Header Ads

ATUALIZADAS
recent

TRE pode cassar deputado por ser pastor de igreja

O Ministério Público Eleitoral abriu uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra o deputado João Luiz (DEM). A acusação é inusitada: abuso de poder religioso ou “transformação de templo em comitê religioso”.
Inusitado porque João Luiz é pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular e foi vereador de Maceió por sete mandatos. É a primeira vez que, por ser pastor da igreja, responde a uma ação que pode lhe custar o primeiro mandato na Assembleia Legislativa. Melhor ainda é que a ação virou motivo de uma guerra dentro da família Holanda: o deputado Dudu Holanda (PSD) escolheu ficar com o pastor contra seu tio, Chico Holanda, que é primeiro suplente de João Luiz e tem interesse no pedido de cassação do diploma.
Chico foi vereador em Maceió e é pai do vereador Chico Filho, ex-presidente da Câmara.A relatora do caso é a desembargadora Elisabeth Carvalho do Nascimento, do Tribunal Regional Eleitoral. Esta semana ela acatou requerimento de Chico Holanda para que fosse habilitado na ação como assistente litisconsorcial- ou seja, tem interesse jurídico no caso.

O caso
João Luiz é acusado em dois crimes: uso indevido dos meios de comunicação e abuso de poder econômico.Explica a ação que ele, na condição de presidente da Igreja do Evangelho Quadrangular, usou meios de comunicação (onde eram transmitidos os cultos) e a igreja para obter vantagem eleitoral.
“Ressalta que durante cerimônia religiosa o pastor, e então candidato, teria sido alçado a candidato da igreja do Evangelho Quadrangular, tendo, desse modo, o templo se transformado em verdadeiro comitê de campanha”, diz a ação.
O pastor - em campanha, segundo a AIJE- teria convocado pastores e obreiros para a distribuição de material de campanha. “O abuso de poder encontra-se presente na utilização da igreja para a promoção de inúmeros shows às vésperas da eleição, atraindo vários fiéis para os cultos religiosos, onde eram realizados discursos disfarçados de pregação e distribuído vasto material de campanha”, diz a ação.
Relatora do caso, a desembargadora Elisabeth Carvalho pode repetir a mesma posição adotada por ela em 29 de outubro de 2012, quando desempatou votação, no TRE, favorável à cassação do mandato do então deputado estadual João Henrique Caldas, também por abuso de poder religioso e uso indevido dos meios de comunicação.
Na época, houve polêmica no tribunal: JHC foi citado pelo missionário RR Soares, líder espiritual da Igreja Internacional da Graça de Deus, em um evento no interior de Alagoas durante a campanha. Oito eventos foram citados na ação, sendo que JHC aparecia em dois. Os desembargadores entenderam que RR Soares não poderia citar JHC no evento, nem existir a distribuição de panfletos.
Para o TRE, o missionário também não poderia pagar horários em rádios pertencentes a João Caldas, com programas religiosos, em época eleitoral.
No lugar de JHC, assumiu Arnon Amélio, cunhado do então presidente do TRE, desembargador Orlando Manso.O Tribunal Superior Eleitoral devolveu o mandato a JHC, que se tornou o deputado federal mais votado nas eleições do ano passado em Alagoas.

Publicado no Extra Alagoas

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.