Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Gráfica faz Bíblia em 30 línguas e tem até versão perfumada; veja fotos


Um dos livros mais antigos e lidos do mundo, a Bíblia não só resistiu ao tempo, como evoluiu seu processo de produção. Enquanto até a Idade Médias as cópias eram transcritas manualmente, hoje são impressos cerca de 18,6 mil exemplares por dia na gráfica da SBB (Sociedade Bíblica Brasileira), em Barueri (30 km a oeste de São Paulo).
Com 6.000 metros quadrados e mais de 200 funcionários, a unidade é a maior gráfica dedicada exclusivamente à impressão de Bíblias na América Latina. Um dos funcionários até leva uma Bíblia sempre junto com ele, o que o ajuda até a passar sem problemas em blitz da polícia.
Ali, só em 2016, foram produzidos, aproximadamente, 6,8 milhões de exemplares de Bíblias completas e Novos Testamentos.
Desse total, 20% é exportado para mais de cem países de toda a América, África, Ásia e Europa, de acordo com a SBB. São produzidas Bíblias em 30 idiomas, como português, inglês, espanhol, francês, árabe, hebraico e até ioruba, falado em alguns países africanos.
A gráfica faz até Bíblias perfumadas. Antes de ser embalada para transporte, funcionários espirram um spray de perfume para que o livro tenha o cheiro escolhido pelo cliente.

1 milhão de páginas por hora
Na gráfica, há quatro máquinas impressoras para as Bíblias. Cada uma consegue imprimir de 768 mil a 1 milhão de páginas por hora, de acordo com Luiz Antonio Forlim, gerente-geral da gráfica da SBB. Para se ter uma ideia, uma Bíblia tem cerca de 1.200 páginas.
A fabricação da Bíblia é praticamente toda automatizada: além das impressoras, há máquinas específicas para cortar, dobrar e costurar as páginas e para colar a capa. Os funcionários são responsáveis por manter os equipamentos funcionando e por fazer o controle de qualidade.

Bíblia em Braile tem 39 volumes
A SBB também produz uma versão a Bíblia em Braile sob demanda. Em 2016, a gráfica produziu 26 exemplares para cegos. O livro completo para cegos tem 5.747 páginas.
Devido à quantidade de páginas, a Bíblia em Braile é impressa em volumes --39 no total. Se empilhados, os volumes somam mais de dois metros de altura.
Justamente por ser cara (chega a custar R$ 2.900) e exigir espaço para armazenagem, os pedidos da Bíblia em Braile são poucos, segundo Forlim. Para quem não tem condições de comprar, a SBB tem um programa de empréstimo do livro para cegos.
Para receber os volumes em casa, é preciso se cadastrar no site http://zip.net/bvtD2R (endereço encurtado e seguro).

Formatos digitais
Além da Bíblia em papel, a SBB também distribui o livro em formatos digitais, como um aplicativo para celulares e e-books. A distribuição da Bíblia nesses formatos mais do que triplicou de um ano para outro. Enquanto em 2015 foram disponibilizados 384,6 mil livros digitais, o número saltou para 1,5 milhão no ano passado, de acordo com a organização.
O crescimento das Bíblias digitais é atribuído ao seu baixo custo --o aplicativo Bíblia Plus é grátis e os e-books custam de R$ 2,90 a R$ 4,93--, além da praticidade, segundo Marcos Gladstone, secretário de distribuição e coordenação das secretarias regionais da SBB.
Para ele, a popularização das Bíblias digitais é positiva. "A Bíblia foi registrada e difundida de diferentes maneiras ao longo dos anos e nada mais natural que o livro mais lido, traduzido e distribuído do mundo também estivesse no formato digital", diz. "Nosso desejo é que todos os celulares, tablets e computadores tenham a Bíblia Sagrada e que ela seja lida e aplicada."
No entanto, da mesma forma como aumentou a distribuição de Bíblias digitais, a produção do livro em papel caiu. Em 2015, a gráfica produziu 9,8 milhões de exemplares contra 6,8 milhões em 2016.
Essa queda é a grande preocupação da SBB, de acordo com Gladstone. "Estamos buscando maneiras inovadoras e criativas para garantir a sustentabilidade da missão da SBB, de forma a não comprometer o desenvolvimento de seu trabalho", afirma.
A empresa diz que é uma organização sem fins lucrativos e que a receita da venda das Bíblias é usada para a manutenção de sua estrutura e investida em projetos sociais.

Acompanhe o processo nas fotos abaixo:

A primeira fase da produção da Bíblia chama-se pré-impressão. A gráfica recebe da editora um arquivo digital com 64 páginas, correspondente a um caderno da Bíblia. Um funcionário imprime esse arquivo em papel, numa espécie de rascunho
As páginas desse rascunho são recortadas e coladas na sequência correta. Um funcionário confere se há erros, como espaços em branco ou linhas tortas. Se houver erro, é feita uma anotação e o arquivo digital é enviado de volta à editora --também da SBB-- para correção. Se estiver tudo certo, o arquivo digital é impresso em uma placa de alumínio 
A placa de alumínio com o texto impresso serve de molde para a impressão das páginas em papel. Antes de ser usada, essa placa fica numa espécie de forno por cinco minutos, a uma temperatura de 235º C
A passagem pelo forno faz com que a chapa de alumínio endureça e ganhe maior durabilidade. Depois, ela é colocada em uma máquina que fará a impressão no papel. Para imprimir uma Bíblia completa, são necessárias 26 placas de alumínio
O papel usado para imprimir a Bíblia é mais fino do que o utilizado em livros e cadernos, por exemplo. A maior parte do material é importada da Finlândia, França, Espanha e Canadá. Cada rolo de papel pesa cerca de 600 kg e tem, em média, 24 km de extensão
Antes de a impressão começar, o papel é desenrolado em uma máquina. Isso é necessário para que fique alinhado e sem rugas ou dobras nas etapas seguintes
Depois de desenrolado e esticado, o papel finalmente entra na impressora. Ali dentro está a placa de alumínio, que recebe água e tinta. Um cilindro de borracha passa sobre a chapa de alumínio, pega a tinta e a repassa para o papel, como se fosse um carimbo. Cada uma das quatro impressoras da gráfica consegue imprimir de 768 mil a 1 milhão de páginas por hora
Ao sair da impressora, o papel entra em um forno a 170º C para secar o solvente da tinta
O papel sai do forno e passa por cilindros com água. Esse choque térmico serve para finalizar a secagem da tinta
Em seguida, o papel passa por uma máquina que recorta as páginas e as dobra na sequência de numeração. Dali saem pequenos cadernos de 64 páginas cada
Funcionários da gráfica fazem um controle de qualidade, conferindo alguns exemplares para checar se as páginas estão em ordem e se ficaram borradas ou com rugas, por exemplo
Após essa checagem, os cadernos são compactados e amarrados como se fossem lotes. Ao todo, a Bíblia tem 26 cadernos e para formar o livro completo, é preciso que todos eles passem por esse processo
Cada lote de cadernos é colocado em uma nova máquina, em gavetas diferentes, numeradas de 1 a 26. Essa máquina vai colocar os cadernos em ordem para montar cada Bíblia
Ao sair da máquina, o miolo da Bíblia já está formado com todas as páginas e cadernos em ordem. Funcionários da gráfica ainda fazem uma última conferência, para checar se realmente a ordem está correta
O miolo da Bíblia segue para outra máquina, que faz a costura das páginas
Em seguida, cola-se a capa e é feito um último corte, para tirar o excesso de papel nas laterais da Bíblia
Em algumas Bíblias feitas sob encomenda é espirrado um perfume, quando solicitado pelo cliente
Por fim, as Bíblias são colocadas em caixas e seguem para o centro de distribuição da SBB. Dali, vão para as secretarias regionais --são nove no país--, lojistas e igrejas
Todo o papel recortado ou descartado durante a produção é sugado por tubos de ventilação, compactado e vendido para reciclagem
Além da Bíblia tradicional, a SBB também imprime o livro em Braile. A versão para cegos é impressa sob encomenda
Enquanto uma Bíblia tradicional tem cerca de 1.200 páginas, a versão em Braile tem 5.747 páginas
Devido à quantidade de páginas, a Bíblia em Braile é impressa em vários volumes. O livro completo é formado por 39 volumes. Se empilhados, os volumes somam mais de dois metros de altura

Publicada originalmente em UOL
Tecnologia do Blogger.