Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Reação ‘evangélico-pernambucana’: Pastor Eurico quer tornar obrigatória frase ‘Deus seja louvado’ em cédulas

Vem do PSB de Pernambuco a primeira reação à possível retirada da frase “Deus seja louvado” das cédulas. O deputado federal Pastor Eurico ergue a bandeira.
Nesta terça (20) ele apresentará Projeto de Lei com o intuito de tornar a frase obrigatória. Confira mais informações no texto da liderança do PSB na Câmara: Recentemente, a Procuradoria da República no Estado de São Paulo pediu à Justiça Federal que determine a retirada da expressão “Deus seja louvado” das cédulas de reais, com o fundamento de que o estado é laico e por isso não deve privilegiar nenhuma religião.
Segundo o deputado federal Pastor Eurico (PSB-PE), o grande erro que se prega sobre a laicidade do Estado, é que o mesmo não se deve inclinar a nenhuma forma religiosa, e sim, assumir uma postura neutra para não beneficiar uma ou outra religião.
“Dizer que o texto constitucional é laico é uma mentira, pois a promulgação da Constituição Federal foi feita ‘sob a proteção de Deus’. Está expressa no preâmbulo da Constituição a palavra ‘Deus’, fazendo com que todo o texto constitucional tenha validade ‘sob a proteção de Deus’”, afirmou o socialista.
Muito se fala se o Preâmbulo é um dispositivo jurídico ou não, mas conforme conceituação jurídica:
“Preâmbulo é o conjunto de enunciados formulado pelo legislador constituinte originário, situado na parte preliminar do texto constitucional, que veicula a promulgação, a origem, as justificativas, os objetivos, os valores e os ideais de uma Constituição, servindo de vetor interpretativo para a compreensão do significado das suas prescrições normativas e solução dos problemas de natureza constitucional”.
Desta forma, todo o texto constitucional está vinculado e amarrado aos conjuntos formuladores que se encontra no Preâmbulo da Constituição Federal. Não há porque querer retirar a frase “Deus seja louvado” das cédulas de dinheiro.
Em razão disso, nesta terça-feira (20), Pastor Eurico vai apresentar Projeto de Lei, com objetivo de tornar obrigatória a frase em questão para acabar com essa polêmica que há anos vem se fortalecendo.
O art. 19 da Constituição Federal veda ao Estado estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público.
Para o deputado o termo aqui é “manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança”. ”É apenas uma forma de expressar o sentimento que o povo brasileiro tem em relação a Deus, sem tornar o estado submisso a isso”. explicou. Pastor Eurico concluiu que não irá se curvar a essas manobras de ataque à religião, de ataque ao povo de Deus, que muito contribui para a manutenção e paz do estado brasileiro.

Diário de Pernambuco

Um comentário:

  1. Eu, particularmente, acho uma grande bobagem essa campanha acirrada para manter uma frase escrita (e lida?!) de forma mecânica. E, ainda que seja uma forma de 'expressar sentimentos em relação a Deus', também creio ser uma tolice tal afirmação. Afinal, Deus não tem problema de auto estima. O homem, sim. A propósito, outra grande pretensão é essa tal classificação de 'povo de Deus', segregando os que não rezam a cartilha da denominação religiosa.

    ResponderExcluir

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.