nessa equação. A disputa foi para além dos limites do campo religioso, porque estar na política é garantir espaços privilegiados", destaca Christina Vital, professora de ciências sociais da Universidade Federal Fluminense (UFF).
Sob o pretexto de "proteger a família e a vida", os parlamentares das bancadas católica (22 congressistas) e evangélica deixam as diferenças de lado e chegam a trabalhar juntos para tentar conter o avanço de pautas como aborto, casamento homossexual e liberalização das drogas.
Mas os atuais esforços de hoje se diferem da atuação após a redemocratização, quando parte do segmento católico e evangélico foi importante para o avanço dos direitos humanos e pautas da minoria, como temas ligados à terra, melhoria das condições de trabalho e dos direitos cidadãos. Os assuntos, no entanto, não afetavam a reprodução e a sexualidade.
E as alianças formadas pelas bancadas religiosas têm grande poder de ramificação. Como exemplo, a Frente Parlamentar em Defesa da Vida e Preservação da Família, que une católicos, evangélicos e outros políticos de alguma forma ligados a esses preceitos, conta com 192 parlamentares (40% do Congresso).
"Não são somente eles que são conservadores. Eles vocalizam boa parte do que a população brasileira pensa sobre aborto, direitos das mulheres e de homossexuais", diz Vital.
Frank Usarski, professor de ciências da religião da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), diz que, em comparação com a Alemanha, por exemplo, o pluralismo das forças religiosas é menor no Brasil, porém a influência da religião é maior. "O enraizamento das igrejas na consciência e na realidade social dos brasileiros é maior", afirma o especialista alemão.

Estado laico
E, dessa forma, as religiões ameaçam o Estado laico brasileiro, como alerta o livro "Religião e política: uma análise da atuação de parlamentares evangélicos sobre direitos das mulheres e de LGBTs no Brasil". O estudo, de autoria dos pesquisadores Christina Vital e Paulo Victor Leite Lopes, é fruto da parceria entre a Fundação Heinrich Böll no Brasil e o Instituto de Estudos da Religião (Iser).
Nele, os autores descrevem o avanço dos evangélicos na política na década de 1980 e dizem que essa movimentação no campo político-religioso pelos evangélicos "introduziu um empowerment de diferentes tradições religiosas". Dessa forma, diz o texto, as igrejas passaram a reivindicar um lugar para si a fim de ampliarem a influência de suas denominações, tradições e valores.
Cerca de metade dos deputados pentecostais é composta por pastores, cantores gospel e parentes de líderes de igrejas, tele-evangelistas e donos de emissoras de rádio e TV. E, para serem eleitos, eles dependem do apoio eleitoral de pastores e líderes das igrejas.
"Essa dependência reforça o caráter corporativista e moralista de seus mandatos e seu compromisso de atuarem como despachantes de igreja", opina Ricardo Mariano, professor de sociologia da PUC do Rio Grande do Sul (PUC-RS), em artigo recentemente publicado pela Revista de História.
Mas um equilibro das forças, mesmo que religiosas, é bem visto no palco político nacional. "É bom que diminua o poder dos católicos, mas que não se substitua um equívoco por outro que seria a luta de algumas religiões evangélicas contra a predominância católica", destaca Ubirajara Calmon, professor aposentado de ética e teologia da Universidade de Brasília (UnB).

Luta pelo poder
Mas os evangélicos não são os primeiros a inaugurar a relação entre Estado e religião. O Brasil se tornou formalmente laico a partir da primeira Constituição Republicana, em 1891, "mas a igreja Católica sempre fez esforço ao longo desse período para garantir presença no Estado público", destaca Vital.
Como exemplo, está a introdução na Constituição de 1934 da obrigatoriedade do ensino religioso nas escolas públicas brasileiras e o acordo Brasil-Santa Sé aprovado em 2009 que dá mais direitos à Igreja Católica em território nacional e recebeu na época críticas de organizações não governamentais e até mesmo do Ministério da Educação.
Para Vital, a questão da laicidade do Brasil é embaralhada, até mesmo pela abrangência do termo. Ela cita, por exemplo, o fato de não existir contribuição direta do imposto de renda para instituições religiosas, como acontece em alguns países da Europa.
"Por esse lado, o Estado é laico. Mas, por outro, se laicidade não é a presença da religião ou não ter a interlocução da religião com o segmento político, aí o Brasil não é laico. No Brasil, há uma enorme presença do elemento religioso no espaço público", concluiu.

DW via O Povo

Amor sem religião

Nidal Darwish e Kholoud Sukkarieh celebraram o primeiro casamento civil feito no Líbano, tornando-se marido e mulher -até que a fatwa os separe.
O matrimônio, realizado em novembro, é a bandeira da visão de país que o casal compartilha: uma nação com base em princípios seculares (não religiosos).
Contrariadas, lideranças islâmicas locais emitiram uma fatwa, espécie de ordem religiosa, afirmando que é dever de todo muçulmano opor-se ao matrimônio civil.
"Estamos vivendo num país sectário, que divide as pessoas em grupos", diz Sukkarieh à Folha. "Não queremos mais isso. Queremos uma nação que respeite a todos."
O Líbano é exceção entre países árabes ao não basear sua Constituição nas leis islâmicas. No entanto, as leis familiares estão sob jurisdição religiosa.
Assuntos como casamento e, se preciso, divórcio ainda são decididos por autoridades religiosas. Não há opção de um casamento civil.
Ativistas pelo secularismo, no entanto, convenceram Darwish e Sukkarieh a forçar o sistema, escorregando por fresta aberta na legislação.
O fato de ela ser muçulmana do ramo sunita, e o marido, do xiita, não os impedia de ter um casamento religioso. No entanto, eles encamparam a ideia da união civil.
"Alguém me disse que precisavam de pessoas corajosas para fazer o primeiro casamento civil no Líbano", diz Sukkarieh. "Eu e meu marido aceitamos os sacrifícios."
Apoiados em um texto de 1936, que permite que um cidadão não se identifique com nenhum dos 18 credos oficiais, Sukkarieh e seu marido retiraram a filiação religiosa de suas identidades oficiais. Assim, afirmaram que a união entre eles não era mais assunto de fé -e, portanto, não havia impedimento legal.
Assessorados gratuitamente pelo Centro Civil para a Iniciativa Nacional, eles levaram o pedido a um notário e oficializaram o casamento.
"Tivemos de manter segredo por dez meses", diz Sukkarieh. "Alguns dos documentos que tivemos de providenciar eram novos. Foi necessário prepará-los sem poder dizer às autoridades o porquê."
A união, porém, não foi validada pelas autoridades responsáveis, e o casal ficou sem os direitos familiares, como aqueles relativos a herança e guarda de filhos.
"Isso balança o sistema e força os legisladores a rascunhar uma lei civil para o casamento", diz à Folha o parlamentar Ghassan Moukheiber, um dos fundadores do Centro Civil. "É uma mudança importante no modo com que o país está lidando com os seus próprios processos."
A união foi desafiada pelo sistema e atacada pelas lideranças religiosas. Mas, em um sinal de que o buraquinho aberto no dique da lei pode levar a uma enxurrada laica, políticos de peso, como o presidente Michel Suleiman e o ex-premiê Saad Hariri, saíram em defesa de realizar o matrimônio secular no país.
Pela lei atual, apesar de não ser possível fazer o casamento civil no Líbano, o país reconhece matrimônios seculares contraídos no exterior. Dessa maneira, virou tradição casar-se em Chipre ou na Turquia.
"Alguns casais estavam planejando fazer isso em breve, mas, quando ouviram falar sobre nós, cancelaram suas viagens", diz Sukkarieh.
Criticados por amigos e familiares, esse casal libanês afirma estar orgulhoso de sua união servir de símbolo para um país secular ainda por vir.
"Nós ouvimos milhares de vozes contrárias", diz Sukkarieh. "Mas estamos orgulhosos de nunca ter desistido."

Folha

26/03/2013

Suposto ritual dessaliniza água e intriga moradores de Arapiraca, Alagoas

Um fato inusitado vem intrigando alguns moradores da comunidade de Massaranduba, zona rural de Arapiraca. Numa localidade onde todas as cacimbas apresentam média e alta salinidade, a cacimba do agricultor Jason José de Souza é a única da localidade com água doce.
O agricultor contou ao jornal Tribuna Independente que sofreu durante 45 anos com a água salgada da cacimba, inclusive perdendo muitos animais, até o dia em que conheceu um homem estranho, conhecido até hoje pelo codinome de "seu João". O misterioso homem ensinou ao agricultor um estranho ritual para dessalinizar a água da cacimba. Um quilo de açúcar, uma agulha, e um balde de plástico deveriam ser depositados no fundo da cacimba, acompanhados de uma oração a Mãe d'Água.
A cacimba deveria ficar fechada por dois anos, e quando foi aberta novamente a água estava doce. O caso será investigado pela Secretaria de Meio Ambiente de Arapiraca.
Apesar de conhecer a história, os moradores da região temem o acontecido, e evitam falar sobre o assunto.

Salve Alagoas

Igreja vira templo pop em Amsterdam

Música e igreja sempre andaram de mãos dadas. No caso dessa Igreja na Holanda também, mais o caso é um pouquinho diferente. Esse é mais um artigo da série. Holanda, Igrejas e a utilização dos seus espaços. O primeiro foi sobre a Igreja que virou uma livraria. Agora uma casa de shows. Confira:

Chamar o Paradiso de templo do pop não é nenhum exagero. Afinal, além ser o lugar preferido de 11 dos 10 popstars quando tocam na Holanda, é a mais popular (e mais charmosa) casa de shows do país. O Paradiso fica realmente num templo; numa antiga igreja que desde 1968, deixou de ser uma igreja e que já foi palco de drogas e muito rock’n rol. Quanto ao sexo, não posso afirmar, mas acredito que sim. Mas como isso aconteceu?

História: de Igreja a Centro de Lazer Cósmico
Os anos 60 foram marcados por rebeldia, busca da liberdade de expressão e, claro conflitos. Na Holanda não foi diferente. A galera jovem procurava um lugar onde pudesse se expressar livremente. Assim, em 30 de março de 1968, o prédio da antiga Igreja, bem no centro de Amsterdam, foi invadido e tornou-se o “Cosmisch ontspanningscentrum” – algo como “ Centro de Lazer de cósmico”.
O sucesso foi rápido e o lugar virou referência de liberdade artística e em geral. Não só na Europa, diga-se de passagem, mas também em outros continentes. Abrigados pelos vitrais e balaustradas da antiga igreja, acrobatas, bailarinos nus, mágicos apresentavam-se em noites regadas ou incensadas com muito haxixe e marijuana.
Claro que houve muita confusão, brigas e problemas com tráfico de drogas. Mas em 1977, sob nova direção, o Paradiso foi palco de shows de grandes bandas como Sex Pistols e The Police. A partir daí, só fez crescer e adicionar mais grandes nomes no seu programa, tornando-se a casa de shows mais famosa da Holanda. Mas como é o Paradiso hoje?

Templo do Pop e mais
Hoje o Paradiso, além de ser o templo do Pop, é também a casa de shows menores e mais intimistas. O salão maior tem capacidade para 1500 pessoas. É lá que acontecem os maiores shows e ainda funciona como night club. O salão menor pode abrigar até 250 pessoas e é muito utilizado para lançamentos de albuns e shows com um público menor.

Localização
O endereço também não podia ser mais adequado. Fica colado à Leidseplein; o fervo de Amsterdam. Essa é uma praça no centro de Amsterdam onde funcionam vários teatros e casas noturnas famosas. A Leideseplein é endereço da Melkweg, outra casa de shows dos mesmos donos da Paradiso, do Stadsschouwburg, fabuloso prédio que abriga Teatro da cidade, o American Hotel, lindo hotel cujo prédio no estilo art nouvaeu e que é visita obrigatória para um café saboroso na boca e salgado no bolso e, at last but not at least o Leidseplein Theater, onde há anos a comédia (em inglês) Boom Chicago lança novos atores para o estrelato.

Bailandesa.nl

25/03/2013

'Viciado em sorvete' é preso ao invadir igreja para roubar sobremesa

Americano foi encontrado a três quarteirões 'coberto' de sorvete.
Homem disse que invasão foi motivada por 'vício' na sobremesa.
Andrew Steven Jung, de 24 anos, foi preso em St. Charles, no estado do Missouri (EUA) após invadir uma igreja para roubar o sorvete armazenado no local, já que o jovem afirma ter um vício incontrolável pela sobremesa.
O homem, que estava muito bêbado, de acordo com o relatório policial, invadiu a cozinha da St. Peter's Catholic Church, e consumiu boa parte do alimento no local, conforme informações do jornal “River Front Times”. Depois da comilança, o rapaz deixou o local sem levar nada.
Policiais encontraram Andrew a cerca de três quarteirões da igreja, e tiveram facilidade em ligá-lo com o crime já que o jovem ainda estava coberto de sorvete, e sua explicação para os oficiais foi que ele era “viciado” no doce. No local também foi encontrado um boné do suspeito, que Andrew afirmou ter pedido.
O rapaz acabou preso acusado de roubo, furto e por danos à propriedade alheia.

G1

Pastor Feliciano diz que só deixa presidência de comissão se morrer

O deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) afirmou que só renuncia à presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara se morrer. Em entrevista ao programa Pânico, da TV Bandeirantes, Feliciano disse que não vai ceder às pressões devido a polêmicas causadas por declarações dele no Twitter. "Eu estou aqui por um propósito, eu fui eleito por um colegiado. É um acordo partidário, e acordo partidário não se quebra. Só se eu morrer", afirmou.
O pastor justificou: "uma coisa é você chegar em casa e ter que explicar para uma criança de 10 anos por que, na escola, falam que seu pai é racista. Isso dói, isso machuca. Então, uma renúncia minha agora é como se eu assinasse um atestado de confissão. 'Eu sou mesmo, então estou abandonando'. Eu não sou. Eu não sou e estou aqui para provar isso". Desde que foi indicado para presidir a comissão, Feliciano tem sido acusado de dar declarações racistas, homofóbicas e sexistas. O deputado negou que as afirmações tivessem esse caráter e disse que "o problema não são os gays, os gays são gente boa". "Eu não sou homofóbico! O problema são os ativistas. Eles recebem para isso e vêm para tumultuar, não vêm para o diálogo", afirmou.

Terra via Alagoas 24 Horas

'Não temos condições de ficar', diz pastor de igreja atacada em Sumaré


Após adolescente de 16 anos levar tiro no braço, templo vai mudar de lugar.
Pai e filho invadiram o local na noite de sábado incomodados com barulho.
Depois de um adolescente de 16 anos ter sido agredido e levado um tiro no braço após um culto na Igreja Assembléia de Deus Ministério Gerizim, no Jardim Santa Clara, em Sumaré (SP), na noite de sábado (23), o pastor titular e os membros da igreja decidiram se mudar do local. "Estamos fechando a igreja, vamos nos mudar, não temos condições de ficar aqui", disse o pastor Alessandro Pereira Godoy.
Segundo o religioso, o motivo da mudança é que os agressores são vizinhos da igreja e, por isso, o risco de acontecer outro ataque é grande. "Nós não sabemos o que vai acontecer, se eles conseguirem sair da delegacia podem vir aqui e matar todo mundo, nós não queremos morrer", desabafou. Os suspeitos, identificados como Domingos e Pablo estão presos na cadeia de Sumaré, informou a Polícia Civil.
O local onde será criado o novo templo já está definido. Segundo os membros da congregação, um amigo, que pertence à outra igreja, já cedeu um barracão no mesmo bairro para que eles possam se mudar. Na manhã deste domingo (24), eles recolheram cadeiras, mesas, instrumentos musicais e todos os objetos da igreja para fazer a mudança para a nova sede.
Andréia Pacheco estava no salão no momento do ataque e ficou chocada com o que aconteceu. "Ficamos desesperados, queríamos defender o adolescente, mas não tínhamos como. É uma crueldade, eles ia matar um jovem de 16 anos", contou a vendedora. Ela, que frequenta a igreja todos os dias, afirmou que não tem mais segurança nenhuma para ficar. "Se nós não mudarmos daqui eu não venho mais, é muito perigoso", completou.

Ataque
O adolescente levou um tiro de raspão no braço e foi agredido com chutes e socos após o culto. Os suspeitos da ação são vizinhos do templo e estariam incomodados com o barulho, segundo a Polícia Militar. Eles foram presos.
De acordo com Godoy, os agressores são pai e filho, um de 57 anos e outro com idade entre 20 e 30 anos. Um pastor, de Bertioga (SP), também foi agredido, segundo testemunhas. Cerca de 30 pessoas estavam no local na hora da confusão.
Godoy disse que após o culto terminar os suspeitos atravessaram a rua e começaram a agredir com tapas e socos o religioso de Bertioga, que falava ao celular na calçada. Após a confusão, o agressor, de 57 anos, voltou para casa e pegou uma arma de fogo e foi para dentro do templo do Ministério Gerizim.

Ameaças
Dentro da igreja, apontou a arma para o pastor Godoy, que se escondeu no banheiro. Depois, pai e filho teriam ido em direção ao jovem de 16 anos para agredi-lo.
A cozinheira Lindinalva Pereira Cunha, que estava no culto, relata que tentou separar o adolescente dos agressores, mas não conseguiu. Depois de dar socos e pontapés no rapaz, o homem armado deu um tiro à queima roupa que acertou o braço do jovem.
Ele foi levado ao Hospital Estadual de Sumaré e não corre risco de morte. “Foi muita crueldade. Ele tentou matar um menino de 16 anos. Tentei separar, mas eles me jogaram do altar”, lembra Lindinalva. Na igreja ainda havia marcas de sangue na manhã deste domingo.

Tiros
Depois de atirar contra o jovem, segundo o pastor, o vizinho foi procurá-lo no banheiro. Como a porta estava trancada ele deu um tiro na fechadura, que ficou destruída. O religioso conseguiu fugir e o agressor teria disparado dentro do banheiro feminino e outro no teto do templo. Ao saírem da igreja pai e filho foram detidos pela Polícia Militar.
O G1 foi até a casa dos suspeitos, mas ninguém quis comentar o caso. De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado como tentativa de homicídio.

G1

Fé em Deus e paz em campo

Maior campeonato evangélico do País, a Copa do Rio já tem 2,5 mil atletas de Cristo.
Imagine uma partida de futebol onde a mãe do juiz não é xingada, os jogadores não falam palavrões nem fazem gestos obscenos para os adversários e para a torcida, a média de cartões é baixíssima e as expulsões, raras. Isso acontece na Copa Evangélica do Rio de Janeiro. Fundada em 2007 com apenas sete times, a competição, que tem suas próprias divisões (da primeira à terceira), já reúne 150 equipes no estado e mais de 2,5 mil atletas de Cristo, ligados a pelo menos 30 denominações evangélicas diferentes.
“Através do esporte, estamos difundindo cada vez mais o cristianismo e trazendo mais fiéis para as igrejas”, garante o presidente do Ministério Esportivo da Copa Evangélica, Bruno Brito, 34, ex-jogador do Fluminense e de agremiações do exterior, e hoje pastor do Ministério Betel Restaurando Vidas, de Jardim Catarina, em São Gonçalo. “Nossa missão é fazer do futebol uma ferramenta de evangelização. Acreditamos que o futebol sempre pode proporcionar a comunhão e a integração entre as pessoas”, acredita Brito.
Atualmente, a Copa Evangélica promove a disputa da terceira divisão — a primeira e a segunda serão realizadas em agosto. O calendário dos jogos pode ser conferido no site copaevangelicarj.com.br. O sucesso da taça reflete-se na expansão dos núcleos da competição pelo país. “Já existem copas também em São Paulo, Paraná, Bahia, Amapá e Minas Gerais. A cada dia, mais jovens de todas as religiões se interessam em jogar futebol. Só na nossa igreja atraímos 90 rapazes em apenas quatro meses”, atesta o pastor, que também tem recebido delegações do exterior, como Estados Unidos, Nigéria, Senegal e Honduras.

Indisciplina pode punir time inteiro
De acordo com as regras da Copa Evangélica carioca, antes de cada partida os jogadores dos dois times que estarão em campo oram juntos num culto em que a Bíblia — cujos trechos são lidos e refletidos — fica no mesmo pedestal que a bola da partida. Músicas de louvor também animam os participantes. “São momentos de fé, que fortalecem os laços de amizade, inclusive entre as famílias nas arquibancadas”, diz Bruno Brito. De acordo com ele, porém, atos de indisciplina são punidos com rigor. “Palavrões ou agressões físicas podem culminar com expulsões, inclusive do time inteiro, das competições”, observa Brito.

Seis anos sem nenhum cartão
Sem desavenças em campo, a paz que reina nas partidas da Copa Evangélica é traduzida pela baixa quantidade de cartões dados pelos juízes. João Diveiros, chefe dos 12 árbitros que apitam as partidas, garante que a média de cartões amarelos não passa de cinco por rodada de três jogos. “Cartões vermelhos, então, são raros”, comenta.
O atacante da Missão Betesda, de Rio D’Ouro, em São Gonçalo, Paulo Dell Isola, 34, ex-jogador do Juniores do Flamengo, é exemplo de disciplina. “Em seis anos disputando a copa, nunca levei um cartão amarelo sequer”, orgulha-se Paulo, que em 2012 foi artilheiro da competição, com 12 gols.

O Dia

Homem armado invade igreja evangélica e faz jovem refém no ES

Eles andaram mais de 16 km a pé em meio a plantações, no escuro.
Preso disse que só queria ajuda para ir embora para casa.
Um homem armado, identificado como Sebastião Barcelos do Nascimento, de 32 anos, invadiu a igreja evangélica Assembleia de Deus e fez uma jovem refém, em Córrego Paraju, interior de São Roque do Canaã, na região Noroeste do Espírito Santo, na noite de sábado (23). Segundo a polícia, ele tinha arrombado duas casas e furtado R$ 1,3 mil antes de entrar na igreja, na hora do culto. Testemunhas contaram que ele surpreendeu a todos e pediu uma moto para fugir, mas ninguém tinha. Então ele pegou a jovem como refém e saiu andando com a arma apontada para ela.
De acordo com a polícia, ele e a jovem andaram mais de 16 km a pé, no escuro, em meio a plantações. A todo momento ele ameaçava atirar na cabeça da jovem caso alguém se aproximasse ou chamasse a polícia. Eles foram encontrados pelas polícias Civil e Militar e a negociação durou mais de quatro horas até o suspeito ser preso.
A jovem estava em estado de choque e foi levada para um hospital do município. Sebastião foi preso em flagrante e levado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Colatina. Segundo a polícia, Sebastião já tinha passagens pela polícia por outros crimes e tinha também um mandado de prisão em aberto. Já preso, Sebastião disse que estava procurando ajuda para ir para casa. "Não ia fazer nada de mau com eles, só queria que me mostrassem o caminho para ir embora", disse.

G1

21/03/2013

CFM defende liberação do aborto até 3º mês de gestação

Colegiado enviará ao Senado um documento em que apoia a legalização do procedimento até 12ª semana sem necessidade de autorização médica.
O Conselho Federal de Medicina (CFM) decidiu enviar à comissão do Senado que cuida da reforma do Código Penal um documento em que defende a liberação do aborto até a 12.ª semana de gestação, a exemplo do que já ocorre nos casos de risco à saúde da gestante ou quando a gravidez é resultante de estupro.
O gesto tem um claro significado político. “"Queremos deflagrar uma nova discussão sobre o assunto e esperamos que outros setores da sociedade se juntem a nós"”, afirmou o presidente do CFM, Roberto D' ’Ávila. A entidade nunca havia se manifestado sobre o aborto. Em 2010, durante a campanha que a levaria à Presidência, Dilma Rousseff firmou um compromisso de que não adotaria nenhuma medida para incentivar novas regras em relação ao aborto durante seu governo.
O comportamento da secretária de Políticas para Mulheres, Eleonora Menicucci, é um exemplo do quanto o compromisso vem sendo seguido à risca. Conhecida por ser favorável ao aborto, em sua primeira entrevista depois da posse ela avisou: sua posição pessoal sobre o assunto não vinha mais ao caso. “"O que importa é a posição do governo"”, afirmou à na época. A decisão da entidade foi formalizada na quarta-feira, dia em que Dilma se encontrou com o papa Francisco, em Roma.
Por enquanto não há sinais de que uma nova onda de manifestos favoráveis possa mudar a estratégia do governo. O Ministério da Saúde disse que a discussão do tema cabe ao Congresso. A ministra Eleonora, por sua vez, afirmou que não se manifestaria.
"Não podemos deixar que esse assunto vire um tabu. O país precisa avançar"”, afirmou D' ’Ávila. Ele argumenta que mulheres sempre recorreram ao aborto, sendo ele crime ou não. Para o conselho, a situação atual cria duas realidades: mulheres com melhores condições econômicas buscam locais seguros para fazer a interrupção da gravidez. As que não têm recursos recorrem a locais inseguros. O CFM sustenta que a mulher tem autonomia para decidir. “E essas escolhas têm de ser respeitadas.”
A proposta do CFM vai além do texto da comissão do Senado, que também permitia o aborto até a 12.ª semana, mas desde que houvesse aprovação médica. "“Seria uma burocracia desnecessária. Sem falar de que poderia começar a ocorrer fraude com tais laudos" ”, avaliou D' Ávila.
Legislação - D' Ávila é enfático ao dizer que o CFM não é favorável ao aborto. "“O que defendemos é o direito de a mulher decidir".” A divulgação do manifesto, diz, não mudará em nada a forma como o conselho trata acusações de médicos que realizaram aborto ilegal. "“Não estamos autorizando os profissionais a fazer a interrupção da gravidez nos casos que não estão previstos em lei. Queremos é que a lei seja alterada".” O presidente do CFM reconhece haver resistência a essa alteração. “"Vivemos em um estado laico. Seria ótimo que as decisões fossem adotadas de acordo com o que a sociedade quer e não com o que alguns grupos permitem".

Críticas
“A liberação do aborto representaria evitar um mal com outro mal”, afirmou o representante da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Clóvis Bonfleur. “"Isso nunca será a solução. É preciso formar a juventude, garantir o acesso à informação. Essas medidas, sim, é que podem proteger a mulher"”, observou.
Bonfleur também questionou a representatividade da decisão do CFM. “"Isso não é a opinião da classe, pois certamente eles não ouviram todos os médicos"”, disse. "“Essa é a posição apenas dos integrantes do colegiado".” Para o representante da CNBB, o argumento de que a liberação do aborto protegeria mulheres economicamente menos privilegiadas é questionável. “"Não há nada que prove que mulheres com recursos são submetidas ao procedimento com segurança, ficando o risco de vida apenas às mais pobres"”, completou.

Veja

20/03/2013

Vândalo do templo da Igreja Ortodoxa Russa é posto em liberdade

Uma corte de Moscou sentenciou o homem que vandalizou um dos principais templos da Igreja Ortodoxa Russa a um ano de prisão. Mas, como já tinha cumprido metade da pena em uma casa de detenção, ele foi liberado.
Yuri Piotrovsky, que jogou tinta em dois ícones da Catedral de Cristo Salvador em setembro passado para protestar contra a prisão de membros da banda Pussy Riot, foi condenado por “vandalismo incitado por ódio religioso”, segundo informou nesta quarta-feira, 20, a agência de notícias RAPSI.
O homem tem 62 anos e apresenta histórico de problemas mentais. Chegou a ser confinado em uma instituição de saúde, mas os especialistas atestaram que ele estava apto para ir a julgamento.
Embora tenha demonstrado arrependimento pelo que fez, dizendo ter até enviado uma carta de desculpas ao Patriarca Kiril, Piotrovsky está proibido de visitar igrejas, templos e outros sítios cristãos pelo período de um ano.

Diário da Rússia

19/03/2013

Recém-condenado a 80 anos de prisão, Beira-Mar cursa teologia

Traficante começou o curso à distância na segunda-feira (11).
Ele está preso na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná.
O traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, condenado na última terça-feira (19) a mais 80 anos de prisão, está fazendo o curso de teologia na Faculdade Teológica Batista do Paraná, em Curitiba, desde a segunda-feira (11). Ao G1, a assessoria do Departamento de Execução Penal do Paraná (Depen) informou que o curso é a distância, por meio de material exclusivamente impresso.
Segundo o Depen, as apostilas e as provas são vistoriadas pela equipe de inteligência da Penitenciária Federal de Catanduvas, no oeste do Paraná, antes de serem entregues à Fernandinho Beira-Mar. Ele cumpre pena no Paraná desde setembro de 2012, mas está preso desde 2002. Com a nova condenação, a soma das penas de Beira-Mar chega a 200 anos.
A documentação foi providenciada pela família do preso e a Penitenciária Federal auxiliou no processo da matrícula. O Depen informou ainda que a cada 12 horas de estudo, o preso tem direito à reduzir em um dia a pena, conforme a Lei n.º 12.433/2011. O tempo do curso é de 3.180 horas e será concluído em quatro anos.
O diretor da instituição onde Beira-Mar fará o curso, Javiel Guerreiro Martins, disse que como o traficante não pode acessar à internet, as apostilas semestrais serão envidas até o presídio de Catanduvas. “Quando tiver aula presencial e na aplicação da prova, será feito um sorteio entre os professores da faculdade para eles irem até lá”, explicou. As disciplinas são divididas em eixos interdisciplinares - filosófico, histórico, social, metodológico, teológico, bíblico e sociopolítico.
Segundo o diretor, o interesse de Beira-Mar em fazer o curso de teologia partiu após um capelão, que é um profissional formado em teologia e que faz trabalhos nas penitenciárias, apresentar ao preso a possibilidade do resgate, da mudança de vida. “Ele ficou interessado e queria ler mais, estudar mais. Como o capelão viu que ele poderia crescer, indicou a nossa faculdade que tem curso a distância”, completou.
Ele explicou ainda que, atualmente, o curso de teologia não é apenas procurado por quem tem intenção de se tornar um pastor ou um padre. “O curso de teologia tem tido uma amplitude muito maior. O curso visa mostrar ao cidadão que ele compreenda a atividade a sua volta, a sua profissão com muito mais eficiência, olhando o lado humano, do necessitado, para quem precisa”, assegurou.
Martins garantiu que em nenhum momento pensou em não receber o traficante como aluno. “Assumimos essa posição social de trabalhar com alguém que realmente precisa. Então, o que vai ser trabalhado é a ressocialização e inclusão social. Esse é o nosso objetivo. Nós não podemos ter preconceito contra ninguém”, contou.

G1

18/03/2013

Evangélico e com grande identidade com o Flamengo, Jorginho é o novo técnico


Aos 48 anos de idade, oito anos após começar a carreira de treinador, o carioca Jorge de Amorim Campos, o Jorginho, terá o grande desafio de comandar o Flamengo, clube em que ele surgiu para o futebol como jogador. Na profissão, teve a imagem um pouco arranhada quando foi auxiliar de Dunga na seleção brasileira, por desentendimentos com a imprensa e a eliminação na Copa do Mundo de 2010, mas se destacou ao fazer um bom trabalho no Figueirense em 2011. Religioso e identificado com o Flamengo, Jorginho foi anunciado pela diretoria rubro-negra na noite de domingo e já começa a trabalhar nesta segunda-feira.
Pouco depois da confirmação, o treinador escreveu uma mensagem no Twitter e comemorou o acerto. "Amigos, acertei um contrato de dois anos com o Flamengo! Muito feliz por retornar à nação Rubro-Negra e preparado para esse novo desafio!!! Obrigado, amigos, pelas mensagens de apoio, um beijo no coração de vocês!!!".
Como atleta, Jorginho foi revelado pelo América-RJ, mas foi no Flamengo que ele ganhou holofotes no período que atuou, entre 1984 e 1989, conquistando o Campeonato Carioca de 1986 e 1987. Depois, também jogou por Bayer Leverkusen e Bayern de Munique, ambos da Alemanha, Kashima Antlers, do Japão, São Paulo, Vasco e Fluminense, na volta ao Brasil. Pela seleção brasileira, disputou 68 partidas e faturpu o tetra na Copa do Mundo de 1994.
Como treinador, começou a carreira no América-RJ, em 2005, quando viveu um episódio curioso que criou polêmica. Religioso e frequentador assíduo da igreja evangélica, Jorginho sugeriu ao presidente do clube que trocasse o diabo, símbolo do clube, por uma águia, o que acabou não acontecendo.
Depois, ele foi convidado para ser auxiliar do técnico Dunga na seleção brasileira. Ficou no cargo de 2006 até 2010, ganhando a Copa América de 2007 e a Copa das Confederações de 2010. A dupla foi demitida após a Copa do Mundo de 2010, na Àfrica do Sul, depois de o Brasil ser eliminado nas quartas de final pela Holanda. Apesar dos bons resultados obtidos até o Mundial, Dunga e Jorginho nunca conseguiram ficar livres de críticas. O relacionamento com a imprensa nunca foi bom, e o auxiliar, mesmo não sendo a figura principal da comissão técnica, acabou tendo sua imagem desgastada pela parceria com Dunga.
A partir daí, Jorginho começou a tentar reconstruir a sua carreira como treinador ainda em 2010. No Goiás, não teve sucesso. Ficou apenas dois meses e foi demitido deixando o time praticamente rebaixado para a Série B do Brasileiro. em março de 2011, assumiu o Figueirense, teve mais tempo para mostrar o seu trabalho e se destacou. Jorginho levou o time catarinense à sétima colocação, ficando a apenas dois pontos de conseguiu uma das cinco vagas na Libertadores. No ano seguinte, comandou o Kashima Antlers, do Japão, conquistado a Copa da Liga Japonesa e a Copa Suruga Bank, mas ficando apenas na 11ª posição no Campeonato Japonês.
Agora no Flamengo, Jorginho chega para substituir Dorival Júnior em uma época que a nova diretoria rubro-negra tenta equilbrar as finanças do clube. O antigo treinador foi demitido por não aceitar a proposta de reduzir o salário em 50%, e o novo comandante se adequou ao perfil financeiro que os dirigentes queriam.
Identificado com o Flamengo, Jorginho vai tentar repetir o sucesso que alguns ex-jogadores do clube tiveram como técnico, como Carlinhos, que conduziu a equipe aos títulos brasileiros de 1987 e 1992, ou Andrade, campeão brasileiro em 2009. Hoje um pouco mais experiente, Jorginho garante que não mistura religião com futebol e diz ter aprendido com erros e acertos na seleção brasileira. No clube onde deixou seu nome marcado como jogador, vai tentar também fazer história como treinador.

Msn via Correio do Povo de Alagoas

Papa surpreenderá com reviravolta na igreja, opina teólogo Leonardo Boff

Segundo teólogo, Francisco deixará para trás a cúria corrupta do Vaticano para abrir passagem para uma igreja universal.
O ex-sacerdote brasileiro Leonardo Boff, um dos mais destacados representantes da chamada Teologia da Libertação, acredita que o papa Francisco surpreenderá muitos dando um reviravolta radical à Igreja.
"Agora é papa e pode fazer o que quiser. Muitos se surpreenderão com o que Francisco fará. Para isso, precisará de uma ruptura com as tradições, deixar para trás a cúria corrupta do Vaticano para abrir passagem para uma igreja universal", disse Boff em entrevista que será publicada na edição da próxima semana da revista alemã "Der Spiegel".
No último sábado (16/03), Francisco afirmou à imprensa internacional que "gostaria de uma igreja pobre para os pobres". Ele fez referência a São Francisco de Assis, "um santo da pobreza e da paz e que ama e protege a criatura". Segundo Boff, Francisco de Assis rejeita o luxo e a ostentação.
Segundo o teólogo, Francisco adquiriu uma linha mais conservadora como cardeal em relação a temas como anticoncepcionais e homossexualidade por pressão do Vaticano. Para Boff, há elementos que indicam que o novo pontífice é muito mais liberal. Há alguns meses, por exemplo, ele aprovou expressamente que um casal de homossexuais adotasse uma criança, segundo Boff.

Francisco e a Igreja
Na mesma linha que Bento XVI, Francisco colocou Cristo no centro da vida do homem e disse que a Igreja existe "para comunicar a verdade, a bondade e a beleza".
"A Igreja, embora seja uma instituição humana, histórica, com tudo o que comporta, não tem uma natureza política, mas essencialmente espiritual: é o povo de Deus que caminha rumo ao encontro com Jesus. Só nessa perspectiva se pode entender a obra da Igreja Católica", declarou o religioso, que fez questão de destacar que Cristo é o centro da Igreja e não o papa.
"Muitos dos senhores não pertencem à Igreja Católica e outros não são crentes, mas respeitando a consciência de cada um, lhes dou minha bênção, sabendo que todos nós somos filhos de Deus", proclamou em à imprensa internacional no sábado.
O papa celebrará neste domingo uma missa na paróquia de Santa Ana e na sequência rezará da janela de seu apartamento o Ângelus, o primeiro do pontificado.
Na próxima segunda-feira, Francisco se reunirá com a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, na Casa Santa Marta. Um dia depois, celebrará a missa de início de pontificado, à qual assistirão delegações oficiais de 150 países e que deverá ter a presença de mais de 1 milhão de fiéis.
A agenda do papa, divulgada pelo Vaticano neste sábado, prevê ainda uma reunião, na quarta-feira, com as delegações de outras igrejas presentes na missa de início de pontificado e um encontro com o Corpo Diplomático credenciado, um dia depois.
No próximo sábado, o pontífice almoçará com o papa emérito Bento XVI. Ele se deslocará de helicóptero para a residência apostólica de Castel Gandolfo, onde se encontra seu antecessor.

Época Negócios

16/03/2013

Fundador da Igreja Maradoniana aprova papa e vê trilogia com Lionel Messi

O argentino Hernán Amez divide o tempo entre A.D. e D.D. (Antes e Depois de Diego). Ele celebra a Páscoa no dia 22 de junho, comemora o Natal em 30 de outubro e termina sua oração diária com “livrai-nos de Havelange e Pelé. Diego”.
Fundador da Igreja Maradoniana, o jornalista de 43 anos aprova a escolha do compatriota Jorge Mario Bergoglio como papa e vê uma espécie de Santíssima Trindade formada por Francisco, Lionel Messi e o D10S, maneira como se refere ao ex-jogador.
“O futebol envolve muita fé, algo fácil de perceber quando um atleta faz o sinal da cruz ou comemora olhando para o céu. Ter um papa como o Francisco, alguém fortemente vinculado ao esporte, porque já demonstrou seu fanatismo pelo San Lorenzo, é algo positivo para torcedores e jogadores. Esperamos que ele tenha uma imagem conciliadora para que a violência que temos visto no esporte nos últimos tempos diminua”, afirmou Amez.
Idealizada em Rosário no ano de 1998, a Igreja Maradoniana conta, segundo seu fundador, com mais de 250 mil seguidores em aproximadamente 80 países, inclusive no Brasil. Na cidade argentina, os fiéis se reúnem periodicamente para ritos como batismos e casamentos. As principais celebrações são realizadas em 30 de outubro, data de nascimento de Maradona, e 22 de junho, dia em que o então camisa 10 usou a mão de Deus para fazer um gol diante da Inglaterra, nas quartas de final da Copa do Mundo do México-1986.
Sucessor de Joseph Ratzinger, Jorge Mario Bergoglio é filho de um ex-jogador de basquete e torcedor do San Lorenzo de Almagro, tradicional clube de futebol. Ao noticiar a nomeação do novo papa, parte da mídia argentina recordou o gol anotado por Maradona diante dos ingleses no México. Ainda que aprove a escolha do pontífice, Hernán Amez garante que o episódio que entrou para a história como “La Mano de Dios” é mais significativo.
“Muitos estão falando que a escolha do papa Francisco é ‘A Nova Mão de Deus’, dizem que é ‘A Outra Mão de Deus’. Acho que eles têm razão. Essa pode ser mesmo ‘A Outra Mão de Deus’, mas a primeira foi muito mais festejada”, afirmou Amez, batizado como católico. “O Maradona é um deus terrenal. Há um costume muito tradicional nas religiões de olhar para Deus somente para pedir. No nosso caso, apenas agradecemos”, explicou.
A Igreja Maradoniana tem princípios parecidos com o catolicismo, como 10 Mandamentos, entre os quais “amar o futebol sobre todas as coisas” e “difundir os milagres de Diego em todo o universo”. A entidade não conta com uma sede física e deve parte da popularidade à Internet, mas atualmente seu site está fora do ar, uma vez que os fundadores já se cansaram dos seguidos ataques de hackers, contrários à religião inusitada.
Diferentemente de Francisco, Hernán Amez, o papa maradoniano, já teve a chance de conhecer seu D10S, capaz de unir diferentes credos. “Quando o Bergoglio foi consagrado papa, também apareceram algumas divisões na Argentina. As questões políticas e de fé influenciam. Os que não são católicos, por exemplo, não participaram dessa celebração. Por isso, digo que o Maradona, em seu momento, conseguiu unificar a felicidade de todo um povo, independente das crenças”, comparou.
Campeã mundial nas temporadas de 1978 e 1986, a Argentina não ganha um título relevante desde 1993, quando faturou a Copa América do Equador. Com a Santíssima Trindade formada por Diego Armando Maradona, Lionel Messi e Francisco, Hernán Amez espera que a seleção do técnico Alejandro Sabella consiga quebrar o incômodo jejum, possivelmente na Copa de 2014, a ser disputada justamente no Brasil.
“Nós já lemos o Antigo Testamento, escrito pelo Diego, e agora estamos vendo o Messi escrever o Novo Testamento. Ele é o Messias e está escrevendo o Novo Testamento para a Igreja Maradoniana. Como papa, o Francisco passa a fazer parte de uma trilogia ao lado de Maradona e Messi, dois jogadores com áurea divina. Estamos esperançosos de que a seleção argentina consiga dar felicidade ao povo que tanto espera por isso”, afirmou Amez, ansioso para finalmente ver a fumaça branca.

Gazeta Press via Superesportes

Chefe da Igreja Ortodoxa Russa está preocupado com êxodo de cristãos da Palestina

Esta sexta-feira, em uma reunião com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, em Moscou, o Patriarca de Moscou e toda a Rússia, Kirill, expressou sua preocupação com o êxodo da população cristã da Palestina que está deixando o país em meio à instabilidade geral no Oriente Médio.
Abbas, por sua vez, observou que, na Palestina, os cristãos não são reconhecidos como uma minoria religiosa.

RIA Novosti via Voz da Rússia

Novo Papa acredita no futuro brilhante da Igreja

O novo Papa Francisco conclamou os cardeais a acreditarem no futuro da Igreja Católica. "O diabo está tentando nos impor o pessimismo e a amargura, mas não devemos desistir", disse ele aos cardeais no Vaticano.
O Papa apontou para a necessidade de "desenvolver o trabalho missionário o mais ativamente possível". Ele falou com carinho de seu antecessor, Bento XVI, caraterizando como "humilde" a sua decisão de abdicar do cargo vitalício.
A entronização de Papa Francisco, eleito na quarta-feira passada pelo conclave de cardeais, está agendada para 19 de março.

EPA via Voz da Rússia

Bíblia e ciência estão cada vez mais próximas, diz autor

A ciência, cada vez mais, confirma as verdades da Bíblia. Paul Hutchins, autor do livro “Hubble Reveals Creation” (Hubble revela a criação, em tradução livre), mostrou, recentemente, que muitos dados científicos são precisos e correspondentes ao contexto bíblico.
Em entrevista ao PRNewswire, Hutchins diz que durante muito tempo, para cientistas e estudiosos da Bíblia, a primeira parte do versículo dois de Gênesis – “e a terra era sem forma e vazia” – não fez muito sentido.
De acordo com o autor, cientistas recolheram dados de um satélite protoplanetário que circula pela constelação de Touro, no sistema estelar CoKu Tau 4 e chegaram à conclusão de que planetas como a Terra se formaram na escuridão com a junção de detritos provenientes da sua estrela central, que coincide com o que é descrito no Gênesis.
Hutchins informa que os dados coletados pela NASA, ao serem comparados com a Bíblia são muito precisos no que diz respeito ao fato de que a palavra hebraica “dia” (yom) pode significar variados períodos de tempo, não só um período de 24 horas.
A NASA também revelou que um “planeta amadurece dentro de um casulo empoeirado que, aos poucos, suga todo o pó entre ele e o sol”. Segundo o site, as fases iniciais do processo correspondem ao versículo três do Gênesis: “E disse Deus: Haja luz; e houve luz”.
Além disso, Paul Hutchins aponta uma correspondência com o versículo 16 do Gênesis, “o quarto dia da criação, quando analisado no contexto da língua hebraica”, pois o planeta em formação.
“E Deus passou a fazer [‘a-sah’, em hebraico tem sentido de cumprir, realizar] os dois grandes luminares o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas”, diz o versículo.
Segundo ele, somente nos estágios mais avançados da formação do planeta é possível ver da Terra a luz do sol já existente, a lua e as estrelas.
Da mesma maneira como descrito no Gênesis, Hutchins mostra que a ciência comprovou a formação do universo, ou seja, não havia nada, o planeta se formou com poeira e detritos vindos do sol e a luz surgiu gradualmente.
As descobertas feitas pelos cientistas desvendam a confusão e a dúvida que existia sobre o Gênesis e reconhecem que a Bíblia é cientificamente precisa quando lida no contexto de sua linguagem original, o hebraico.

CP

14/03/2013

Presidente de Israel convida o novo papa jesuíta a visitar Israel

O presidente de Israel, Shimon Peres, que ainda anteontem discursou no Parlamento Europeu apelando ao apoio europeu para o processo de paz no Médio Oriente, não perdeu tempo, e esta manhã mesmo convidou o novo eleito da Igreja Católica Romana a visitar Israel.
O convite feito ao primeiro jesuíta eleito ao trono de Roma é para que ele venha a contribuir para a paz como líder espiritual e não como líder religioso. "Ele será um convidado bem vindo na Terra Santa, como um homem de inspiração que pode acrescentar aos esforços para trazer paz a uma região atribulada," - afirmou Peres esta manhã a um grupo de líderes católicos durante a sua visita actual à Polónia.
E acrescentou: "Toda a gente aqui (em Israel), sem excepção, sem diferença de religião ou nacionalidade, darão as boas vindas ao novo papa eleito."

UM "AMIGO DOS JUDEUS"
Na opinião dos líderes judeus, Francisco I tem boas relações com a comunidade judaica em Buenos Aires, tendo sido a primeira figura pública a assinar uma petição apelando à justiça relacionada com o ataque terrorista à sede da AMIA (Associação Mutualista Israelita Argentina) em Buenos Aires, no ano de 1994 e que causou a morte a 85 pessoas e ferimentos em centenas. Mais tarde, em 2010, visitou o novo edifício reconstruído para conversar com os líderes judeus.
A Argentina alberga uma das maiores comunidades judaicas de toda a América Latina - cerca de 200.000 pessoas.
Como arcebispo de Buenos Aires, o cardeal Bergoglio agora eleito como Francisco I assistiu às cerimónias judaicas do Rosh Hashanah (novo ano judaico) na sinagoga Benei Tikva Slijot, em Setembro de 2007.
Bergoglio participou também em outras celebrações judaicas em Buenos, sendo muito estimado pelos líderes da comunidade, como "amigo dos judeus."

UM CAMINHO INESCAPÁVEL PARA A ASCENSÃO DO ANTICRISTO
E, promovendo o caminho da besta, o presidente israelita continuou: "O novo papa eleito representa a devoção, o amor de Deus, o amor pela paz, uma modéstia santa e um novo continente que está agora despertando. Mais do que nunca, precisamos de uma liderança espiritual, e não apenas política. Onde os líderes políticos podem dividir, os líderes espirituais podem unir. Unir à volta de uma visão, valores, unir à volta de uma fé em que podemos fazer do mundo um lugar melhor para viver. Que o Senhor abençoe o novo papa."
E concluiu: "As relações entre o Vaticano e o povo judeu estão no seu melhor ponto dos últimos 2000 anos e eu espero que venham a crescer em conteúdo e profundidade."
Profeticamente, cremos que o chefe da Igreja Católica Romana, venerado por milhões de seguidores e respeitado e admirado por muitos não católicos, assumirá um importantíssimo papel de "falso profeta", promovendo a paz e a amizade entre todas as religiões, uma parceria e trampolim necessário para a acção diabólica do Anticristo, cujo primeiro acto será exactamente ludibriar os judeus com uma falso acordo de paz.
O cenário está montado, e este jesuíta "amigo dos judeus" é mais uma peça jogada na hora certa...

Shalom Israel

Baby do Brasil fala sobre religião e carreira em entrevista a Marília Gabriela

Baby do Brasil e seu filho guitarrista, Pedro Baby, foram entrevistados por Marília Gabriela para o programa da jornalista no SBT. Durante o papo, Baby afirmou que se considera uma “popstora”, mistura de pop com pastora e que ora por Lady Gaga.
Pedro Baby, que faz parte do novo trabalho de Gal Costa, elogiado pela crítica, “Recanto”, revelou que já foi procurado por gravadoras, mas acha que precisa de mais “estrada” para começar um projeto solo. Pedro disse que, ao contrário da mãe, não tem religião.
O programa foi ao ar nesta quarta-feira (13), à meia-noite.

JB

13/03/2013

Para candomblecista, crescimento das neopentecostais contribui para escolha de papa argentino

A escolha de um papa latino-americano, o argentino Jorge Mario Bergoglio, que adotará o nome de Francisco, está diretamente relacionada ao crescimento das religiões neo-pentecostais no continente latino-americano e, em particular, no Brasil, onde, embora a religião católica tem mais de 60% da população, vem perdendo espaço para os evangélicos.
A opinião foi manifestada à Agência Brasil pelo candomblecista e babalorixá Sérgio Pina de Oxossi, do Ilê Asé Odé Omi Tutu, da família Bamgbose. Para ele, as denúncias de pedofilia envolvendo membros da Igreja Católica e a resistência do Vaticano a mudanças estão diretamente ligadas à queda no número de católicos no país.
O baba Sérgio Pina de Oxossi considera normal o processo de mudança, de reformulação. “Sobre esse aspecto, eu não considero que tenha sido a toa a escolha de um papa argentino, um latino-americano, justamente o continente onde os pentecostais estão crescendo mais e, de certa forma, abalando as estruturas da Igreja Católica”, disse. “Para nós, candomblecistas, é plausível essa reorganização das religiões e, em particular, da Igreja Católica. Isso é bom para todos nós e não só para os católicos”.
Para o baba, “com certeza” a antecipação da escolha do sucessor do papa Bento XVI está diretamente ligada à Jornada Mundial da Juventude, que ocorre este ano no Rio de Janeiro. “Eu acredito que há toda uma possibilidade de que essas mudanças tenham início exatamente aqui no Brasil por ocasião do encontro da juventude”.
O candomblecista acredita que o crescimento das neo-pentecostais também influenciou na renúncia do papa Bento XVI e na antecipação da eleição do novo papa. “Na minha opinião, a renúncia do papa não ocorreu pelos motivos que foram divulgados. Ela faz parte de um processo maior, passa pelos problemas e denuncias enfrentadas por integrantes da igreja, mas também pela necessidade de se reformular alguns dos dogmas que a norteiam. Essa reformulação está diretamente ligada ao crescimento dos pentecostais no continente [latino-americano], em particular no Brasil, o que de certa forma vem abalando as estruturas da Igreja Católica”, disse.

ABr via TNH1

Novo Papa acabou de ser escolhido

Jorge Mario Bergoglio SJ (Buenos Aires, 17 de dezembro de 1936) é um religioso da Companhia de Jesus, bispo católico, cardeal, é o arcebispo da Arquidiocese de Buenos Aires desde 28 de fevereiro de 1998.
Recebeu a ordenação presbiteral no dia 13 de dezembro de 1969, pelas mãos de Dom Ramón José Castellano. Foi ordenado bispo no dia 27 de junho de 1992, pelas mãos de Antonio Quarracino, Dom Mario José Serra e Dom Eduardo Vicente Mirás.
Foi criado cardeal no consistório de 21 de fevereiro de 2001, presidido por João Paulo II, recebendo o título de cardeal-presbítero de São Roberto Bellarmino.
Escolheu o nome de Francisco I.

Notícias Cristãs

Partidos negam responsabilidade por cartaz que pede 'jesuscracia' no Brasil

Logotipos de PSC e PRB aparecem no banner que circula pela internet pedindo aos eleitores que votem apenas em candidatos religiosos para que o país possa escrever uma 'Constituição Cristã'.
O Partido Social Cristão (PSC) e o Partido Republicano Brasileiro (PRB) negaram hoje (13), em entrevista à RBA, responsabilidade por um cartaz que está circulando pelas redes sociais em comemoração à eleição do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) como presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara – que a peça publicitária considera uma "vitória de Deus".
O banner começa com a expressão "Vencemos!" e continua dizendo que, apesar do "êxito" obtido na última semana, a "luta por um Brasil de Deus está longe de acabar". Por isso, recomenda aos leitores que nas próximas eleições votem apenas em candidatos cristãos. "Com maioria no legislativo, vamos ungir o Brasil em nome do senhor e convocar uma Assembleia Constituinte para dar ao Brasil uma Constituição Cristã", propõe. "Não esqueça que deus vigia teu voto. Vamos transformar o Brasil em uma jesuscracia."
Procurada, a chefia de comunicação do PSC já estava a par da situação e afirmou que não se trata de uma peça do partido – pelo menos não oficialmente. "Nem sei o que o logotipo do PSC está fazendo ali." Por outro lado, a coordenadora de redes sociais do PRB afirmou sequer conhecer o banner. E espantou-se ao ver a "assinatura" do partido endossando o comunicado. Além de PRB e PSC, a peça traz ainda, como apoiadores, as marcas da Igreja Universal do Reino de Deus, Assembleia de Deus, Igreja Internacional da Graça de Deus e Igreja Mundial do Poder de Deus.
Está marcada para as 14h de hoje a primeira sessão da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, presidida pelo deputado Pastor Marco Feliciano. Por requerimento do parlamentar, o grupo deverá discutir a situação dos moradores de rua, violência e exploração sexual contra crianças e adolescentes, inclusão no mercado de trabalho sem qualquer tipo de preconceito e um pedido à embaixada do Brasil na Bolívia para que interceda em defesa dos torcedores brasileiros detidos no país.

Rede Brasil Atual