Header Ads



ATUALIZADAS
recent

China pode ter maior população cristã do mundo em 2025, diz especialista em religião

É provável que sua população protestante chegue a 160 milhões em 2025.
Embora a China seja oficialmente um país ateu, é provável que sua população protestante chegue a 160 milhões em 2025, e de acordo com um especialista em religião, muitos não estão preparados para "esta mudança dramática”.
"Pelos meus cálculos China está destinada a se tornar o maior país cristão do mundo muito em breve", Fenggang Yang, professor de sociologia da Universidade de Purdue, disse ao jornal The Telegraph.
"E vai ser em menos de uma geração. Muitas pessoas não estão preparadas para esta mudança dramática", acrescenta Yang, autor de Religion in China: Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China: Sobrevivência e restauração sob o regime comunista).
Yang prevê que a China, que teve mais de 58 milhões de protestantes em 2010 de acordo com o Fórum do Centro de Pesquisas Pew Research sobre Religião e Vida Pública, terá cerca de 160 milhões em 2025. Isto significaria China provavelmente vai estar à frente até mesmo dos Estados Unidos, que teve cerca de 159 milhões de protestantes em 2010.
Yang chegou a dizer que a população cristã total da China, incluindo católicos, seria mais de 247 milhões em 2030 e, assim, tornar-se a maior congregação cristã no mundo. "Mao pensou que poderia eliminar a religião. Ele pensou que tinha conseguido isso. É irônico -... Ele falhou completamente", disse ele.
Quando os comunistas chegaram ao poder na China em 1949, expulsaram os missionários cristãos, permitindo que as igrejas a funcionassem sob o controle do governo. Cristãos chineses enfrentaram severa perseguição durante a Revolução Cultural dos anos 60 e 70 sob Mao, que viu a religião como "veneno". No entanto, o cristianismo continuou a crescer como fogo.
Igrejas são permitidas na China desde 1979, mas somente se forem registradas e controladas pelo governo.
"Eles querem que o pastor pregue de uma maneira comunista. Eles querem treinar as pessoas para a prática de uma forma comunista", disse um pregador de uma “igreja em casa” ao jornal britânico. "Eles não confiam na igreja, mas eles têm que tolerar ou aceitar isso, porque o crescimento está lá, o número de cristãos está crescendo.. eles não podem lutar contra isso, eles não querem que os 70 milhões de cristãos sejam seus inimigos."
No entanto, centenas de milhares de igrejas domésticas não oficiais, em grande parte nativas, existem em todo o país. Evangelismo é permitido, mas apenas em locais religiosos aprovados pelo Estado e em reuniões privadas.
A perseguição que os cristãos enfrentam por causa das igrejas não-oficiais é pesada. A “World Watch” classifica a China como o 37º pior país do mundo em perseguição aos cristãos.
Como muitos cristãos ainda não revelam sua identidade religiosa, o número exato de cristãos na China não é conhecido.
De acordo com um estudo recente, pesquisas on-line para as palavras "Congregação Cristã" e "Jesus" em muito ultrapassam os termos "O Partido Comunista" e "Xi Jinping", o presidente da China.

CP
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.