Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Acusado de furtar iogurte, evangélico processa hipermercado Bretas em Itabira

Geraldo Maria dos Reis, 41 anos,
registrou ocorrências na PM e PC
 
Casado, membro de uma igreja evangélica e pai de um filho de um ano e cinco meses, Geraldo Maria dos Reis, 41 anos, está processando o hipermercado Bretas, em Itabira, depois de ser acusado de furtar iogurte no estabelecimento. O fato aconteceu no dia 25 de junho, quando Geraldo comprava o produto para seu filho.
De acordo com o boletim de ocorrências da Polícia Civil, Geraldo comprou a bandeja de iogurte e pagou, mas foi abordado por funcionários da empresa quando saía do estabelecimento. Primeiro as acusações foram de que o rapaz teria furtado o produto; depois de que teria degustado a tal bandeja antes de passar pelo caixa.
Constrangido, Geraldo chamou a Polícia Militar para registrar a situação. Quando os policiais chegaram, de acordo com Geraldo, checaram as imagens do circuito de segurança e descobriram que o crime não tinha acontecido. Mesmo assim, procedeu-se o registro da ocorrência, tanto na PM quanto na Polícia Civil, e a vítima procurou um advogado para abrir um processo judicial.
Além da nota fiscal, que comprova o pagamento do iogurte, o evangélico estava em jejum na ocasião – portanto não poderia ingerir qualquer tipo de alimento. Ele, então, fez exames de endoscopia e de sangue para provar que não degustou nada. A primeira audiência para tratar do processo está marcada para 6 de setembro. A reportagem tentou falar com algum responsável pelo hipermercado, mas ninguém se pronunciou sobre o assunto.

DeFato

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.