Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Estado Islâmico liberta mais 37 cristãos de Khabour

Os libertados são na sua maioria idosos. Entre eles encontra-se a mãe de um cristão que foi degolado pelos terroristas há semanas, que só terá sabido da morte do filho agora que foi libertada.
O autoproclamado Estado Islâmico libertou 37 cristãos de um grupo de mais de 200 que foram raptados em Fevereiro, da região de Khabour, no Iraque.
A libertação foi anunciada por várias organizações, incluindo o grupo A Demand for Action (ADFA), com sede na Suécia, onde existe uma grande comunidade de assírios, a etnia a que pertencem muitos dos cristãos originários daquela região.
As negociações foram conduzidas pela Igreja Assíria do Oriente, uma igreja ortodoxa a que pertencem muitos dos cristãos que foram raptados. Não há indicação sobre se foi pago um resgate, embora o Observatório Sírio dos Direitos Humanos indique que foi pago um valor substancial.
Os cristãos libertados são na sua maioria idosos, tanto homens como mulheres. Segundo o ADFA entre as pessoas libertadas encontra-se a mãe de um cristão que foi degolado pelos jihadistas há semanas, e que só terá sabido da morte do seu filho agora que foi libertada.
Em declarações ao site “Christian Today”, uma porta-voz da ADFA manifestou a alegria da organização, mas também a frustração de quem continua a ser perseguido na sua própria terra. “É pena que continuemos abandonados à nossa sorte e que os nossos pedidos de ajuda tenham sido ignorados por tantos líderes mundiais desde a invasão de Mosul, que levou a que tantos dos nossos irmãos se tornassem mendigos no seu próprio país. Alguma vez se sentiu um estranho na sua terra? É assim que nós nos sentimos. Os nossos filhos merecem um futuro e não deve ser debaixo do Estado Islâmico e da sua brutalidade”, refere Diana Yaqco.
Desde o rapto dos cerca de 220 cristãos em Fevereiro de 2015 vários pequenos grupos de cristãos foram libertados e outros foram executados. Acredita-se que ainda haja cerca de 150 reféns, mantidos pelo Estado Islâmico.

Publicado em Renascença


Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.