Header Ads



ATUALIZADAS
recent

No Paquistão, repressão religiosa leva milhares de cristãos a deixar o país

Em causa está a chamada «lei da blasfémia», muitos vivem agora como refugiados e em "condições miseráveis".
Pelo menos 16 mil cristãos deixaram o Paquistão nos últimos meses, segundo a Fundação Ajuda a Igreja que Sofre (AIS), devido ao clima de repressão e intolerância religiosa que marca aquele país.
Numa nota divulgada através do seu site oficial, a fundação ligada à Santa Sé realça que “mais de 10 mil cristãos paquistaneses procuraram refúgio na Tailândia, outros 4 mil na Malásia e dois mil no Sri Lanka”, na tentativa de escaparem à repressão por parte da comunidade muçulmana, favorecida pela chamada “lei da blasfémia”.
Em causa está o artigo 295, B e C, do Código Penal paquistanês, cuja secção B refere-se a ofensas contra o Alcorão que são puníveis com prisão perpétua; e a secção C a atos que enxovalham o profeta Maomé, puníveis com prisão perpétua ou com a morte.
A coberto desta legislação, muitos cristãos têm sido perseguidos e presos no Paquistão, como Asia Bibi, mãe de cinco filhos que permanece encarcerada há mais de cinco anos.
O caso remonta a Junho de 2009, quando mulheres muçulmanas que trabalhavam com Asia Bibi foram ver um responsável religioso e acusaram a cristã de proferir blasfémias contra o profeta Maomé.
Muitos dos que conseguiram escapar para outros países confrontaram-se também com mais dificuldades, já que sem vistos de trabalho têm sobrevivido “em condições miseráveis”.
David Alton, membro do Grupo Parlamentar britânico para a liberdade religiosa e de crença, esteve recentemente de visita à Tailândia e alertou para o facto dos centros de acolhimento aos cristãos paquistaneses estarem “superlotados”.
Aquele responsável denunciou ainda, segundo a AIS, que pelo menos “oito cristãos paquistaneses, que pediram asilo às autoridades tailandesas, morreram por falta de cuidados médicos”.

Publicado em Ecclesia

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.