Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Cristão americano preso na Coreia do Norte é condenado a 15 anos de trabalhos forçados

O cristão americano Kenneth Bae foi condenado nessa quinta-feira na Coreia do Norte à pena de 15 anos de reclusão e trabalhos forçados. Ele é acusado de crimes contra o Estado e seria um missionário. A agência de notícia estatal KCNA não apresentou nenhuma outra acusação quando relatou a decisão da Suprema Corte.
Agências de notícias internacionais divulgaram que ativistas de direitos humanos na Coreia do Sul informaram que Kenneth Bae é cristão e pode ter sido preso por ter fotografado crianças desabrigadas passando fome. O jornal Religion Today noticiou que ele é um é um missionário cristão ligado à evangelização e ajuda social de Ohio, nos EUA.
Kenneth Bae foi detido pela polícia na sua chegada à cidade de Rajin, localizada no norte do país. A região faz divisa com a China e a Rússia. Ele está em poder das autoridades desde 03 de novembro de 2012, quando estava em um grupo com mais quatro turistas. Bae é natural da Coreia do Sul, mas é cidadão americano naturalizado.
A lei norte-coreana regulamenta a punição para atos hostis contra o Estado de cinco a 10 anos de trabalhos forçados. Após o julgamento, Kenneth Bae pode receber ainda a pena de morte.
Amigos e colegas informaram ao Religion Today que Bae,é um cristão do estado de Washington, mas mora na cidade de Dalian, na fronteira chinesa. Ele viaja com frequência para a Coreia do Norte para levar ajuda e alimentar os órfãos.
O Departamento de Estado de Washington pediu anistia imediata para o cidadão americano. A sentença é divulgada na mesma semana em que o porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Patrick Ventrell, tinha apelado à “libertação imediata” do suspeito, invocando “razões humanitárias”.
A condenação do americano acontece no momento delicado da relação entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos. O impasse diplomático está com as tensões acirradas nas últimas semanas com as ameaças de Pyongyang de atacar bases militares dos Estados Unidos no Pacífico e no Sul.
A Organização das Nações Unidas (ONU) reforçou as restrições após o terceiro teste de armas nucleares feito pela Coreia do Norte, em fevereiro.

CP

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.