Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Cristãos perseguidos no mundo: sacerdote morto no Congo por denunciar criminalidade

Leste do país está nas mãos de bandidos violentos e bem armados.
A República Democrática do Congo tem sofrido há anos a ação aterrorizante de pelo menos vinte grupos armados que guerreiam pelo controle da região leste do país. O relatório anual de 2014 sobre a liberdade religiosa no mundo, elaborado e publicado pela organização internacional humanitária Ajuda à Igreja que Sofre, destaca entre os casos de violência na região o sequestro de três sacerdotes da congregação dos assuncionistas, ocorrido na cidade de Beni, em Kivu do Norte, e atribuído aos militantes do grupo rebelde ADF-NALU, baseado em Uganda e de inspiração islâmica extremista.
É frequente a violência cometida por criminosos fortemente armados contra vilarejos do leste da República Democrática do Congo, onde o Estado é praticamente ausente e milhares de moradores ficam à mercê dos bandidos. O bispo da diocese de Goma, dom Théophile Kaboy, denuncia que a presença da Igreja nessa região incomoda muito as organizações criminosas. Ele destaca, em particular, o papel da paróquia de Mweso, que faz parte da sua diocese e que tem a fama de se levantar abertamente contra a ação dos grupos armados.
Foi em Mweso, de fato, que aconteceu um dos mais recentes atentados com vítimas religiosas: o pároco Jean-Paul Kakule, de 33 anos, tesoureiro da paróquia, foi assassinado no dia 25 de fevereiro enquanto fechava a igreja no final da tarde. O crime permanece impune e é altamente improvável que os assassinos sejam identificados. Enquanto isso, a Igreja continua sendo um das poucas vozes, se não a única, que ainda se alça em defesa daquela população esquecida pelo resto do mundo.

Publicado no Aleteia

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.