Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Telexfree: Deputado evangélico defende a regulamentação do marketing multinível

Um projeto de lei tramita da CJJ e deve discutir o que diferencia a atividade da chamada "pirâmide financeira".
O deputado Silas Câmara (PSD-AM) apresentou um projeto para regulamentar a profissão de marketing de multinível no Brasil. Se o texto for votado e aprovado empresas como Telexfree poderão funcionar livremente no país.
Câmara, pastor da Assembleia de Deus, diz que o multinível não deve ser confundido com o esquema de “pirâmide financeira” e para isso é necessário regulamentar a profissão. O parlamentar lembra que há cerca de 1,5 milhão de pessoas que trabalhem com empresas de multinível e que eles precisam ser amparados pela lei.
“Somente no Estado do Amazonas, são 60 mil operadores de marketing multinível e no Estado do Acre – onde a empresa Telexfree foi denunciada pelo Ministério Público e a atividade suspensa – eles chegam a 100 mil. Portando, essa atividade que tem crescido no Brasil, tem leis desencontradas em termos de proteção àqueles que têm o seu ganho de vida principal e em relação àqueles que de uma forma ou de outra são consumidores dos produtos e serviços oferecidos por esses operadores”, disse.
A diferença entre as duas práticas seria a divisão de lucros, no multinível todos os envolvidos ganham com a venda do produto e no sistema pirâmide apenas a parte de cima da cadeia se vale do lucro e os demais são lesados ou recebem bem pouco.
“Como diz o Ministério Público, o dinheiro circula somente dentro dela, enquanto no marketing multinível todo mundo trabalha em rede”, defendeu Câmara.
O projeto de lei apresentado está tramitando na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e tem o deputado Marcos Rogério (PDT-RO) como relator.

Dinheiro fácil vem do inferno
Quando a justiça do Acre bloqueou as atividades da Telexfree a Igreja Universal do Reino de Deus veio a público dizer que não indica este tipo de trabalho aos seus fiéis, pois “dinheiro fácil vem do inferno”.
A igreja foi muito criticada pelos divulgadores da empresa, mas ganhou o respeito de quem acredita que o trabalho não tem parâmetros legais.
Mas a Telexfree não é a única empresa do ramo, há muitas marcas que oferecem o estilo de marketing multinível oferecendo grandes retornos financeiros para poucos períodos de trabalho, o que atrai milhares de pessoas.
Silas Câmara está envolvido com os trabalhadores e pretende usar todos os meios para regulamentar a profissão. Em outubro ele se reunirá com mais de 3 mil operadores de marketing de multinível em Manaus para discutir os rumos da atividade.

GP

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.