Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Cristão marroquino é interrogado por 11 horas acerca de sua fé

No dia 18 de janeiro, na cidade marroquina de Fez, um cristão foi preso por ter se convertido do islamismo para o cristianismo. A informação é da Associação Marroquina dos Direitos Humanos (AMDH), citada pela revista Telquel. O cristão foi abordado por dois policiais na estação de trem da cidade.
De acordo com um representante da AMDH, os policiais fizeram uma série de perguntas, enquanto revistavam sua mochila, na qual encontraram uma Bíblia e outros livros relacionados ao cristianismo. Suspeito de proselitismo, o homem foi levado à delegacia de polícia para ser interrogado.
A mesma fonte acrescentou que o homem foi liberado após 11 horas de interrogatório. Perguntaram-lhe principalmente acerca de suas crenças, seus deslocamentos e da organização que paga por suas viagens.
A Constituição marroquina garante a liberdade religiosa, mas qualquer tentativa de abalar a fé de muçulmanos é punida de acordo com as leis do país.
Em conformidade com o artigo 220 do Código Penal marroquino, quem pratica o proselitismo (pregação do evangelho) pode enfrentar de "seis meses a três anos de prisão e uma multa de 100 a 500 dirhams" (aproximadamente de 26,00 a 136,00 reais) por fazer uso de "meios de sedução, a fim de converter" um muçulmano "a outra religião, quer através da exploração de sua fraqueza ou suas necessidades, ou usando para isso fins de educação, saúde, asilos e orfanatos”.
Louve a Deus pela libertação deste irmão. Ore para que ele não se sinta intimidado em pregar o evangelho e que sua prisão não tenha consequências para os outros cristãos no país. A Igreja no Marrocos conta com o seu apoio em oração.

Publicado em Portas Abertas

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.