Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Descoberto possível túmulo dos Macabeus israelenses

Arqueólogos continuam escavações em busca de “provas irrefutáveis”.
Os Macabeus foram uma família judia muito famosa na história de Israel, que liderou uma revolta contra os gregos duzentos anos antes de Cristo. Existe um livro apócrifo com seu nome, contando sobre seus feitos, presente nas Bíblias católicas.
Além do Livro de Macabeus, são citados no registro das Antiguidades dos Judeus, de Flavio Josefo, com relatos que seu ‘lugar de descanso’ [túmulos] tinham uma estrutura alta, impressionante e rodeada de colunas, telhados em forma de pirâmide e tão grandes a ponto de serem vistos do mar.
Os arqueólogos acreditavam que os túmulos dos Macabeus estariam perto da cidade de Modi’in. Essa era a cidade natal de Matatias, o hasmoneu e seus cinco filhos. Atualmente a região pertence a vila árabe de Al-Midya.
A descoberta recente revela o que pode ser, de fato, essa importante estrutura. Isso tem muita importância para os estudiosos da Bíblia. O site do canal Fox News divulgou imagens de um grande mausoléu, semelhante a descrição dos túmulos dos Macabeus encontrada em manuscritos antigos, 19 milhas a noroeste de Jerusalém, perto da cidade de Modi’in.
O arqueólogo Amit Re’em coordena as pesquisas e escavações do túmulo no sítio arqueológico de Horbat Há-Gardi e representa a Autoridade de Antiguidades de Israel. Ele e sua equipe acreditam que a tumba descoberta seja realmente o túmulo dos Macabeus. Porém, antes de anunciarem isso, precisam de algumas confirmações. As escavações continuam em busca de provas irrefutáveis.
Re’em afirmou que sua equipe “remontou a câmara do túmulo e o mosaico com a decoração da cruz”. Foi justamente a presença de uma cruz no local que fez a escavação prévia no local, liderada pelo francês Charles Clermont-Ganneau no século 19, presumir que as tumbas eram de uma família cristã.
Contudo, alguns arqueólogos defendem que este poderia ser o túmulo dos Macabeus, porque esta família desfrutava de grande admiração pelos primeiros cristãos, majoritariamente judeus convertidos. Eles poderiam ter colocado no túmulo uma cruz em uma data posterior, durante uma reedificação do local.
Os arqueólogos lamentam que parte das pedras originais foram saqueadas do local e usadas em antigas construções nos assentamentos próximos ao local. Isso dificulta o trabalho, mas não faz com que eles desistem de continuar explorando o sítio.

Publicado em GP
Tecnologia do Blogger.