Header Ads



ATUALIZADAS
recent

No Rio de Janeiro pastor se preparava para culto quando ônibus caiu sobre igreja

A queda do ônibus no viaduto Tobogã, em Itaguaí (RJ), na noite de quarta-feira, deixou seis mortos e 34 feridos. Mas segundo o pastor da igreja evangélica sobre a qual o coletivo caiu, o acidente podia ter sido pior. Vivaldo Januário de Souza conta que havia um culto programado para as 19h - menos de uma hora após o acidente.
O ônibus destruiu o muro e parte do teto do templo, que costuma receber cerca de 20 pessoas todas as segundas, quartas e sextas-feiras. "Podia ter sido muito pior. As pessoas costumam chegar para o culto um pouco depois do horário do acidente. Já imaginou o que podia acontecer?", afirmou o pastor.
Vivaldo estava dentro da igreja, no bairro Brisamar, quando o motorista perdeu o controle do ônibus e o veículo caiu do viaduto. Ele teve de retirar destroços da construção e do carro antes de ver o cenário desolador do acidente. "Fiquei apavorado. Não sabia se ajudava as pessoas ou chamava os bombeiros. Foi uma cena terrível", disse ele. O pastor estima que o atendimento demorou cerca de 15 minutos para chegar.
Luiz Pedrosa França Filho, 67 anos, mora ao lado da igreja, no pé do viaduto, e frequenta os cultos. O acidente ocorreu minutos antes de ele sair de casa. "Nunca tinha visto nada parecido, foi a primeira vez que ocorreu um acidente tão grave."
O templo evangélico está no local desde 2010, mas o pastor já planeja uma mudança. "Temos que pensar direitinho no que fazer. Preciso de uma ajuda da empresa do ônibus ou da prefeitura para reconstruir a igreja. Meu prejuízo deve ter sido de uns R$ 5 mil. Não sei se os fiéis vão se sentir seguros agora. Minha mulher não quer mais vir", afirmou Vivaldo.

O local do acidente
Ainda há destroços e restos humanos, além de muitos curiosos, na igreja que foi destruída pela queda do ônibus. Operadores de trânsito da prefeitura e testemunhas estimam que o motorista, que morreu no acidente, estava em alta velocidade. Há uma marca de freios de pelo menos 20 metros no asfalto.
Testemunhas afirmaram que os motoristas costumam aumentar a velocidade para subir o viaduto, que tem uma rampa íngreme. Caso contrário, teriam de reduzir a marcha e perder mais tempo no cruzamento do riacho.

Terra

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.