Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Instituição confessional assume compromissos no combate à corrupção

Carta de Príncipios 2012
Embora existam causas externas para a corrupção, o problema reside, em última análise, “no coração das pessoas”, diz a Carta de Princípios 2012 “Universidade, Educação e Corrupção”, emitida pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, de São Paulo. A Carta frisa que uma instituição de ensino que se pauta pelos princípios cristãos de mundo tem contribuições a dar para reduzir a corrupção no país. Ela deve incluir o ensino e a transmissão de valores como honestidade, integridade, verdade, justiça e amor ao próximo.
“Como instituição confessional, devemos ter um interesse redobrado sobre o entrelaçamento da ética com a formação acadêmica, como uma das armas contra a corrupção de nossa sociedade”, sinaliza a Carta, assinada pelo chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie, reverendo Augustus Nicodemus Lopes.
Defensora da educação integral, a Carta destaca que uma instituição confessional deve lembrar sempre os seus alunos de que “somos responsáveis por nossos atos e que não podemos responsabilizar a sociedade, o governo e os outros pelos nossos desvios de conduta”.
Mas além dos órgãos responsáveis de combate à corrupção, como os Tribunais de Conta e as Controladorias, também cabe à população fazê-lo, repudiando, inclusive, práticas financeiras desonestas de muitas igrejas.
“A corrupção é fator de injustiça social, porque tira os direitos de muitos, impede o desenvolvimento justo e equânime dos cidadãos, produz um efeito cascata que começa no topo e corrompe a população como um todo, anestesia a consciência, afronta a lei e promove a impunidade”, explica a Carta do Mackenzie.
O texto destaca que a corrupção ocorre também na esfera particular, não só no âmbito público, mencionando o “caixa dois” numa empresa, o uso de “laranjas” em negócios irregulares, compra e venda de produtos pirateados, baixa de “softwares” sem permissão dos seus proprietários.
O texto da Mackenzie analisa o sentido original da corrupção: deterioração ou apodrecimento. “Toda vez que alguém deixa de cumprir o seu dever estabelecido diante de pessoas, instituições e até mesmo ideais – por interesse próprio ou de terceiros – ocorre a corrupção”, aponta. Lembra, ainda, que a corrupção tem sido combatida em todas as épocas.

Notícias Cristãs com informações da ALC

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.