Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Justiça malaia proíbe uso da palavra 'Alá' a não muçulmanos

A Corte federal da Malásia opinou nesta segunda-feira que a palavra "Alá" para se referir a "Deus" só pode ser utilizada por muçulmanos, ao desprezar o recurso de um jornal cristão contra a proibição imposta pelo governo.
A decisão dos sete juízes, com quatro votos a favor e três contra, ratifica a sentença ditada no ano passado pela Corte de apelação contra o recurso apresentado pela edição em língua local malaia do periódico Herald. "Os quatro juízes que nos negaram a licença falaram de coisas que não têm nada a ver com os direitos fundamentais básicos das minorias", lamentou o diretor do Herald, Laurence Andrew, à saída do tribunal, segundo o portal Malaysia Insider.
"Mas três vozes falaram com clareza acerca da dignidade das pessoas, dos direitos das minorias e também defenderam a Constituição federal com clareza", acrescentou Andrew em referência aos juízes contrários à decisão.
A sentença põe fim à batalha legal empreendida pelo Herald por poder utilizar "Alá" em sua versão na língua local malaia e contra a proibição imposta em 2009 pelo Ministério do Interior. Inicialmente, a Corte Suprema deu razão ao periódico, o que provocou uma onda de violência contra igrejas cristãs por parte de grupos radicais e levou o Ministério a recorrer à corte de Apelação, que avaliou a demanda governamental.
O uso da palavra "Alá" pelos cristãos malaios e indonésios se remonta à tradução do hebraico "Elohim" (Deus) como "Alá" na versão malaia da Bíblia pelo missionário Francisco Javier, que viajou por terras asiáticas no século XVI.
Apesar de a Constituição malaia garantir a liberdade de culto, as autoridades e outros grupos muçulmanos alegam que a lei impede o uso dos termos do Islã aos que não professam esta religião porque poderia causar confusão e a conversão de muçulmanos.

Efe via Terra

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.