Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Palestinos enfrentam policiais na Esplanada das Mesquitas

Protesto é contra visita de judeus a local venerado por muçulmanos.
Forças de segurança usaram balas de borracha e bombas de efeito moral.
Dezenas de jovens palestinos enfrentaram policiais israelenses nesta quarta-feira (8) na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, após a visita de fiéis judeus a este local venerado por judeus e muçulmanos, indicou a polícia.
Os confrontos começaram quando fiéis judeus entraram na esplanada pela rampa de madeira destinada a eles e ficaram a algumas dezenas de metros da mesquita Al-Aqsa, terceiro local mais sagrado no mundo para os muçulmanos.
Os jovens palestinos começaram a jogar pedras e fogos de artifício nos policiais que protegiam os visitantes judeus, disse a porta-voz da Polícia, Louba Samri. As forças de segurança usaram balas de borracha e bombas de efeito moral para afastar os manifestantes da mesquita Al-Aqsa.
Quatro policiais ficaram levemente feridos e cinco manifestantes foram detidos, disse a porta-voz da Polícia. Do lado palestino, 17 pessoas ficaram feridas, indicaram os serviços de emergência palestinos.
A Esplanada das Mesquitas (Monte do Templo para os judeus) é cenário de frequentes confrontos. Nos últimos meses, Jerusalém Oriental registrou uma intensificação dos episódios de violência.
As tensões foram exacerbadas pelo assassinato de um jovem palestino por extremistas judeus no início de julho e pela guerra na Faixa de Gaza, em julho e agosto.
Muitos muçulmanos também ficaram revoltados com declarações de alguns integrantes da maioria governamental sobre a possibilidade de conceder aos judeus o direito de rezar na Esplanada das Mesquitas.
Os judeus são autorizados a ir ao local durante um período limitado e sob rígida vigilância, mas não têm o direito de rezar para evitar qualquer provocação.
A esplanada, que reúne a mesquita Al-Aqsa e o Domo da Rocha, é o terceiro lugar mais sagrado do Islã, depois de Meca e Medina, na Arábia Saudita. Para os judeus, esse é o local do segundo templo destruído no ano 70 pelos romanos. O Muro das Lamentações, vestígio do segundo templo, está situado abaixo da esplanada.

G1
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.