Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Igreja e ONG se unem para atender moradoras

A vontade de contribuir para a construção de uma sociedade melhor uniu a advogada Ângela Farias, a artista plástica América Costa e a administradora Luciana Albuquerque que deram vida à ONG Teceranda, cujo objetivo é prestar assistência às mulheres que vivem em situação de vulnerabilidade. Voltando os olhos para o bairro do Benedito Bentes, em Maceió, a ONG – que não possui uma sede fixa – encontrou o apoio da Igreja Presbiteriana do Brasil no Benedito Bentes, que abriu suas portas para acolher as mulheres da região e suas famílias.
Na última terça-feira (6), a ONG Teceranda concluiu as atividades da primeira turma ao participar das oficinas realizadas no espaço da Igreja Presbiteriana no Benedito Bentes. “As oficinas começaram no dia 16 de maio, sempre às terças e quintas-feiras. Cerca de 30 mulheres conseguiram cumprir a carga horária de 90 horas/aula de uma programação composta por aulas de noções de cidadania e defesa de direitos, customização de roupas e utensílios, encadernação e pintura em tecido através do batik”, explicou Ângela Farias.

Palestras
Além do conteúdo programado, ocorreram outras palestras ministradas por voluntários que foram até o Benedito Bentes para falar sobre câncer de mama, o submundo das drogas e ensinar a fazer sabão e encadernação profissional.
“Eu gostei muito de ter participado das oficinas, porque como eu não tenho trabalho, posso fazer a customização em casa, e tenho a oportunidade de trabalhar vendendo meus produtos. E também gostei porque fomos muito bem recebidas na igreja e pelas mulheres da ONG”, contou Ana Paula Gonçalves.

Acolhimento
Leydjane Machado é da Igreja Presbiteriana no Benedito Bentes e se voluntariou para o trabalho desenvolvido pela ONG Teceranda. Ela contou a forma que elas encontraram de mostrar às mulheres um pouco da vivência de ser cristã.
“A igreja sempre se engajou em trabalhos sociais e o que a ONG Tecerando está proporcionando é maravilhoso. Nós vimos de perto a dificuldade das mulheres que chegavam no salão para as oficinas, mas não tinham onde deixar os filhos até que nos oferecemos para cuidar dos filhos, enquanto elas são capacitadas. E tem sido ótimo acolher essas crianças”, relatou a integrante da igreja.
Durante o desenrolar das atividades, as fundadoras da Teceranda registrarão os resultados e farão pesquisas, com o objetivo de publicá-los futuramente.
A nova turma de mulheres deve iniciar as oficinas no dia 5 de outubro e, enquanto isso, a ONG sobrevive de doações e voluntariado, além de recolher itens para os bazares que são realizados na igreja. As doações podem ser entregues no Galeto São Luiz na R. Artur Vital da Silva, 106 B - Gruta de Lourdes, Maceió - AL, 57052-790 Telefone:(82) 3371-2111.

Publicado na Gazeta de Alagoas
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.