Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Fiel diz ter sido agredido por pastor em sessão de exorcismo em Jacareí

Culto em igreja evangélica foi na tarde desta quarta (30); polícia investiga.
Igreja Universal informou que vai apurar caso; testemunhas serão ouvidas.
A Polícia Civil investiga uma suposta agressão de um pastor de uma igreja evangélica contra um fiel durante um culto em Jacareí, no interior de São Paulo. A vítima diz ter participado de uma sessão de exorcismo, popularmente conhecida como descarrego, em que teria sido agredido com um soco no rosto. A igreja informou que apura o caso.
A vítima, o auxiliar de limpeza Antônio Marcos de Souza, de 32 anos, contou que foi chamado ao altar e que após ficar inconsciente, durante a sessão na tarde de quarta-feira (30), lembra ter sido contido por dois homens e ter apanhado do pastor.
"Me senti envergonhado por passar por isso, o povo está besta (sic) para um pastor fazer isso. Não sei se deu trabalho para tirar o espírito, mas se ele não tem poder para ser pastor, que não seja", contou ao G1. Cerca de 10 pessoas participavam do culto.
A mãe da vítima, Maria Jasmira Gonçalves, disse que o filho é frequentador da igreja, mas que havia se afastado nos últimos meses. "Ele decidiu voltar ontem porque achava que tinha algo errado, ele queria tirar o 'diabo' do corpo", contou. Ela disse que o filho tem problemas com alcoolismo.
Maria não estava no culto, mas relatou que após o episódio envolvendo ao filho foi avisada e foi à igreja, mas não encontrou o pastor. O filho tinha sido levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) após a suposta agressão.
A reportagem procurou no bairro outros fiéis que teriam participado do culto nesta quarta-feira, mas ninguém foi localizado.
Um funcionário da igreja foi à delegacia na tarde desta quinta-feira, mas não quis dar entrevista. À polícia, ele disse que fiel estaria alcoolizado e que durante uma confusão no templo, o fiel teria batido o rosto em um banco.

Investigação
O delegado responsável pela investigação, Tális Prado Pinto, informou que a partir desta sexta-feira (1º) deve ouvir o pastor testemunhas indicadas pela vítima. Caso seja confirmada a agressão, que o pastor vai responder por lesão corporal, com pena de 3 meses a um ano de reclusão.
"Para confirmar essa lesão, o Marcos vai fazer exame de corpo de delito para identificar o que provocou a lesão", afirmou.

Outro lado
O pastor foi procurado na igreja, não foi localizado e não retornou o pedido de esclarecimento sobre o caso.
A Igreja Universal do Reino de Deus respondeu, por meio de nota, que está apurando o que de fato ocorreu e colaborará com as autoridades no esclarecimento desse lamentável episódio.
"Ressaltamos, apenas, que o citado acusador é reincidente, envolvendo-se em problemas naquela igreja rotineiramente", destacou a nota.

Publicado em G1

Tecnologia do Blogger.