Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Casal cristão condenado à morte por alegada blasfémia

A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) revela que os advogados de Shafqat Emmanuel e Shagufta Kasuar, o casal de cristãos condenados à morte por blasfémia, recorreram da sentença para o supremo tribunal de justiça.
Os dois cidadãos paquistaneses foram condenados depois de no passado dia 4 de abril, terem sido acusados de blasfémia devido a uma alegada mensagem enviada através do telemóvel.
Segundo a ONG “World Vision in Progress”, citada pela agência de notícias Fides, “os advogados de Shafgat e Kasuar, têm sido ameaçados como tentativa de pressão para desistirem deste caso”.
“Até mesmo o juiz que proferiu a sentença de primeira instância foi vítima de pressões e ameaças de extremistas islâmicos”, afirmou Farrukh H. Saif, diretor executivo desta ONG que está a acompanhar este caso e a garantir a assistência legal ao casal, em prisão desde julho do ano passado, assim como o apoio económico para os seus 4 filhos.
A AIS recorda este caso que está a mobilizar a opinião pública internacional, por ser “cada vez mais recorrente o uso de falsas acusações de blasfémia como meio para se atacar a minoritária comunidade cristã”.
Shafqat Emmanuel e Shagufta Kasuar são analfabetos e não foi feita qualquer prova de que a acusação é verdadeira, sendo que “o telemóvel que teria servido para o envio da referida mensagem estava dado como perdido há algum tempo, não tendo sido possível, por isso, a sua utilização por nenhum dos elementos do casal quando alegadamente a mensagem teria sido escrito”.
A ONG “World Vision in Progress” pede à comunidade internacional “para se manifestar contra esta injustiça”, assegurando que se vai fazer tudo o que for “possível” para a defesa e libertação deste casal cristão, sendo que é preciso sempre confiar “na providência de Deus".

Ecclesia

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.