Header Ads

ATUALIZADAS
recent

“Me sinto mais mãe do que freira", diz religiosa que deu à luz na Itália

Religiosa salvadorenha foi levada às pressas para parto após sentir “dores abdominais”.
“Como me sinto? Me sinto mais mãe do que freira. Mas isso é óbvio”. Foi dessa forma que a freira Roxana Rodríguez, de 33 anos, explicou a controversa situação em que vive, uma semana após dar à luz um menino na Itália. Em declarações publicadas na imprensa italiana, a religiosa diz que seu filho é um “presente de Deus”.
Originária de El Salvador, Roxana foi ordenada freira em setembro de 2012 na ordem dos Pequenos Discípulos de Jesus, na cidade italiana de Rieti, 85 km ao norte de Roma.
No último dia 14, no entanto, Roxana foi levada às pressas a um hospital da cidade, após sentir fortes dores abdominais. Assim que chegou ao hospital, os médicos confirmaram a suspeita de que a mulher estava esperando um filho. O pequeno Francisco Alessandro (em homenagem ao atual líder da Igreja Católica) nasceu saudável e com quase 4 kg.
Em declarações à assistente social Anna Fontanella, publicadas no fim de semana pelo jornal Corriere Della Sera, Roxana afirma que não sabia de sua gravidez e que tudo teria ocorrido em sua terra natal, durante viagem que fez ano passado a El Salvador.
Roxana se diz preocupada com a repercussão do caso tanto na Itália, quanto em sua terra natal. Ela diz que não há condições de continuar no país europeu e que deve voltar a seu país.
— Estão falando muito dessa história em meu país, mas agora estou com medo de voltar.
Apesar da repercussão, Roxama se mostra tranquila e feliz com o pequeno Francisco, a quem considera um “presente de Deus”.
— Decidi chamá-lo Francisco em homenagem ao nosso maravilhoso papa sul-americano. Eu não me sinto culpada. Minha preocupação agora é cuidar dele, porque é um presente de Deus.
De acordo com o Corriere Della Sera, a freira escreveu uma carta de desculpas à sua madre superiora, Elvira Petrarca, que a ordenou em setembro de 2012 e a quem prometeu viver na “castidade, pobreza e obediência”, os três pilares da congregação.
Mãe e filho passam bem. Logo após a repercussão da história, Roxana recebeu muitas doações de moradores da região. A freira aguarda apenas a criança receber alta para deixar o hospital.
— O certo é que. Sem o Francisco, eu não vou embora daqui.

R7
Tecnologia do Blogger.