Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Irlanda do Norte é palco de novos conflitos entre protestantes e católicos

Manifestantes e agentes de segurança voltaram a envolver-se em confrontos nas ruas de Belfast, capital da Irlanda do Norte.
Na noite do último domingo, Belfast, capital da Irlanda do Norte, voltou a ser palco de confrontos entre a polícia e unionistas que contestam a redução de dias em que a bandeira britânica deve ficar hasteada.
Algumas horas depois do início das discussões entre representantes políticos e religiosos para tentar colocar fim a esse período de violência, novos conflitos surgiram. Tijolos, garrafas e coquetéis molotov foram atirados contra a polícia, que respondeu com balas de borracha e jato de água.
As revoltas começaram no dia 3 de dezembro quando os unionistas souberam que o Conselho Municipal, onde os nacionalistas irlandeses são maioria, decidiram hastear a bandeira apenas 17 dias por ano em datas especiais, por exemplo no dia do aniversário da rainha Elizabeth II.
A comunidade protestante, que defende a bandeira como símbolo do domínio da Grã-Bretanha sobre o território da Irlanda do Norte, não gostou da decisão e, desde então, a violência tomou conta das ruas de Belfast.
O premiê da Irlanda do Norte, Peter Robinson, do Partido Unionista Democrático (DUP, protestante), que considera esse tipo de violência "injustificável" e "vergonhosa", afirmou: "Os responsáveis prejudicam gravemente a causa que pretendem defender, e são manipulados pelos grupos dissidentes que buscam aproveitar as menores oportunidades para fazer suas aspirações terroristas avançarem".
De acordo com um balanço da polícia, desde o início dos confrontos 52 policiais ficaram feridos, 70 pessoas foram detidas e 47 indiciadas.
A Irlanda do Norte já viveu na segunda metade do século XX um grande período de violência. Durante 30 anos, houveram diversos conflitos entre a população protestante e os republicanos católicos em favor da independência ou integração da província com a República da Irlanda. Estes conflitos deixaram mais de 3.500 mortos. Mesmo depois do Acordo de Belfast em 1998, que estabelece a divisão de poder entre católicos e protestantes, alguns incidentes ainda são registrados.

Reuters via RFI

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.