Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Enquanto dormimos, o Brasil se islamiza?

É o que dizem os internautas. Há diversos sites e protestos na internet, contra a islamização no Brasil. Internautas ainda protestam a postura da presidente Dilma Roussef, em seu discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2012, quando “repudiou” o preconceito contra o islamismo. Ela se referiu a um filme que satirizava o profeta Maomé, que gerou uma onda de manifestações contra missões diplomáticas norte-americanas em países muçulmanos.
“Registro nesse plenário, nosso mais veemente repúdio à escalada de preconceito islamofóbico, em países ocidentais”, disse a presidente na ocasião.
Em 2011, o prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida, em reunião com a Comunidade Muçulmana, disse: “Nós conhecemos a comunidade muçulmana na cidade, nós sabemos dos trabalhos prestados, aliás, sou grato porque se trata de um trabalho social, de um povo que se apaixonou pelo Brasil e que, o Brasil aos poucos, está se apaixonando também pela cultura muçulmana”.
E ainda acrescentou: “Vocês tem todo o nosso apoio. Estamos juntos, no mesmo ideal e no mesmo compromisso”. O xeique Jihad Hassain Hammadah, agradeceu pelo suporte e pelo apoio que a cidade de Guarulhos dá aos muçulmanos. A iniciativa do prefeito foi motivo de “orgulho” como alguns deputados comentaram na reunião. Lula foi citado como um exemplo de democracia e “motivo de inveja” para os países que não conseguiram chegar onde o Brasil chegou.
Houve uma grande repercussão também, uma notícia do ano passado, de que o islamismo estava sendo ensinado em escola públicas do Rio de Janeiro.

Se você não lutar por aquilo que é o correto, quando você pode vencer facilmente, e sem derramamento de sangue; se você não lutar quando sua vitória é certa e não muito cara; você pode se ver defronte a um momento no qual você terá que lutar, com todas as probabilidades contra você e com apenas uma chance precária de sobrevivência. Pode até haver um caso pior. Você pode ter que lutar quando não há esperança alguma de vitória, porque é melhor morrer do que viver como escravo.
Winston Churchill

O Brasil está na mira, e os islamistas já estão atuando no país. Vejamos alguns exemplos, de notícias atuais:

Organização da Cooperação Islâmica e os seus tentáculos no Brasil
Existe uma atividade conhecida como “Mini Nações Unidas” que é algo muito interessante, mas, no Brasil, a Organização da Cooperação Islâmica está se envolvendo nesta atividade, e isso é problemático, pois a busca deles é por uma aplicação da Sharia a nível global.

Estudante muçulmana é interrompida durante Exame de Ordem dos Advogados e é reprovada por se recusar a tirar o véu
Isso aconteceu em São Paulo. As muçulmanas deveriam mostrar a sua tolerância e vontade de fazer parte da sociedade brasileira e não usarem véu. Essa seria a maior prova de integração, ao invés de fazer uma declaração política ao desejarem ser diferentes. Usar o véu é gritar ao mundo que ela concorda com a lei islâmica, e como ela regula as mulheres. Como advogada, esta muçulmana deveria ser contra a Sharia. Como ela pode defender dois sistemas jurídicos totalmente contrários? A sharia é totalmente oposta à Constituição do Brasil.

Jesuítas promovem o islamismo no Rio de Janeiro
Jesuítas permitem uma propaganda das mais mentirosas sobre o islamismo: uma palestra para “desmistificar o islão” e um “curso sobre o Jesus islâmico” (permitindo alterar a história bíblica, para satisfazer a narrativa islâmica e ludibriar os cristãos.

Sociedade Beneficente Muçulmana do RJ promove poligamia
A Sociedade Beneficente Muçulmana (SBM) é uma organização de fachada para promover o islamismo, e não uma sociedade realmente beneficente. Este fato torna-se evidente de acordo com as consultas aos Boletins que a SBM publica. O Centro Loyola é responsável pelos eventos promovidos por eles.
O último Boletim do SBM, disponível online, promove a poligamia, em um artigo intitulado “A poligamia tupiniquim”, de autoria de Hassan Cavalcanti. O artigo se utiliza de uma novela da TV Globo, na qual existia um casal polígamo. A crítica implícita à poligamia na novela é usada como munição para defendê-la.
Logo no início, o artigo diz: Porque se deveria proibir o que Deus [Alá] permitiu? Não há nada no Qur’an [Alcorão] ou ahadith [Hadices, tradição de Maomé] que possa embasar a negação do homem desposar mais de uma mulher. Essa afirmação ainda causa polêmica e motivo de ataque ao costume que é lícito para os muçulmanos.

Publicado em Eclésia


2 comentários:

  1. Gostei deste blog. Gostaria de fazer parceria. Você adiciona o meu banner no seu blog e eu adiciono o seu banner no meu blog. Caso se interessar deixe um comentário no meu blog. É só copiar o código do banner parceria.
    www.paulofabricio.com.br

    ResponderExcluir
  2. Sou contrário a islamização do Brasil.

    http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/o-perigo-do-isl-no-brasil

    ResponderExcluir

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.