Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Cristão decapitado por não se converter ao Hinduísmo

Homem de 35 anos foi morto pelo sogro. A viúva diz que também teme pela sua vida e a do seu filho.
Um cristão de 35 anos foi decapitado na Índia por se recusar a converter ao Hinduísmo.
Tapas Bin era casado com uma mulher tribal na região de Tripura Ocidental e há vários anos que era pressionado pelo seu sogro a converter-se, mas sempre recusou.
Recentemente, perante nova recusa, o sogro Gobinda Jamatiya pediu auxílio a um curandeiro da sua tribo e, juntamente, raptaram e assassinaram Tapas Bin, abandonando o seu cadáver num riacho.
As autoridades ainda procuram Gobinda mas já detiveram o curandeiro, de 42 anos, que forneceu uma descrição detalhada do homicídio, afirmando entre outras coisas que antes de matar a vítima realizou uma cerimónia de oração com Gobinda.
Tapas Bin tinha deixa a sua viúva Jentuly e o filho de um ano. Em declarações reproduzidas pela AsiaNews, Jentuly confessa que o seu pai nunca aceitou o casamento e diz temer agora pela sua própria vida e a do seu filho.

Renascença

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.