Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Prefeitura entra na Justiça para retomar área de igreja

Prefeitura quer de volta A Prefeitura de Rio Preto entrou com ação exigindo que a Igreja Católica Ortodoxa Antioquina do Brasil devolva ao município um terreno doado na década de 80 que deveria abrigar atividades sociais para a comunidade, mas atualmente está alugado para terceiros. No local funciona um restaurante. O processo corre na 2ª Vara da Fazenda Pública, já encerrou fase de depoimentos e provas e deve seguir para sentença da juíza Tatiana Pereira Viana Santos nos próximos dias. O prédio em disputa fica na rua Roberto Mange, bairro Chácara Municipal, e, segundo a Prefeitura, a igreja descumpre a legislação ao alugar o imóvel desde 2006.
A ação foi impetrada em junho do ano passado e teve a última audiência no início de agosto. Na semana passada, após a defesa desistir do depoimento de uma testemunha que deveria ser ouvida em São Paulo, a juíza abriu prazo para apresentação das alegações finais e depois o processo segue para conclusão. "Homologo a desistência da testemunha João Carlos Blanco, oficiando-se ao Juízo Deprecante, solicitando a devolução da carta precatória, independentemente de cumprimento. Não havendo mais provas pertinentes, declaro encerrada a instrução. Para entrega de memoriais, fixo o prazo consecutivo de dez dias para cada parte, a começar pela autora", determinou. O despacho foi publicado ontem no Diário Oficial.
O advogado Flavio Marcos Martins Thomé disse que a igreja cumpre rigorosamente o previsto no contrato de doação e todas exigências foram cumpridas. "Eles construíram o prédio como era previsto, e durante muito tempo lá funcionou o serviço social, mas que acabou sendo desativado", afirmou o advogado. Ainda segundo ele, a igreja tem projeto para reativar o serviço - sem data definida - e está alugando o prédio para não deixá-lo abandonado e garantir a manutenção do imóvel. O advogado informou, ainda, que o dinheiro tem sido utilizado para acolher imigrantes foragidos de países em guerra no Oriente Médio.
A Igreja Ortodoxa Antioquina tem sua sede principal na rua Marechal Deodoro, centro. A área doada fica em região valorizada - a Chácara Municipal fica entre a José Munia e a Faria Lima. Martins Thomé também é advogado de defesa da empresa que aluga o prédio e disse que o cliente cumpre fielmente as exigências do contrato de locação. Já a Procuradoria do município informou ontem, através da assessoria de imprensa, que não vai comentar o caso.

Centro perdeu
A Igreja Antioquina pode ser a segunda instituição religiosa a ter de devolver uma área doada pelo município este ano. Em abril, a Justiça julgou procedente ação semelhante e decretou que prédio do Centro Espírita de Umbanda "Caboclo Araribóia", no Jardim Alto Alegre, fosse reintegrado ao patrimônio do município. O imóvel havia sido doado na década de 70, mas a associação responsável pela administração do centro foi extinta, o que fez a Prefeitura pedir a reintegração de posse. A sentença é do juiz Marcelo de Moraes Sabbag, da 1ª Vara da Fazenda.
Nela, o magistrado determinou que o cartório cancele o registro do imóvel doado, que fica na rua Manoel Reverendo Vidal. O advogado que representa o centro, Luís Fernando Pereira da Silva, disse ontem que apelou da sentença em julho passado e o processo deve seguir para avaliação do Tribunal de Justiça. "Em resumo, é pela nulidade processual e cerceamento de defesa", disse. Para ele, houve irregularidade na citação de seu cliente por edital. Já a prefeitura informou que não recorreu da sentença por ser favorável ao município.

Com informações do Diarioweb

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.