Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Maior igreja do mundo reúne apenas 350 fiéis por domingo

Após 25 anos, obra revela-se um fracasso.
O Livro Guinness dos Recordes classifica a Basílica de Nossa Senhora da Paz de Yamoussoukro, na Costa do Marfim, como a maior igreja do mundo. Embora a capacidade na nave fechada seja de 18.000 pessoas, o pátio pode ser usado para missas com até 300.000 fiéis. Até hoje isso aconteceu apenas duas vezes.
A basílica monumental começou a ser construída em 1985 e custou 300 milhões de dólares. Era um projeto pessoal do ex-ditador do país, Félix Houphouët-Boigny, que teria pago com seu próprio dinheiro e entregue para o Vaticano administrar.
Sua arquitetura tenta reproduzir intencionalmente a Basílica de São Pedro, no Vaticano. Contudo, o ex-presidente Félix precisou mudar o projeto original, a pedido do papa João Paulo II, que pediu para que a basílica africana não tivesse uma cúpula mais alta do que a de São Pedro. O arquiteto baixou a altura da cúpula, mas o presidente decidiu então colocar uma enorme cruz de cobre, medindo 30 metros no seu cume, ultrapassando a altura pedida pelo papa.
Mesmo assim, João Paulo II aceitou o convite para dedicar a igreja em 1990, ocasião em que a Basílica de Nossa Senhora da Paz esteve cheia pela primeira vez.
Cidade natal de Félix Houphouët-Boigny, Yamoussoukro tinha apenas 15 mil moradores quando passou a ser a capital administrativa da Costa do Marfim por imposição do ex-ditador. Tendo ficado 33 anos no poder, ele foi o primeiro presidente marfinense após o país se tornar independente da França. Bilionário, toda vez que era perguntado sobre os custos da obra, dizia que iria financiá-la pois tinha “um trato com Deus.”
Cerca de 1.500 trabalhadores trabalharam no terreno da basílica, que tem mais de 70 mil metros quadrados. Ricamente ornada com granito e mármore, ela é totalmente climatizada. O ponto mais alto da construção tem 160 metros. O complexo possui 36 enormes vitrais, trazidos da França e um deles mostra Houphouët-Boigny oferecendo um presente a Jesus.
Embora a maioria da população da Costa do Marfim viva na miséria, muitos têm orgulho da basílica, hoje administrada pelo Vaticano a um custo de manutenção que beira 1,5 milhão de dólares anualmente. O presente de Houphouët-Boigny para Jesus ficou cheio pela segunda e última vez durante seu funeral, realizado no local em 1993. Desde então, a Basílica de Nossa Senhora da Paz dificilmente consegue atrair mais de 350 fiéis para as missas de domingo.
Um dos principais motivos para isso é que Abidjan voltou a ser a capital do país depois da morte do ditador. Yamoussoukro perdeu importância e tem apenas 105 mil habitantes. Além disso, apenas cerca de 15% da população da Costa do Marfim é católica. A religião majoritária é o animismo, seguido por um percentual quase igual de cristãos e muçulmanos.

The Daily Beast via GP

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.