Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Bancada evangélica de BH ameaça rebelião por verba para 'Sermão da Montanha'

Prefeito Marcio Lacerda se reuniu na manhã desta terça-feira para conversar com vereadores, que apoio da prefeitura para evento religioso.
O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), decidiu atuar como 'bombeiro' na manhã desta terça-feira (3) para tentar conter uma rebelião da bancada evangélica na Câmara Municipal. A contenção de apoio financeiro por parte do poder executivo municipal ao "Sermão da Montanha", um evento religioso, pode ser o combustível para que Lacerda perca poder de voto em projetos de seu interesse. De um total de 41 vereadores, 11 integram o grupo.
O tucano Henrique Braga abre o jogo e diz que Lacerda prometeu estudar uma maneira de ajudar os eventos religiosos na cidade. "Ficou no mesmo ponto", comenta. Ao ser questionado se defende uma rebelião, rebate: "Rebelião, não. Vou manter minha posição. Só vou ser base no dia que for atendido".
Líder da bancada de vereadores ligados a partidos religiosos, Autair Gomes (PSC) informa que outra reunião entre os parlamentares está marcada para o começo desta tarde (3). Na ocasião, será discutida qual vai ser a diretriz do grupo diante da tentativa de negociação do prefeito.
"O prefeito foi receptivo e a reunião foi propositiva. Não discutimos apenas eventos religiosos, mas também projetos de interesse da cidade", pondera. Gomes ainda diz ser preciso sensibilidade para entender o momento financeiro de aperto.
"A situação econômica do município tem que ser reconsiderada porque a arrecadação está muito menor do que foi a expectativa", avalia, sem citar números concretos.
Juliano Lopes, vereador pelo Solidariedade, ressalta que Lacerda comprometeu-se a divulgar um relatório para atender a bancada ainda neste mês de março. Questionado como ficam as votações, ele não condicionou votar a favor de projetos de interesse do executivo municipal em função de um posicionamento sobre apoio financeiro da prefeitura a eventos evangélicos.
"Se o projeto for bom, vamos votar. Não somos oposição ao governo. Não somos inimigos do prefeito, apenas queremos que ele veja nosso lado."
Na pauta da Câmara Municipal está o projeto de lei que enterra o benefício da verba indenizatória, pronto para votação em segundo turno. O impasse diante do "grupo dos 11", pode esvaziar a sessão durante a semana. Também na pauta estão projetos com medidas para reduzir o consumo de água na cidade.

Entenda
Lacerda foi acusado de reduzir o patrocínio para o Sermão da Montanha, tradicional evento evangélico que ocorre anualmente em Belo Horizonte. A 26ª edição está prevista para acontecer na sexta-feira da Semana Santa.
Em 21 de março do ano passado, publicação no Diário Oficial indica que a prefeitura, por meio da Belotur (empresa municipal de turismo), concedeu R$ 30 mil para contratação de uma associação para promover o evento, dentro da legislação municipal de "concessão de subvenção a eventos de potencial turístico". Os projetos aprovados para receber apoio financeiro da prefeitura foram divulgados no dia 7 de fevereiro de 2014.
No dia 24 de janeiro de 2015, a prefeitura divulgou os projetos aprovados no âmbito do mesmo auxílio financeiro. O tradicional Sermão da Montanha, que reúne em média 20 mil evangélicos anualmente, não consta na lista. O valor global destinado no 11º edital foi R$ 800 mil, o mesmo destinado na edição anterior, no ano passado. Outros eventos religiosos, entretanto, constam como contemplados em 2015: Folia com Cristo e Conferência Jovem: Paixão e Devoção. Assim como em 2014, os projetos concorreram a auxílios financeiros que variam de R$ 10 mil a R$ 80 mil, de acordo com a categoria.

Publicado em O Tempo
Tecnologia do Blogger.