Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Evangélico adapta trechos da Bíblia à linguagem do RS e ganha seguidores

Página do 'Pastor Gaúcho' tem mais de 160 mil curtidas no Facebook.
Autor da ideia escreve, faz vídeos e participa de eventos com trajes típicos.
Vestido com trajes típícos do Rio Grande do Sul, usando um bigode postiço e carregando uma pequena ovelha "de pelúcia" feita de pelego, o radialista Anderson Alves da Luz, de 32 anos, interpreta o "pastor gaúcho", que cita passagens da Bíblia ao linguajar folclórico do estado. O personagem surgiu de uma iniciativa tímida nas redes sociais e atualmente já é seguido por mais de 160 mil pessoas de vários estados e até de outros países. Na vida real, ele já se apresentou para quase 10 mil pessoas.
"O objetivo é fazer com que as pessoas atentem para os textos bíblicos, às vezes palavras motivacionais do dia a dia, e resgatar a nossa linguagem que se perdeu. Às vezes. uso uma expressão e me dizem que há tempos não ouviam aquilo. São expressões que se perderam e estamos resgatando", explica o radialista evangélico de Porto Alegre.
Em uma das postagens mais recentes da página do Pastor Gaúcho no Facebook, ele descreve a passagem do batismo de Jesus Cristo, conforme o Evangelho de São Mateus, "na sanga", por "um taura chamado João Batista". O texto finaliza com uma "baita voz" ecoando do céu: "Mazáh! Este é meu guri".
Trechos do Antigo Testamento também são abordados. "Há caminhos que aos olhos do vivente parecem bueno, mas no final é boca braba", diz uma frase adaptada do Livro dos Provérbios.
Pelo Facebook, Anderson sabe onde estão as pessoas que curtem a página. No Brasil, os acessos se dividem entre cidades do interior gaúcho, de Santa Catarina e até do Rio de Janeiro. Além disso, as mensagens cristãs são lidas em mais quatro continentes: América do Norte, Ásia, Europa e África. A visibilidade surpreende o criador da iniciativa. "Quando chegou as 20 mil, já achei que era muita gente, e chegou a 100 mil muito rápido. Eu nem tinha essa pretensão", comenta.
A iniciativa teve início em 2011 no Twitter. No mesmo ano, o "pastor gaúcho" migrou para o Facebook. Anderson teve a ajuda de uma amiga que desenhou um homem pilchado (vestido com roupas típicas gaúchas) com o chimarrão em uma mão e uma Bíblia na outra.
"Comecei a colocar o texto junto com o 'gauchinho' e tinha 5, 10 mil compartilhamentos. Rapidamente chegaram a 100 mil curtidas. E o interessante é que não são só evangélicos. Tem católicos, pessoas de diversas religiões e que não professam nenhuma fé", relata.
Dos que compartilham as crenças de Anderson, começaram a surgir convites para que ele próprio se pilchasse para ir a igrejas e eventos religiosos. "Em 2012, mais ou menos, eu fui a meu primeiro evento. Participei, no Ginásio Tesourinha, com 9 mil pessoas, da abertura de um evento gospel. Desde então, fui a diversos eventos com personagens", conta o radialista.
Além dos textos, Anderson começou a compartilhar vídeos com pequenas declamações e fazer inserções na rádio onde trabalha, também com orientação evangélica. A fama foi tanta que, no ano passado, soube que era citado em estudos da disciplina de Teopoética do curso de Letras da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). "Vários alunos me mandam e-mails. A professora curte a página e indica", conta.
O próximo plano é escrever um livro com adaptações de algumas passagens. "Já me disseram que querem uma Bíblia toda assim", diverte-se. "Já pensei em fazer um livro de bolso, com alguns textos, algumas passagens especificas", relata.
Tudo com o objetivo de espalhar a mensagem da religião na qual acredita. Assim, ele espera melhorar as vidas das pessoas. "Muitos dizem que estavam precisando dessa palavra. Está sendo muito bom e gratificante", conclui o pastor gaúcho.

Publicado em G1
Tecnologia do Blogger.