Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Estudo mostra que ciência e religião andam de mãos dadas nos EUA

Metade dos evangélicos americanos acreditam que uma apoia a outra.
Um quarto dos americanos, por outro lado, acham que elas se opõem.
Ciência e religião podem se misturar facilmente nos Estados Unidos, um país relativamente religioso, revelou uma pesquisa publicada no domingo (16). O estudo da Universidade de Rice, no Texas, feita com mais de 10 mil americanos, inclusive cientistas e evangélicos. "Descobrimos que quase 50% dos (cristãos) evangélicos acreditam que ciência e religião podem trabalhar juntas e apoiam uma à outra", afirmou a socióloga Elaine Howard Ecklund.
Ecklund apresentou os resultados no encontro anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS), em Chicago. Apesar de ter uma população de crenças diversas, os Estados Unidos têm maioria cristã.
"Isto contrasta com o fato de que apenas 38% dos americanos sentem que ciência e religião podem trabalhar juntas", explicou Ecklund.
A consulta revelou que 27% dos americanos acreditam que ciência e religião estão em desacordo e que entre aqueles que se sentem dessa forma, 52% se posicionam do lado da religião.
O estudo da Universidade de Rice demonstrou que os cientistas e a maioria da população são ativos similarmente em suas vidas religiosas.
A pesquisa demonstrou que 18% dos cientistas assistiram a cultos religiosos semanais, em comparação com 20% da população em geral.
A consulta também demonstrou que 15% dos cientistas se consideram muito religiosos contra 19% da população em geral.
Enquanto isso, 13,5% dos cientistas leem textos religiosos semanalmente, em comparação com 17% da população americana. 19% rezam várias vezes ao dia, contra 26% da população como um todo.
Além disso, quase 36% dos cientistas afirmaram não ter dúvidas sobre a existência de Deus.
"A maioria do que vemos nos noticiários é de histórias sobre estes dois grupos divergentes sobre questões controversas, como o ensino do criacionismo nas escolas", disse Ecklund.
Portanto, "esta é uma mensagem esperançosa para os desenvolvedores de políticas e educadores porque os dois grupos não têm que abordar a religião com uma atitude de combate", prosseguiu Ecklund.
"Em vez disso, deveriam abordar o tema tendo a colaboração em mente", concluiu.

AFP via G1

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.