Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Traficantes de chacina da baixada mataram pastor e cadete da PM, diz polícia

Polícia ainda busca um desaparecido que seria testemunha de assassinatos.
Cerca de 20 traficantes da favela da Chatuba, em Mesquita, na Baixada Fluminense, espalharam o terror na região durante o fim de semana. Além dos jovens encontrados mortos com marcas de tiros e tortura às margens da rodovia Presidente Dutra, os assassinatos de um cadete da PM e de um pastor evangélico também entram na conta dos criminosos. Um rapaz de 18 anos, que seria testemunha da morte do religioso, ainda está desaparecido.
Segundo a polícia, o pastor foi morto depois de presenciar o assassinato do policial Jorge Augusto de Souza Alves Júnior, de 34 anos, na manhã de sábado (8). O titular da delegacia de Mesquita (53ª DP), Julio da Silva, informou que o religioso e José Aldeci da Silva Júnior, 18 anos, que está sumido, caminhavam por uma área de mata que dá acesso à favela da Chatuba, em Nilópolis, também na baixada, quando os criminosos mataram o cadete da PM.
— Durante a execução do cadete, eles [traficantes] não estavam permitindo acesso ao local. O pastor foi chamado para não prosseguir. Mas, como ele estava com fone de ouvido, ele não ouviu e foi alvejado.
O corpo do aluno da Escola de Formação de Oficiais da Polícia Militar foi encontrado com marcas de tiros na cabeça e nas pernas dentro do porta-malas do seu próprio carro na manhã de sábado. A polícia investiga se a morte do cadete teria sido oferecida como “presente de aniversário” a um traficante.
Na noite de sexta-feira (7), um baile funk na favela da Chatuba comemorou o aniversário do traficante Ratinho, que é ligado à quadrilha de Luís Fernando Nascimento Ferreira, o Nando Bacalhau, chefe do tráfico no morro do Chapadão, em Costa Barros, na zona norte do Rio. Uma das linhas de investigação aponta que o assassinato do policial pode ter ocorrido para presentear o criminoso.
Policiais militares do BPChq (Batalhão de Choque) e do Batalhão de Mesquita (20º BPM) fizeram uma operação na comunidade da Chatuba na tarde desta segunda-feira (10) em busca do rapaz desaparecido e dos traficantes suspeitos de matar os seis jovens de Nilópolis.
Na ação, dois suspeitos foram presos. A polícia ainda não sabe se eles teriam ligação com as mortes na região. Os PMs ainda encontraram roupas, tênis e cápsulas de fuzil no interior da favela. Os objetos foram levados para a 53ª DP para o reconhecimento dos familiares nesta terça-feira (11).
A rivalidade entre facções criminosas pode ter sido o motivo que levou à morte dos jovens. De acordo com a polícia civil, os rapazes moravam em um bairro de Nilópolis controlado por adversários dos traficantes que comandam a favela da Chatuba.
Os jovens desapareceram na tarde de sábado depois que foram a uma cachoeira vizinha à comunidade. Os corpos foram encontrados às margens da rodovia Presidente Dutra, na altura do bairro de Jacutinga, em Mesquita, na manhã desta segunda.

R7


Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.