Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Cristãos malaios não podem contar com a lei dos Direitos Humanos

O governo diz que respeita as leis, desde que elas estejam de acordo com o islã.
Segundo as últimas notícias vindas da Malásia, o primeiro-ministro Najib Razak, ainda está lutando para explicar por que mais de 700 milhões de dólares, provenientes de um Fundo Estadual, foram encontrados em contas bancárias privadas.
Razak conseguiu contrariar a primeira onda de protestos com uma remodelação governamental. O que há de mais perigoso nisso, é que em seus discursos, ele recorre aos aspectos religiosos. No mês passado, o primeiro-ministro discursou sobre os direitos humanos, dizendo que ele e o seu governo vão respeitar esses direitos, desde que estejam de acordo com o islã. "Exatamente nesse ponto é que mora o perigo, pois deixa pouco espaço para a sobrevivência das minorias", afirmam especialistas no setor.
Mas a onda de escândalos pode fazer diminuir a confiança do povo no governo. Por enquanto, segundo uma pesquisa publicada recentemente, descobriu-se que mais de 70% dos entrevistados ainda acham que o governo deve determinar o que é permitido e o que é proibido. A pesquisa inclui alguns detalhes interessantes: 73% acredita que o governo deve decidir quais assuntos podem ser discutidos em sociedade; 79% sente que o governo deveria censurar questões mais polêmicas; 71% acha que a harmonia da população pode ser interrompida se as pessoas se organizarem em grupos; e 72% sente que a sociedade pode ser levada a um caos, quando as pessoas têm muitos pontos de vista diferentes.
"Talvez seja significativo que, quando a oposição pediu que protestos fossem feitos, durante o Dia da Independência, na semana passada, entre 25 e 30 mil manifestantes compareceram. Alegadamente, de longe, a maior parte veio da minoria étnica chinesa; a maioria malaia não é grande o suficiente para tomar as ruas. Então, no final das contas, estes eventos podem levar a uma divisão étnico-religiosa cada vez maior", concluem os analistas.

Publicado em Portas Abertas

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.