Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Adepto do namoro sem sexo diz que casou virgem e deu 1º beijo no altar

Cantor Lincoln Borges é um dos líderes do Eu Escolhi Esperar
Seguidores do 'Eu Escolhi Esperar' se reuniram em Manaus nesta sexta.
Movimento que prega sexo após casamento tem 3 milhões de seguidores.
Criado em Vitória, no Espírito Santo, no ano de 2011, o movimento "Eu Escolhi Esperar" já conta com adesão de mais 3 milhões de jovens evangélicos e católicos pelo Brasil, segundo a organização. Manaus recebe pela terceira vez o seminário das lideranças do movimento nesta sexta-feira (1º) e no sábado (2). Um dos precursores, o cantor Lincoln Borges, também participa do evento. Ele afirma que casou virgem aos 28 anos de idade e que o primeiro beijo do casal foi dado no altar da igreja. O cantor defende que a vida sexual e o primeiro beijo aconteçam somente após o casamento.
Lincoln Borges conheceu a esposa ainda em 2009 e, a partir de 2013, se aproximaram. Foram oito meses de conversas, orações e sem nenhum beijo. Segundo Borges, casal resolveu casar. O pedido foi feito ao vivo durante transmissão de um dos seminários do "Eu Escolhi Esperar" pela TV. Ele afirmou que o primeiro beijo do casal ocorreu durante a cerimônia de casamento no altar da igreja, no último dia 28 de março.
Centenas de seguidores participam de seminário do movimento em Manaus
"Eu resolvi viver dessa forma. Fazer a diferença. Casei com 28 anos, dei meu primeiro beijo de namoro com minha esposa no altar. Estou com um mês e três dias casado feliz. Sei que essa foi a melhor escolha para a minha vida. Ambos tinham o mesmo propósito, não daria certo se houvesse caminhos diferentes", disse o cantor.

Pastor Nelson Júnior criador do movimento fala
como os jovens podem esperar por sexo no
casamento 
Borges disse que o casal não trocou beijos durante o namoro para evitar "cair em tentação". "Difícil é, mas não é impossível. Tudo tem sua hora. Optamos por não beijar no relacionamento para segurar melhor a onda da vontade de fazer sexo. O beijo desperta e é o início do sexo, porque o corpo entende que está acontecendo algo que vai despertar. Procuramos não ficar sozinhos para não ficarmos propícios a fazer algo que estávamos renunciando", comentou Lincoln Borges.
O músico está no movimento desde o surgimento. Ele viaja pelo Brasil e alguns países difundindo a reflexões sobre as relações, a ideia do sexo depois do casamento e a valorização da família. "Temos levantado essa bandeira para mostrar ao jovem que ele não está sozinho. Existe uma geração que escolheu se guardar e viver diferente do que temos visto por aí: as pessoas com relações descartáveis e sem compromisso umas com as outras", justificou.

Preconceito
O preconceito é uma principais queixas dos seguidores do movimento que prega o sexo após o casamento. Com irreverência, o líder e criador do "Eu Escolhi Esperar", pastor Nelson Júnior, tem percorrido o país para orientar os jovens que fizeram a escolha.
Jovens do 'Eu Escolhi Esperar' aguardam aval de pais para namorar
"O preconceito ainda existe, mas o preconceito é um problema generalizado em todas as áreas das nossas vidas. O preconceito existe contra o Eu Escolhi Esperar, contra o homossexual, contra o negro, a mulher, o nordestino ou pessoas com algum tipo de deficiência. Mais importante do que saber esperar é saber o porquê esperar. Saber os motivos e propósitos da decisão é o que ajuda a tomar atitudes corretas e chegar ao casamento cumprindo os votos que fez", ressaltou o pastor, que diz ter casado virgem aos 21 anos.
O "Eu Escolhi Esperar" não tem uma religião específica, mas conta com a participação mais expressiva de católicos e evangélicos. "É uma campanha cristã. Com isso, conseguimos reunir jovens evangélicos como também abraçar os católicos. São mais de 3 milhões de seguidores no Brasil e estamos alargando nossas tendas para outros países. Ainda neste ano iremos para Austrália, França, Londres, Luxemburgo, Estados Unidos, México, Colômbia e Argentina", disse Nelson Júnior.
No Amazonas, a adesão de novos seguidores também tem sido percebida pelos idealizadores do movimento. Os estudantes Samatha Lins, de 18 anos, e Paulo Henrique dos Santos, de 20, seguem o movimento. Há dois anos, eles estão se conhecendo e aguardam a permissão do pai da jovem para namorar. "Meus pais que determinarão as regras. Se no namoro poderá beijar ou não. Meu pai apoia totalmente o movimento", disse disse a estudante.
Terceira edição de seminário do 'Eu Escolhi Esperar' em Manaus
Neste primeiro dia do seminário, nesta sexta-feira, cerca de 1.500 pessoas estiveram na Igreja Madureira, na Zona Centro-Sul de Manaus. No sábado (2), o evento ocorrerá na Igreja Maranatha, localizada na Avenida Beira Mar, no bairro Coroado, na Zona Leste.
"A cada ano tem crescido o número de seguidores no Amazonas. Dessa vez, precisamos fazer duas sessões para atender ao maior número de pessoas possível. O seminário com mesmo conteúdo, mas com públicos diferentes", destacou o pastor Nelson Júnior.

Publicado em G1

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.