Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Justiça suspende venda de ruas para igreja

A Justiça mineira acatou pedido do vereador Iran Barbosa, que impetrou mandado de segurança contra a venda de três ruas, autorizadas pela Câmara mediante projeto de lei, para a ampliação de templo da Igreja Batista da Lagoinha.
Projeto encaminhado em 2011 pelo então vereador João Oscar autorizava a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte a vender três ruas no bairro São Cristóvão para a igreja, sob o argumento de que as vias públicas, além de não serem pavimentadas, não interferiam na mobilidade urbana da capital mineira.
Duas famílias viviam, no entanto, em uma das ruas há mais de 50 anos e não teriam via de acesso às residências, caso a ampliação do templo saísse no local. Em função disso, a Justiça mineira suspendeu todos os atos processuais legislativos relacionados à venda das ruas.
A Igreja Batista de Lagoinha tem a sua igreja na região, mas pretende transformá-la num mega templo com capacidade para receber 35 mil pessoas.

ALC
Tecnologia do Blogger.