Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Comunidade messiânica Yad Hashmonah condenada por obedecer à Bíblia

Um Tribunal distrital de Jerusalém rejeitou o recurso apresentado pela moshav de judeus messiânicos Yad Hashmonah, condenando-a até a pagar uma indemnização de 15.000 dólares a duas lésbicas, por se recusar a realizar uma recepção de "casamento" das duas mulheres nas suas instalações.
O juiz Moshe Hacohen deliberou de acordo com a decisão anterior, segundo a qual, uma vez que a casa de hóspedes Yad Hasmonah é uma área hoteleira aberta ao público, a comunidade não pode impôr a sua fé religiosa sobre indivíduos ou grupos que queiram fazer uso das suas instalações.
"Não há contradições neste caso" - alegou o juiz, acrescentando: "Yad Hashmonah recusou permitir a recepção de casamento por as mulheres serem lésbicas. Na sua apelação, a comunidade alega que tem autoridade para recusar a recepção por causa das suas crenças. A maior parte dos membros da comunidade são judeus messiânicos que fundamentam a sua fé em elementos do judaísmo e do cristianismo evangélico, uma fé baseada nas Escrituras hebraicas e no Novo Testamento como Palavra de Deus."
Na sua apelação, Yad Hashmona alegou que "o estilo de vida destas lésbicas está em absoluta contradição com as Escrituras hebraicas e com o Novo Testamento. As leis que regulamentam a liberdade de religião devem proteger-nos de permitirmos uma cerimónia no nosso jardim que está em completa contradição com a nossa fé."
O Tribunal de Jerusalém determinou no entanto que a recusa do Yad Hashmona em permitir a celebração das lésbicas vai contra a lei que declara ser "proibido agir de uma forma que se discriminem pessoas por serviços prestados ou pelo acesso a lugares públicos." O juiz assinalou ainda que a sala de reuniões da comunidade messiânica está completamente separada da casa de hóspedes, e que é um espaço turístico secular.
Os advogados da Yad Hashmonah recorreram da primeira instância, defendendo os princípios e valores pelos quais se rege a comunidade messiânica, explicando que os crentes messiânicos defendem com apego a importância do casamento tradicional entre um homem e uma mulher.
O tribunal concordou que os residentes de Yad Hashmonah têm todo o direito de praticar a sua fé. No entanto, e visto estarem a administrar um negócio regular e secular, é-lhes requerido aderirem à lei que proíbe a discriminação com base na religião ou preferências sexuais. Se a Yad Hashmonah quer abrir o seu negócio ao público em geral - determinou o juiz - tem então de estar disponível para providenciar serviços até mesmo a pessoas ou grupos que não se enquadram nos seus gostos ou preferências.
Há muitas casas de hóspedes e negócios em Israel que são pertencentes e geridos por organizações messiânicas ou cristãs. Esta decisão do tribunal é um aviso a todos os estabelecimentos orientados pela fé bíblica em todo o Israel de que não poderão recusar o uso das suas facilidades, desde que abertas ao público em geral.
Este é também um alerta a todos os que, segundo as palavras da Bíblia, quiserem obedecer às leis de Deus. Esta será talvez a primeira forma de perseguição aos verdadeiros crentes, aqueles que não se deixam comprometer com os pérfidos valores da nossa sociedade decadente, e que por tal terão de pagar um preço. Terão no entanto o seu galardão, aquele que ninguém lhes pode tirar, concedido pelo próprio Deus!

Publicado em Shalom Israel

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.