Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Copa Evangélica resgata vidas através do futebol, em Manaus

Conheça a competição que utiliza o futebol como ferramenta de evangelização para afastar jovens da criminalidade.
Ensinar o evangelho através do futebol. Este é o propósito da Copa Evangélica de Futebol do Amazonas, torneio que envolve 1,6 mil atletas em 2015. A competição é disputada desde o ano passado, quando 30 equipes participaram da disputa – a edição atual envolve 25 times a mais. Na contramão da violência que toma conta do esporte mais popular do Brasil, esta é uma iniciativa para que o futebol ajude a resgatar vidas.
Os jogos da Copa Evangélica geralmente acontecem a partir das 21h, de forma que não haja conflito com o horário dos cultos. Os atletas, obviamente, devem seguir algumas regras. Todos devem comparecer ao local das partidas com uma hora de antecedência, período no qual 30 minutos são dedicados a orações - formando um verdadeiro culto ao ar livre. Dentro e fora de campo, evidentemente, ofensas e palavrões são condenáveis.
O presidente da Copa Evangélica, Luiz Mendes, crê que a consolidação do torneio é a prova de que o futebol pode servir como ferramenta de evangelização. “Aqui na nossa cidade, infelizmente a gente vê uma violência muito grande nos campeonatos de bairros. Já a nossa Copa serve para reintegrar vidas à sociedade. São testemunhos de pessoas que cuidavam de boca de fumo, andavam com armas e hoje conhecem a palavra de Deus através do futebol”, orgulha-se.
Inúmeras denominações evangélicas participam da competição. Para cada time é permitido integrar quatro jogadores não-evangélicos. “O melhor de tudo é que esses quatro sempre terminam o campeonato aceitando Jesus, com suas vidas totalmente transformadas”, afirma Mendes.

Segunda chance
O presidente da organização relata algumas das histórias que envolvem o resgate de vidas a partir da Copa Evangélica. “Tem um time do Aleixo onde os quatro não-evangélicos eram braço direito do 'cabo' que mandava no negócio [tráfico]. Em um dos dias [de jogos], só dois deles foram pro jogo. Os outros dois não resistiram à tentação e acabaram mortos naquela madrugada”, contou.
Segundo Mendes, há testemunho inclusive de um pastor que teve o filho 'salvo' pela Copa Evangélica. “Esse pastor até hoje agradece porque ele não conseguia falar do amor de Deus pro filho dele. Aí ele montou o time e isso fez com que o filho dele largasse a pistola e se reconciliasse com a família”.

Missionários da bola
Os 'missionários da bola', como os jogadores se intitulam, fazem sucesso até mesmo fora do Amazonas. O time amazonense 20 Adorar, da Assembleia de Deus do bairro Jorge Teixeira, zona Leste de Manaus, ficou em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro Evangélico de Futebol em março deste ano, no Rio de Janeiro. A competição é organizada anualmente pela União das Copas Evangélicas (UCE Brasil).
A 2ª Copa Evangélica do Amazonas entra na fase semifinal neste domingo (16), com jogos no estádio Carlos Zamith, no Coroado. Mas para Luiz Mendes, mais importante do que qualquer resultado são as vidas salvas pela palavra de Deus. “Nós somos uma prevenção. A sociedade esportiva tem vários campeonatos, mas nenhum deles é como a Copa Evangélica. A gente sabe que o garoto tá num momento de curiosidade. É aí que um traficante leva um menino pra campeonatos que eu não gosto nem de citar, primeiro dá o dinheiro e depois a droga”, ressalta o presidente.

Publicado em Portal Amazônia
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.